Top Banner
PROF. ALAN ALENCAR Processos Evolutivos
15

Aula 16 – Processos Evolutivos...Processos Evolutivos A vida em constante evolução “Nada em biologia faz sentido senão sob a luz da evolução”. (Theodosius Dobzhansky) Surgimento

Jun 21, 2020

Download

Documents

Welcome message from author
This document is posted to help you gain knowledge. Please leave a comment to let me know what you think about it! Share it to your friends and learn new things together.
Transcript
  • P R O F . A L A N A L E N C A R

    Processos Evolutivos

  • A vida em constante evolução

    “Nada em biologia faz sentido senão sob a luz da evolução”. (Theodosius Dobzhansky)

  • Surgimento das idéias evolutivas

    A Terra abriga milhões de espécies de seres vivos, apresentando uma grande diversidade.

    As teorias evolutivas procuram explicar essa grande diversidade, afirmando que os seres são passíveis de mudanças ao longo dos anos e que, provavelmente, tiveram origem em outras espécies pré-existentes.

    Portanto, “evolução é o processo através do qual ocorrem mudanças ou transformações nos seres vivos ao longo do tempo, dando origem a espécies novas.”

  • Hipóteses para origem das espécies

    Hipóteses fixistas: acreditam que as espécies, a partir que surgem, não sofrem alterações ao longo dos anos.

    Hipóteses evolucionistas: consideram que as espécies atuais como resultado de lentas e sucessivas transformações sofridas por espécies que já existiam no passado.

  • Fixismo

    Hipótese da geração espontânea: os seres vivos teriam surgido a partir da matéria não-viva.

    Hipótese Criacionista: considera que Deus teria criado todas as espécies, animais e vegetais, num único ato. Após isso, as espécies permaneciam imutáveis.

  • P R O F . A L A N A L E N C A R

    Composição da história evolutiva

  • Evidências Evolutivas

    São argumentos fortes usados a favor da Evolução.

    - Homologia e analogias de certos órgãos;

    - Órgãos vestigiais;

    - Estudo de fósseis.

  • Órgãos homólogos, análogos e vestigiais

    Órgão análogos: exercem a mesma função, mas possuem origens embrionárias diferentes.

    Exemplo: Asas de insetos e asas de aves.

  • Órgãos homólogos, análogos e vestigiais

    Órgãos homólogos: possuem a mesma origem embrionária, mas podem exercer funções diferentes em diferentes espécies.

    Exemplo: Braço do ser humano, asas do morcego, nadadeira da baleia e pata dianteira do cavalo.

  • Órgãos homólogos, análogos e vestigiais

    Órgãos vestigiais: são estruturas pouco desenvolvidas e sem função expressiva no organismo. Podem estar presentes em determinadas espécies e ausentes em outras, mesmo ambas existindo ao mesmo tempo.

    Exemplo: Apêndice vermiforme.

  • Embriologia

    Mostra as semelhanças existentes entre embriões de animais de grupos diferentes.

  • Fósseis

    O registro fóssil: é uma das principais evidências da ocorrência da evolução.

    • Mostra diferenças e semelhanças entre seres vivos antigos e atuais.

  • P R O F . A L A N A L E N C A R

    Aula 18 – As idéias de Lamarck

  • Lei do Uso e Desuso

    O uso de um determinado órgão leva ao sue desenvolvimento, mas o desuso causa a sua atrofia e, consequentemente, desaparecimento.

  • Lei da transmissão dos caracteres adquiridos

    Variações do meio ambiente levam o indivíduo a sentir necessidade de adaptar-se.

    O uso de um órgão desenvolve-o e o seu desuso o atrofia.

    Modificações adquiridas pelo uso e desuso são transmitidas aos descendentes.