Top Banner

Click here to load reader

REVISTA GATSBY

Mar 14, 2016

ReportDownload

Documents

A REVISTA GATSBY BLABALBALABLA

  • 1O N OM E P O R T R S D E O G R A N D E G AT S B Y

    OS MELHORES LUGARES PARA VISITAR NA CAPITAL PORTENHA

    O NOME DO NOVO

    O ANNIMO MAIS FAMOSO DO MUNDO

    F. SCOTT FITZGERALD

    BUENOS AIRES

    WIM WENDERS

    BANKSY

    EDIO

    1 | ANO

    1 | JUN

    HO DE 20

    11

    CONTRA A CORRENTE

    distribu

    io

    gratuita

  • 2

  • 3

  • A revista Gatsby pretende romper o esteretipo da gerao jo-vem convencionalista e hedonista trazendo artigos com enfoque na rea cultural. Nossa revista para os que nadam contra a corrente. Assim, trataremos de assuntos como msica, cinema, literatura e poltica de uma maneira divertida e dinmica.

    O nome foi escolhido como referncia e homenagem ao reno-mado romance do autor americano F. Scott Fitzgerald, O Grande Gatsby, lanado em 1925. O livro trata de uma grande metfora do sonho americano, retratando a sociedade extremamente ma-terialista e ftil dos anos 20. A narrativa do romance, apesar de sutil, faz uma clara crtica aos valores da sociedade, assim como a revista pretende questionar os padres da sociedade atual.

    Para a edio de lanamento, selecionamos como matria principal alguns aspectos da vida do autor F. Scott Fitzgerald e como o seu romance O Grande Gatsby tem influenciado dife-rentes geraes desde seu surgimento. Aqui, Gatsby visita, l, indica museus, livros, exposies e traz as melhores referncias culturais da cidade de So Paulo para os seus leitores.

    Preparamos um guia no-convencional da cidade de Buenos Aires para que voc veja a cidade com o olhar do turista que est aberto s surpresas que a cidade oferece.

    Ainda em relao ao olhar, entre no universo do cineasta Wim Wenders, e conhea seu ponto de vista sobre o mundo do cine-ma, o que a crtica pensa sobre sua obra e sua trajetria pessoal.Nossa revista ainda o presenteia com um poema visual, que dialoga com o ltimo pargrafo do romance O grande Gatsby e prope uma reflexo sobre os demais temas aqui abordados.

    Convidamos o nosso leitor a remar contra a corrente conosco em busca da luz verde.

    DIZ OI

  • 5Diretor de Redao

    JOO PAULO RODRIGUES

    Redator-Chefe

    LCIO RIBEIRO

    Editores

    GABRIELA SILVEIRA E HERNANI FREITAS

    Edio de Arte

    PAULO DA COSTA E LUIS MIGUEL

    Arte de capa

    MADSBERG

    Projeto Grfico

    LETCIA CONTE

    LORENA BSIO

    MARIA ELISA ZAIA

    MARIANNE MENI

    SUSANA RODRIGUES

    NICKOLAS SERTEK

    Projeto Integrado das Disciplinas

    Projeto III - Cultura e Informao

    Profa. Marise de Chirico

    Marketing II

    Profa. Vivian Strauss

    Mdulo Cor

    Profa. Paula Csillag

    Lngua Portuguesa III

    Profa. Regina Ferreira da Silva

    Produo Grfica

    Prof. Antnio Celso Collaro

    Graduao em Design 2011/3A

    www.gatsby.com.br

    [email protected]

  • 6

  • 7

  • 48

    1612

    10Ah, os lugares aonde voc ir! 12Bukowski e a literatura 16Larry Towell 18E se Paul McCartney tivesse morrido?

    20As mais lindas de todos os tempos 22F. Scott Fitzgerald 30Seleo de compras 32The Strokes

    SUMRIO

    VISITAL

    FOTOGRAFARESPONDE

    APRESENTA

    NA CAPADESEJAESCUTA

    QUESTIONA

    ENTREVISTAAPRECIAASSISTE

  • 3222

    40

    18

    20As mais lindas de todos os tempos 22F. Scott Fitzgerald 30Seleo de compras 32The Strokes

    36Mdia e Poder na sociedade do espetculo 40Wim Wenders44Banksy48Wagner Moura

    52The Strokes 56Mdia e Poltica 57Poema Visual

    QUESTIONA

    ENTREVISTAAPRECIAASSISTE

    VIAJAESCREVE

    CRIA

    FIM.

  • 10

    VISITA

    ESCHER

    AH, OS LUGARES

    GRACE KELLY

    Escher ainda hoje um dos artistas mais admirados do mundo. A exposio O Mundo Mgico de Escher, est em cartaz com 95 obras no Centro Cultural Banco do Brasil de So Paulo.

    QUANDO? a partir do dia 19 de abril, de tera a domingo, das 9h s 20hONDE? CCBB Rua lvares Penteado, 112QUANTO? entrada francaINFORMAES? www.bb.com.br/cultura

    Momentos marcantes da trajetria percorrida pela princesa de Mnaco podero ser apreciados na exposio Os Anos Grace Kelly, Princesa de Mnaco rene 900 objetos que revisitam a vida da diva que conquistou o mundo.

    QUANDO? de 5 de maio a 10 de julho de 2011ONDE? Museu de Arte Brasileira da FAAP Rua Alagoas, 903 HigienpolisQUANTO? entrada francaINFORMAES? www.faap.com.br

  • 11

    LEONILSON

    BOB DYLAN

    A exposio Sob o Peso dos Meus Amores, explora o cotidiano e o processo criativo de Jos Leonilson. So mais de 300 obras - algumas inditas no pas -, alm de agendas e cadernos do artista.

    QUANDO? 16 de maro a 29 de maioONDE? Ita Cultural Av. Paulista, 149QUANTO? entrada francaINFORMAES? www.itaucultural.com.br

    A Cinemateca Brasileira celebra neste ms os 70 anos do cantor e compositor Bob Dylan. A mostra de vdeos oferece um retrato da complexa personalidade desse expedicionrio da msica folk.

    QUANDO? 24 a 29 de maio de 2011ONDE? Cinemateca Largo Senador Raul Car-doso, 207 prx. ao Metr Vila MarianaQUANTO? entrada francaINFORMAES? www.cinemateca.com.br

    AONDE VOC IR!

  • 12

    LE

  • 13

    Alm dos correios, Bukowski escrevia po-esias e matrias jornalsticas para vrias revis-tas de Los Angeles. Todo dinheiro que ganhava gastava com bebida e putas, viva na pobreza. Apesar de ser identificado com a gerao beat, ele resistia a esse rtulo, preferindo ficar s. Bukowski viveu toda a sua vida adulta na cidade de Los Angeles, uma relao ambgua que asso-ma em sua obra: se as corridas de cavalos, bares e putas foram suas companhias fiis em seus ltimos anos, h tambm o sentimento de que Los Angeles pode ser uma cidade impessoal e implacvel.

    Bukowski morreu de leucemia aos 73 anos, deixando uma esposa, Linda, e uma obra que a prpria biblioteca do outsider, estilistica-mente nica e tematicamente solidria queles que ele nunca deixou: os que esto margem da sociedade e aqueles que no se encaixam em padro nenhum.

    Para algum to identificado com os Estados Unidos, surpreendente que Charles Bukowski, ou o Velho Safado, apelido pelo qual tambm era conhecido e que o acompanhou por toda a vida, tenha nascido na Alemanha. De pai americano e me alem, Bukowski mudou-se para a Amrica com apenas 2 anos de idade em 1922.

    A famila de Bukowski chegou aos Estados Unidos justamente durante a Depresso. Consta que seu pai, cronica-mente desempregado, se embebedava e batia nele. Isso e mais uma acne crtica e renitente faziam o jovem Bukowski se sentir profun-damente indesejado, tema que transparece em seus romances e poemas, em especial no autobiogrfico Misto-Quente.

    Boa parte de sua obra, alis, explicita-mente sobre si mesmo. Cartas na Rua, de 1971, que aborda a sua experincia nos Correios durante as dcadas de 1950 e 1960, tambm a estria do seu mais famoso personagem e alter ego literrio Henry Chinaski.

    ALGUNS HOMENS NUNCA ENLOUQUECEM. QUE VIDA

    HORRVEL ELES DEVEM LEVAR

    PARA LER

    O VELHO MAIS SAFADO DA LITERATURA MUNDIALBUKOWSKI

    Misto-Quente, Charles BukowskiEd. Martins Fontes, 245 pginas, R$32 Cartas na Rua, Charles BukowskiEd. Martins Fontes, 300 pginas, R$19

    POR LUCIO MALFOTE

  • 14

    LIVROS PARA LER ANTES DE MORRER

    UA:BRARI

    RETALHOS

    Zaldo filho de um rico empresrio brasileiro e viaja Amaznia a negcios.Embrenha-se na mata e desaparece. Um ano depois, chega a notcia de que ele tratado como messias pelos povos da floresta. Lidera uma seita. Chamam-no de Ua:brari -segundo lenda dos ndios Macuxi, Ua:brari era um jovem que conhecia o caminho para o outro lado do mundo. Um jornalista e antigo amigo convocado pela famlia de Zaldo para fazer uma expedio Amaznia e trazer o rapaz de volta .Histrias de corrupo e mentira surgem diante do reprter, mas ele no deve revelar a ningum sob a ameaa de perder a vida.Marcelo Rubens Paiva, Ed. Objetiva, R$41,50

    RECOMENDA

    O autor retrata sua histria, da infncia at a vida adulta, numa cidadezinha de Wisconsin,

    no centro dos EUA, que parece estar sempre coberta pela neve. Seu crescimento marcado

    pelo temor a Deus, seu colgio, seu pastor e as trgicas passagens bblicas que l -,

    que se interpe contra seus desejos, como o de se expressar pelo desenho. Ao mesmo tempo Thompson descreve a relao com o irmo mais novo, com quem ele dividiu a cama durante toda a infncia. Conforme

    amadurecem, os irmos se distanciam.Craig Thompson, Ed. Quadrinhos na Cia, R$52

  • 15

  • 16

    LARRYTOWELL

    Towell nasceu em 1953 em Ontrio no Canad e se tornou fotgrafo, poeta e historiador. O namoro com a fotografia comeou nos tempos de estudante. Towell comprou sua primeira cmera e aprendeu a tcnica da revelao durante o curso de artes visuais da Universidade York, em Toronto (Canad). Pouco depois, aos 23 anos em 1976, o jovem seguiu para uma temporada de trabalho voluntrio em Calcut. A experincia toda foi registrada em textos e fotos, mas a carreira profissional mesmo s decolou a partir de 1984, quando ele passou a trabalhar como fotojornalista independente entre poemas e acordes de msicas folk. Com a cobertura das guerras civis da Amrica Central, Towell conquistou muitos prmios e projeo internacional. Suas imagens foram publicadas em importantes veculos, entre eles o The New York Times, Rolling Stone e a Life, e tambm em livros como El Salvador (1997), sobre a revolta camponesa naquele pas, e Then Palestine (1999) e No Mans Land (2005), que documenta a vida nos campos de refugiados palestinos. J The Mennonites (2000) faz um registro impressionante sobre a seita de mesmo nome, existente no Mxico. Ele trabalha sempre com filmes