Top Banner

Click here to load reader

of 59

Transtornos Orgânicos e Alimentares

Feb 24, 2016

ReportDownload

Documents

esma

Transtornos Orgânicos e Alimentares. FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS VI semestre de Enfermagem Matutino 2011.2. Disciplina: Saúde mental Docente: Eliane Velame Transtornos mentais Orgânicos e Alimentares. Discentes Anselmo Nolasco Helena Rafaela Rocha Márcia Rogéria - PowerPoint PPT Presentation

Apresentao do PowerPoint

Transtornos Orgnicos e AlimentaresFACULDADE DE TECNOLOGIA E CINCIASVI semestre de EnfermagemMatutino 2011.2Disciplina: Sade mentalDocente: Eliane VelameTranstornos mentais Orgnicos e AlimentaresDiscentesAnselmo NolascoHelena Rafaela RochaMrcia RogriaMaria do Carmo BarbosaMirian Martins

Norma Lcia PereiraRicardo CarvalhoSonia NovaisVincius Flores

DSM-IV publicado em 1994, vigora nos EUA. Na Europa, utiliza-se a dcima reviso da Classificao Internacional de Doenas a CID-10. Segundo Kaplan, todas as categorias usadas no DSM-IV se encontram na CID-10, mas nem todas as categorias da CID-10 esto no DSM-IV; contudo, as diferenas so pouco expressivas. Mudana realmente maior ocorreu na passagem da CID-9 para a CID-10 com o abandono de certos termos e distines tradicionais na clnica psiquitrica, como neuroses e psicoses. QUADROS PSIQUITRICOS ORGNICOSCID-10F.00 F.09Principal caracterstica clnica:Prejuzo primariamente cognitivo (de inteligncia e memria e/ou nvel de conscincia), derivado de causa orgnica constatvel.

Demncias.

Delirium.

Formas principais

F00 a F03 (demncias)F00: Demncia na doena de AlzheimerF00.0F00.1F00.2F00.9F01: Demncia vascularF01.0F01.1F01.2F01.3

Transtornos mentais Orgnicos

F01.8F01.9F02: Demncia em outras doenas classificadas em outra parte.F02.0F02.1F02.3F02.4

F02.8Demncia (na) (no) (nos)Deficincia de:Niacina [pelagra]Vit. B12Degenerao hepatolenticularEpilepsiaEsclerose mltiplaHipercalcemiaHipotireoidismo adquiridoIntoxicaesLipidose cerebralLupus Eritematoso SistmicoNeurossfilisPoliarterite nodosaTripanossomase

F03: Demncia no especificadaDemncia:degenerativa primria SOEpr-senil SOEsenil:SOEforma depressiva ou paranide SOEPsicose:pr-senil SOEsenil SOE

F04Sndrome amnsica orgnica no induzida pelo lcool ou por outras substncias psicoativas.F05Delirium no induzido pelo lcool ou por outras substncias psicoativas.Inclui:estado confusional (no-alcolico)psicose infecciosareao orgnicasndrome:CerebralPsicoorgnicaF05.0F05.1F05.8F05.9F06: Outros transtornos mentais devidos a leso e disfuno cerebral e a doena fsicaF06.0F06.1F06.2F06.3F06.4F06.5F06.6F06.7F06.8F06.9

F07: Transtornos de personalidade e do comportamento devidos a doena, a leso e a disfuno cerebralF07.0F07.1F07.2F07.8F07.9F09: Transtorno mental orgnico ou sintomtico no especificado.Psicose:orgnica SOEsintomtica SOE

Os delirium so tambm chamados de estados confusionais, porque as alteraes do nvel de conscincia constituem um quadro de confuso mental. (Secretaria do estado de Minas,2006)Muito frequentes so os delirium relacionados ingesto abusiva ou abstinncia de drogas psicoativas;Seus sintomas esto relacionados a uma diminuio da acetilcolina, principalmente na formao reticular. Pode-se constatar uma lentificao no eletroencefalograma. Os delirium costumam ter incio sbito e curso breve e flutuante, com melhoras e pioras ao longo do dia. So frequentes as perturbaes no ritmo do sono.

DeliriumDiferentemente dos delirium, as demncias so quadros caracterizados por um prejuzo progressivo da inteligncia ou da capacidade intelectual, relacionado perda tambm progressiva da memria. (Secretaria do estado de Minas,2006)Envolvem sempre alteraes neuroanatmicas do Sistema Nervoso Central: atrofia difusa do crebro, perda neuronal no crtex, e outras ainda. Algumas formas de demncia, como a doena de Alzheimer, apresentam leses cerebrais caractersticas, como as placas amilides.

DemnciasCostumam manifestar-se, em pessoas idosas. Alzheimer a causa mais comum de demncia: 50 a 60% dos casos; demncias vasculares, com 10 a 20% dos casos; outras causas, como as doenas neurodegenerativas (de Pick, de Parkinson, de Hutington), ou as massas intracranianas (tumores, abscessos), traumatismos crnio-enceflicos, respondem pelo restante. importante lembrar que a AIDS pode causar quadros demenciais.

DELIRIUM DEMNCIAEtiologia freqentemente extra-enceflica A participao etiopatognica do crebro primriaGeralmente no h substrato cerebral histopatolgico O substrato histopatolgico cerebral costuma ser irreversvelCostumam ser quadros agudos e reversveis So quadros crnicos, com agravamento progressivoAfetam sobretudo o nvel de conscincia (orientao e ateno) Afetam sobretudo a inteligncia e a memriaExemplo: delirium consequente abstinncia de substncias psicoativas Exemplo: doena de Alzheimer

QUADRO DIFERENCIAL ENTRE DELIRIUM E DEMNCIA Fonte: Manual- programa sade em casa- sade mental -1 edio, secretaria do estado de Minas Gerais, Belo horizonte, 2006, pg. 113.Transtornos alimentares

Os Transtornos Alimentares so definidos como desvios do comportamento alimentar que podem levar ao emagrecimento extremo (caquexia) ou obesidade, entre outros problemas fsicos e incapacidades. (Ballone, GJ 2007)Transtornos alimentaresGeralmente apresentam as suas primeiras manifestaes na infncia e na adolescncia.Podemos dividir as alteraes do comportamento alimentar neste perodo em dois grupos.Os transtornos alimentares mais precocesOs transtornos alimentares mais tardiosTranstornos alimentaresAqueles transtornos que ocorrem precocemente na infncia e que representam alteraes da relao da criana com a alimentao. Estas condies parecem no estar associadas a uma preocupao excessiva com o peso e/ou a forma corporal, mas podem interferir com o desenvolvimento infantil. (Jos C. Apolinrio, Anglica M. Claudino, 2000)Os mais precocesTranstorno alimentar da primeira infncia;

Pica;

Transtorno de Ruminao.

Os mais precocesO segundo grupo de transtornos tem o seu aparecimento mais tardio e constitudo pelos transtornos alimentares propriamente ditos:Anorexia NervosaBulimia Nervosa

(Jos C. Apolinrio, Anglica M. Claudino, 2000)

Os mais tardios

A Anorexia Nervosa um transtorno emocional que consiste numa perda de peso derivada e num intenso temor da obesidade. Esses sentimentos tm como consequncia uma srie de condutas anmalas. A Anorexia Nervosa acomete preferentemente a mulheres jovens entre 14 e 18 anos. (Ballone, GJ 2007)Apesar de cerca de 45% das crianas de ambos os sexos em idade escolar quererem ser mais magras e 37% tentarem perder peso, somente uma pequena proporo delas desenvolvem um transtorno alimentar. (Jos C. Apolinrio, Anglica M. Claudino, 2000)Anorexia Nervosa (DSM-IV 307.1)

SintomasMedo intenso de ganhar peso;Pouca ingesto de alimentos;Distoro da imagem corporal;Sentimento de depreciao por ter comido;Hiperatividade; (exerccio fsico);Amenorreia;Extrema sensibilidade ao frio;Mudanas do carter.Anorexia NervosaO modelo etiolgico mais aceito atualmente para explicar a gnese e a manuteno dos transtornos alimentares o modelo multifatorial que baseia-se na hiptese de que vrios fatores biolgicos, psicolgicos e sociais estejam envolvidos, interrelacionando-se.(Jos C. Apolinrio, Anglica M. Claudino, 2000)

Anorexia NervosaEntre os fatores predisponentes, destacam-se a histria de transtorno alimentar e (ou) transtorno do humor na famlia, os padres de interao presentes no ambiente familiar, o contexto sociocultural, caracterizado pela extrema valorizao do corpo magro, disfunes no metabolismo das monoaminas centrais e traos de personalidade. A dieta o comportamento precursor que geralmente antecede a instalao de um transtorno alimentar. Contudo, a presena isolada da dieta no suficiente para desencadear o transtorno alimentar, tornando-se necessria uma interao entre os fatores de risco e outros eventos precipitantes. Por ltimo, o curso transitrio ou crnico de um transtorno alimentar est relacionado persistncia de distores cognitivas, ocorrncia de eventos vitais significativos e a alteraes secundrias ao estado de desnutrio.( Christina M Morgan, Ilka Ramalho Vecchiatti e Andr Brooking Negro, 2002)Possveis fatores desencadeantesFatores gerais para os transtornos psiquitricos;Influncia da cultura do corpo;Determinadas profisses;

Anorexia NervosaEvoluo da DoenaInicia geralmente na infncia ou na adolescncia;Restrio diettica progressiva com a eliminao de alimentos considerados engordantes;Os pacientes passam a se sentir obesos;Passam a viver exclusivamente em funo da forma corporal;Gradativo isolamento social;Perda de peso progressiva e continuada

Anorexia NervosaTipos (DSM-IV 307.1)Tipo Restritivo:

Tipo Compulso Peridica/Purgativo:Anorexia NervosaCritrios Diagnsticos (DSM-IV 307.1)A. Recusa a manter o peso corporal em um nvel igual ou acima do mnimo normal adequado idade e altura (p. ex., perda de peso levando manuteno do peso corporal abaixo de 85% do esperado; ou incapacidade de atingir o peso esperado durante o perodo de crescimento, levando a um peso corporal menor que 85% do esperado).

Anorexia NervosaCritrios Diagnsticos (DSM-IV 307.1)B. Medo intenso de ganhar peso ou de engordar, mesmo estando com peso abaixo do normal.C. Perturbao no modo de vivenciar o peso ou a forma do corpo, influncia indevida do peso ou da forma do corpo sobre a auto-avaliao, ou negao do baixo peso corporal atual.

Anorexia NervosaCritrios Diagnsticos (DSM-IV 307.1)D. Nas mulheres ps-menarca, amenorria, isto , ausncia de pelo menos trs ciclos menstruais consecutivos. (Considera-se que uma mulher tem amenorria se seus perodos ocorrem apenas aps a administrao de hormnio, p. ex., estrgeno).Anorexia NervosaComplicaesAnemia; Alteraes endcrinas;Osteoporose; alteraes hidroeletrolticas (especialmente hipocalcemia, que pode levar a arritmia cardaca e morte sbita);Dentre outrasAnorexia NervosaDiagnstico DiferencialDeve ser feito tanto com doenas fsicas como psiquitricas que podem cursar com anorexia e emagrecimento.Bulimia NervosaAnorexia NervosaDevido a sua etiologia multifatorial, a AN considerada uma condio de difcil tratamento. A integrao das abordagens mdica, psicolgica e nutricional a base da teraputica. A constituio de uma equipe multiprofissional fundamental para o