Top Banner

of 304

Trabalho Infanto-juvenil e Seu Impacto Sobre a Escolaridade e a Cidadania

Jul 19, 2015

ReportDownload

Documents

julio-leal

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE EDUCAO PROGRAMA DE PS-GRADUAO EM EDUCAO

JLIO CSAR LEAL PEREIRA

TRABALHO INFANTO-JUVENIL E SEU IMPACTO SOBRE A ESCOLARIDADE E A CIDADANIA: POSSIBILIDADES DE (DE)FORMAO?

SALVADOR 2008

16

JLIO CSAR LEAL PEREIRA

TRABALHO INFANTO-JUVENIL E SEU IMPACTO SOBRE A ESCOLARIDADE E A CIDADANIA: POSSIBILIDADES DE (DE)FORMAO?

Tese apresentada ao Programa de PsGraduao em Educao, Faculdade de Educao da Universidade Federal da Bahia, como requisito para obteno do grau de Doutor em Educao. Orientadora: Profa. Dra. Maria Ornlia S. Marques Co-orientadora: Profa. Dra. Vilma Sousa Santana Conselheiros Cientficos: Prof. Dr. Rafael Prieto Lacaci e Prof. Dr. Julio Carabaa Morales

SALVADOR 2008

17

Ficha catalogrfica elaborada por Uariton Barbosa Boaventura Bibliotecrio CRB 5/1587

P4365t Pereira, Jlio Csar Leal Trabalho infanto-juvenil e seu impacto sobre a escolaridade e a cidadania: possibilidades de (de)formao? / Jlio Csar Leal Pereira. Salvador, 2008 300 f. : il. ; 30 cm Tese (Doutorado em Educao) Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Educao - Salvador, 2008 Orientadora: Profa. Dra. Maria Ornlia Marques Co-orientadora: Profa. Dra. Vilma Santana Conselheiros Cientficos: Prof. Dr. Rafael Prieto Lacaci e Prof. Dr. Julio Carabaa Morales 1. Trabalho infantil. 2. Repetncia. 3. Evaso escolar. 4. Cidadania. 5. Absentesmo. 6. Distoro idade-srie. I. Marques, Maria Ornlia S. II. Santana, Vilma Sousa. III. Prieto Lacaci, Rafael. IV. Carabaa Morales , Julio. V. Universidade Federal da Bahia. Faculdade de Educao. VI. Ttulo. CDD 371.82 CDU 371.25

18

JLIO CSAR LEAL PEREIRA

TRABALHO INFANTO-JUVENIL E SEU IMPACTO SOBRE A ESCOLARIDADE E A CIDADANIA: POSSIBILIDADES DE (DE)FORMAO?Tese apresentada como requisito parcial para obteno do grau de Doutor em Educao, Faculdade de Educao da Universidade Federal da Bahia.

Aprovada em 11 de dezembro de 2008.

Banca Examinadora Maria Ornlia Marques Orientadora Doutora em Educao, Universidade de So Paulo, USP, Brasil. Universidade Federal da Bahia Vilma Sousa Santana - Co-orientadora Doutora em Epidemiologia, University of North Carolina, U.N.C., Estados Unidos. Universidade Federal da Bahia Teresinha Fres Burnham Doutora em Filosofia, University of Southampton, Inglaterra Universidade Federal da Bahia Vera Lcia Bueno Fartes Doutora em Educao, Universidade Federal da Bahia (UFBA) Universidad Complutense de Madrid Selena Castelo Rivas Doutora em Educao, Universidade Federal da Bahia (UFBA) Faculdades Adventistas da Bahia Julio Carabaa Morales Doutor em Filosofia e Letras, Universidad Autnoma de Madrid (UAM) Universidad Complutense de Madrid

19

A Deus, pelas muitas faculdades e oportunidades que bondosamente me concedeu. Minha esposa, familiares, mestres e amigos, por me incentivarem, me ensinarem a sonhar e a nunca desistir.

20

AGRADECIMENTOS

Neste trabalho, sou devedor das muitas pessoas sem cujo incentivo e ajuda esta tese no viria jamais existncia. Eu as considero como co-autoras deste trabalho e merecedoras do devido crdito por qualquer mrito que ele possa ter. Ao mesmo tempo eu as isento da responsabilidade pelos erros e limitaes desta produo, os quais, por justia, vejo-me forado a assumir, eu mesmo, integralmente. Agradeo a todos os componentes da REDPECT, sem exceo, mas em especial quero fazer meno s professoras Teresinha Fres, Lidia Mattos, Eliane Souza e Vera Fartes, minhas grandes incentivadoras sem as quais eu nem sequer teria me lanado ao desafio de realizar este estudo. Vocs marcaram minha vida para sempre, ensinando-me a sair do ninho e a alar voos para os quais eu no me cria ainda capaz. Isto vale tambm para amigos queridos que fiz na FACED tais como Biagio, Clio, Iara, Jane Adriana, ngela, Cludio, Novoa, Luza, Slvio, Patrcia, Lvia, Ldia, Cllia, Jamile, Tennessy, Marcelo, Aline, Flvia, Roberta, Isabel, Bco, Marilene, Jailson, Mel, Marise, Dra, Gal, Ndia, Ianira, Magali, Sebastio, Isaque, Jorge, Lourdes, Alexandre, Romilson e outros tantos, igualmente importantes. No PISAT e no ISC tambm conheci pessoas fantsticas, que me ajudaram muito, como Bouzas, Kal, Teresa, Renata, Marta, Ana, Alane, Gustavo, Alba, Slvia, Cludia, Cibele, Rose, Sole, Jorgana, Hervnia, Augusto, Tnia, ngela, Jonatas, Ailton e outras figuras marcantes cujas mos me sustentaram quando eu estava prestes a cair, beirando o desespero na tentativa de aprender a manejar o SAS ou nas minhas idas e vindas repentinas, sujeitas aos caprichos das minhas viagens recorrentes e das minhas demandas ocupacionais e familiares. s professoras Vilma Santana e Ornlia Marques, agradeo por terem aceitado orientar um projeto atpico como o meu, com enormes complexidades

metodolgicas, e por terem me recebido sem restries ou ressalvas. Espero que este trabalho reflita minimamente o esforo e o tempo que vocs devotaram para orient-lo. Estendo minha gratido tambm aos professores Gaudncio Frigotto e Antnio Dias, que colaboraram com importantes crticas para o amadurecimento deste estudo.

21

Agradeo CAPES por financi-lo e por patrocinar um estgio no exterior onde pude receber ricas contribuies, na Universidade Complutense de Madri, dos Professores Julio Carabaa Morales e Rafael Prieto Lacaci. Estoy seguro de que sin vuestra aportacin el trabajo no hubiera avanzado como lo hizo. Slo os puedo decir gracias. Tambm agradeo ao IAENE por apostar em mim e por me permitir atuar como docente do Curso de Pedagogia durante algum tempo, antes mesmo de eu concluir o Doutorado na UFBA. Agradeo Instituio Adventista por facilitar o meu contato com um grupo de jovens que integrou minha pesquisa de campo. Semelhantemente, agradeo ao Colgio Antnio Vieira por me dar acesso s suas dependncias e a todas as pessoas que voluntria e gentilmente concordaram em participar deste estudo, entre elas os entrevistadores do PISAT e as famlias que participaram da pesquisa domiciliar na cidade de Salvador. Aos meus irmos Z Roberto, Jean, Jackson e minha irm Jsie, que passaram comigo todas as tempestades do caminho, mas que s experimentaro uma pequena parte do enorme gozo que a finalizao deste perodo de estudos representa para mim pessoalmente. Obrigado por relevar minhas excentricidades e por jamais desfazer dos meus sonhos, mesmo quando parecem inalcanveis. Aos nossos pais e sua memria eu espero honrar no s com esta conquista, mas com todas as demais que ainda viro. Espero ser capaz de preservar e multiplicar tudo o que de bom deixaram com seus ensinamentos e exemplo, que permanecero a despeito de sua ausncia. Aos incontveis amigos, meu agradecimento sincero. ngrede, Drade, Karine, Lia, Jair, Marli, Eduardo, Fbio, Sulita, Sunia, Marcos, Jorge, Selena, Francis e Dayse, Simone, Marcus, Andr, Messias, Cristiano, Herbert, Fran e Ellen, Isaura, Paula, Berta, Maria, Jennifer, Roberto, Lgia, Mateus, Paulo, lisson, Nonato, Deleon, Alberto, ngelo, Cludio, Cludisson, Bruno, Diniz, Michel, Bal e Zu, Isio, Rodrigo, Cook e outros tantos da IASD de Escada, Uruguai, Jardim Cruzeiro e Areal e de outros lugares por onde passei. Finalmente, e no menos importante, agradeo a Deus, que prodigamente me dotou de numerosas faculdades, as mesmas que eu Lhe devoto e Lhe devolvo por meio de tudo que fao, esforando-me por viver sempre altura dos enormes privilgios que

22

Ele me concede a cada dia. Agradeo pelo apoio incondicional de minha esposa Nainde, minha musa inspiradora, sem a qual todas as minhas conquistas careceriam de sentido. Tambm minha filha Tarsila, que tem a idade desta tese e cujo nascimento marcou esplendidamente o incio do meu Curso de Doutorado. Ao leitor, agradeo por dar-se ao trabalho de tomar conhecimento do que pesquisei, escrevi e procurei registrar nestas pginas. Que possa servir para motivar outros estudos que superem a este e que sirva modestamente de inspirao para quem acredita que vale a pena investir numa carreira acadmica, mesmo se voc tiver iniciado sua carreira como lavador de carro ou vendedor de sapatos como eu. A voc o meu muito obrigado!

23

Deve-se escrever da mesma maneira como as lavadeiras l de Alagoas fazem seu ofcio. Elas comeam com uma primeira lavada, molham a roupa suja na beira da lagoa ou do riacho, torcem o pano, molham-no novamente, voltam a torcer. Colocam o anil, ensaboam e torcem uma, duas vezes. Depois enxguam, do mais uma molhada, agora jogando a gua com a mo. Batem o pano na laje ou na pedra limpa, e do mais uma torcida e mais outra, torcem at no pingar do pano uma s gota. Somente depois de feito tudo isso que elas dependuram a roupa lavada na corda ou no varal, para secar. Pois quem se mete a escrever devia fazer a mesma coisa. A palavra no foi feita para enfeitar, brilhar como ouro falso; a palavra foi feita para dizer. Graciliano Ramos, 1948

24

PEREIRA, Jlio Csar Leal. Trabalho infanto-juvenil e seu impacto sobre a escolaridade e a cidadania: possibilidades de (de)formao? 300 f. 2008. Tese (Doutorado em Educao) Faculdade de Educao, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2008. RESUMO Estudos realizados em vrias partes do mundo mostram que o trabalho infantojuvenil tem efeitos indesejveis sobre a sade e a educao dos sujeitos. Outros estudos, porm, apresentam o trabalho como um meio legtimo de formao de hbitos e valores, bem como de desenvolvimento de habilidades e conhecimentos positivos, teis na transio para a vida adulta. Este estudo investigou as relaes entre a experincia do trabalho feito por adolescentes e jovens e seus resultados escolares, buscando compreender que caractersticas do trabalho incidem positivamente sobre o rendimento escolar, o gosto pela escola e o avano nos estudos, bem como sobre o desenvolvimento de valores, habilidades e competncias tais como pontualidade, responsabilidade, organizao pessoal, respeito aos outros, civilidade etc. Devido complexidade

Welcome message from author
This document is posted to help you gain knowledge. Please leave a comment to let me know what you think about it! Share it to your friends and learn new things together.