Top Banner

Click here to load reader

OBESIDADE INFANTIL E EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: análise ... a obesidade infantil, que segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que a...

Sep 29, 2020

ReportDownload

Documents

others

  • 1

    OBESIDADE INFANTIL E EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: análise da relevância

    da educação física na escola para a prevenção da obesidade infantil

    Rayla Fernandes Freires Discente Concluinte do CEDF/UEPA

    [email protected]

    Profa. Dra. Maria Francisca de S. Bordalo Orientadora Docente do CEDF/UEPA

    [email protected]

    RESUMO: A obesidade infantil já é considerada um alerta mundial, pois os índices revelam números altos referentes a este problema. Através deste artigo, são expostas as causas principais da obesidade, dando ênfase para a má alimentação e o sedentarismo, ou seja, evidenciando os fatores comportamentais que geram os maiores índices da obesidade e que atingem grande parte da população, inclusive as crianças. A educação física (EF) escolar é uma ferramenta de grande importância para abordar esta questão, pois está disciplina é a única dentro da escola a qual consegue promover este debate em sua teoria e prática. O artigo tem como objetivo geral analisar de que modo o professor de educação física de uma escola em Castanhal-PA intervém em relação à obesidade infantil durante as suas aulas, através da abordagem quanti-qualitativa de caráter descritivo. O procedimento desde trabalho foi por meio da pesquisa de campo, mediante aplicação de um questionário para 19 crianças da instituição e de uma entrevista semiestruturada com o professor da disciplina. Os resultados da pesquisa revelaram que as principais intervenções da professora em relação a este tema são em promover a conscientização da alimentação dos alunos e em relação ao cuidado durante as atividades com os alunos que dispõe do excesso de peso. Concluindo-se que a disciplina EF consegue identificar os alunos o qual o excesso de peso já tornou um problema, além de poder promover ações que possam intervir nesta questão e também conscientizar os demais alunos sobre este mal. Palavras-Chave: Obesidade. Prevenção. Educação física escolar.

    INTRODUÇÃO

    A Educação Física (EF) escolar tradicional, aquela que a maioria das escolas

    utiliza em seu componente curricular, é voltada para o momento de recreação, como

    jogos e práticas esportivas e não se preocupam em identificar problemas que estão

    relacionados com a saúde e qualidade de vida das crianças e explorar este assunto

    para associar com a disciplina. Um dos temas relevantes para esta abordagem seria

    a obesidade infantil, que segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram

    que a obesidade infantil poderá chegar aos 75 milhões de portadores, em 2025

    (BRASIL, s.d).

    mailto:[email protected]

  • 2

    Este tema é de relevância pois, existe grande tendência de crianças ficarem

    acima do peso considerável saudável, pelo motivo de não se exercitarem tanto como

    antigamente, tornando-se sedentárias logo na infância, pois os momentos de

    diversão nos tempos modernos são os jogos de celulares, tablets, e vídeo games,

    fazendo com que o público infantil passe grande parte do tempo, sentados à frente

    desses aparelhos tecnológicos (NETO; GITTIEREZ; FERNANDES, 2011 apud.

    RIBEIRO, 2001; BLAAK et al., 1992, p. 1).

    Outro motivo foi evidenciado por Quaioti e Almeida, (2006, p. 198) sendo este

    a indústria de alimentação, que contribui fortemente para o aumento desse risco às

    crianças, produzindo cada vez mais guloseimas sem nenhum valor nutricional

    significativo. Estes que são produtos com teores altos de sódio, açúcar e gordura, e

    que são elementos que causam o sobrepeso nas crianças e até mesmo a

    obesidade.

    O ambiente familiar é outro fator contribuinte para esta estimativa estar se

    elevando, visto que, os próprios pais muitas das vezes não estimulam seus filhos à

    se exercitaram com alguma atividade física nos horários “vagos” e preencher este

    tempo ocioso com exercícios. Assim como, é de responsabilidade dos pais o tipo de

    alimento que está na mesa para ser servida, da alimentação que as crianças estão

    acostumadas a ter em casa, entre outros fatores, como por exemplo os próprios pais

    serem acima do peso ou sedentários. Pois as práticas que a criança está habituada

    em casa, é fator considerável para ela desenvolver seus hábitos na fase adulta

    (QUAIOTI; ALMEIDA, 2006, p. 198).

    Apesar de a obesidade ser classificada como uma doença multifatorial, ou

    seja, que existem diversos fatores que podem desenvolvê-la, no estudo de Dâmaso

    (2001, p. 227) a autora evidencia que a maioria dos casos que podem resultar nesta

    enfermidade são os fatores comportamentais. Quaioti e Almeida (2006, p. 201)

    aborda também que apesar da diversidade em relação ás causas da obesidade e

    algumas destas não podendo ter alterações; as causas ambientas por outro lado

    podem ser alteradas e devido isto, é necessário uma orientação adequadas para

    evitar os desequilíbrios, principalmente em relação as crianças. Diante disto, os

    trabalhos têm ênfase nestas causas.

    O interesse por esta pesquisa surgiu através das vivências nas disciplinas

    Estágio I e II, onde foi perceptível a Educação Física escolar voltada apenas para

    conteúdos de jogos e esportes, respectivamente, onde não tinham nenhum tipo de

  • 3

    associação entre os conteúdos da EF com aspectos relacionados a saúde. O qual

    estes causaram inquietação em compreender como a Educação Física escolar pode

    atuar no sentido de tratar assuntos relevantes à saúde, sendo este a prevenção da

    obesidade infantil nas próprias aulas, visto que a EF segue incluída nos cursos

    referentes à área da saúde.

    A educação física escolar é uma ferramenta de grande importância para

    abordar esta questão, pois foi encontrado nos estudos de Teixeira e Destro (2010, p.

    2) e Guedes e Guedes (1998, p. 264) que está disciplina consegue aproximar os

    alunos da prática de exercício físico e também a abordagem de assuntos como a

    alimentação saudável. Esta disciplina é a única dentro da escola que desempenha o

    trabalho no indivíduo em sua totalidade, sendo estas o corpo e mente e a qual

    consegue promover este debate em sua teoria e prática.

    Diante da problemática acima, é de importância poder ter conhecimento de

    como a educação física escolar atua diante desta questão, juntamente com a escola,

    para a promoção da saúde com destaque na prevenção da obesidade infantil. Por

    tanto, surgiu o propósito de investigar: De que modo o professor de educação física

    de uma escola em Castanhal-PA intervém em relação à obesidade infantil durante

    as suas aulas?

    Esta pesquisa tem como objetivo principal analisar de que modo o professor

    de educação física de uma escola em Castanhal-PA intervém em relação à

    obesidade infantil durante as suas aulas. E tem como objetivos específicos

    identificar os fatores relacionados à alimentação e prática de exercício físico que as

    crianças desta instituição têm como hábito e conhecer como a disciplina educação

    física pode abordar sobre a promoção de saúde voltada para a prevenção da

    obesidade durante as aulas.

    1 METODOLOGIA

    A metodologia aplicada deu-se através da abordagem quantitativa que

    “caracteriza-se pelo emprego da quantificação tanto nas modalidades de coleta de

    informações quanto no tratamento delas, por meio de técnicas estatísticas”

    (DUARTE et al., 2009, p. 177) e qualitativa, a qual “justifica-se, principalmente, por

    ser uma forma adequada para entender a natureza de um fenômeno social”

    (DUARTE et al., 2009, p. 177). A pesquisa tem caráter descritivo, pois desta maneira

    foi identificado os fatores que contribuem para o aumento de peso das crianças e

  • 4

    analisado como ocorre a abordagem da obesidade infantil dentro das aulas de

    educação física numa escola da cidade de Castanhal-PA. Deste modo foram

    compreendidos os métodos que o professor de educação física utiliza para tratar

    está problemática.

    As pesquisas deste tipo têm como objetivo primordial a descrição das características de determinada população ou fenômeno ou o estabelecimento de relações variáveis. São inúmeros os estudos que podem ser classificados sob este título e umas de suas características mais significativas está na utilização de técnicas padronizadas de coleta de dados (GIL, 1989, p. 45).

    O procedimento deste estudo foi feito por meio da pesquisa de campo que

    segundo Marconi e Lakatos (2003, p. 186) são utilizadas com o objetivo de

    conseguir informações e/ou conhecimentos acerca de um problema, para o qual se

    procura uma resposta. O local de pesquisa foi em uma escola particular, localizada

    na cidade de Castanhal – PA e para a coleta dos dados foram utilizadas as

    seguintes técnicas: Questionário e entrevista.

    Aplicou-se um questionário para 19 alunos, este adaptado da dissertação da

    autora Faria (2008), com 10 perguntas fechadas a fim de identificar os fatores

    relacionados à alimentação e prática de exercício físico. O questionário é