Top Banner

of 24

Obesidade Infantil

Mar 18, 2016

ReportDownload

Documents

lucie

Obesidade Infantil. Jucimara Martins dos Santos. A obesidade é uma doença complexa, multifatorial, caracterizada por excesso de tecido adiposo, determinado pela interação dos fatores genéticos, culturais, físicos e comportamentais. - PowerPoint PPT Presentation

  • Obesidade InfantilJucimara Martins dos Santos

  • A obesidade uma doena complexa, multifatorial, caracterizada por excesso de tecido adiposo, determinado pela interao dos fatores genticos, culturais, fsicos e comportamentais.

    O manejo da obesidade na infncia um desafio, pois est associado mudana de hbitos familiares, principalmente dos pais, juntamente com a falta de entendimento da criana e o do adolescente quanto ao real valor do problema.

  • Na definio da obesidade, o visual do corpo o grande elemento a ser utilizado,observando o aumento da gordura corporal. importante saber que o corpo estdividido em dois tipos de tecidos: massa gorda composta pela gordura presente em todo organismo e tem a funo de armazenar energia, proteger o corpo contra o frio e impactos e produzir hormnios; massa magra representada pelos msculos que do sustentao e movimento ao corpo.

  • EtiologiaEndgena hormonal. MinoriaExgena - h um desequilbrio entre a ingesto e o gasto calrico, modificar hbitos alimentares e aumentar atividade fsica so as primeiras mudanas a serem adotadas.

  • DiagnsticoExistem vrios mtodos para diagnosticar e classificar a criana em obesa ou com sobrepeso. Em geral, utiliza-se o ndice de Massa Corporal (IMC). Este calculado pela seguinte frmula:IMC = peso (Kg) altura(m)No caso de crianas e adolescentes, o resultado obtido deve ser comparado com os valores de referncia especficos para idade e sexo.

  • Idade) Meninas Meninos (anos) Sobrepeso Obesidade Sobrepeso Obesidade9 19,2 21,8 18,8 21,510 20,2 23,2 19,6 22,611 21,2 24,6 20,3 23,712 22,2 25,9 21,1 24,913 23,1 27,1 21,9 25,914 23,9 28,0 22,8 26,915 24,3 28,5 23,6 27,716 24,7 29,1 24,4 28,517 25,2 29,7 25,2 29,318 25,6 30,2 25,9 30,0

    Fonte: Organizao Mundial de Sade 1995

  • Circunferncia abdominal em crianas

    Percentual gordura >33%

    Cir.abd >71cm

    (risco cardiovascular)Percentual gordura

  • Outro ndice bastante til para triagem e acompanhamento das crianas e adolescentes o ndice de Obesidade (IO), calculado pela seguinte frmula:(IO)= peso atual/peso no percentil50 para a idade altura atual/altura no percentil50 para a idade

    Este ndice indica quanto do peso o paciente excede seu peso esperado, corrigido pela estatura. De acordo com este ndice a obesidade : leve: IO 120-130% moderada: IO 130-150% grave: IO acima de 150%

  • Fatores que levam obesidade

    Existem dois tipos de obesidade: a endgena, relacionada a problemas hormonais ou doenas endcrinas e correspondendo a somente 5% dos casos, e a exgena, somando 95% dos casos e associada alimentao inadequada, sedentarismo e problemas emocionais.

  • A obesidade, portanto, est associada a vrios fatores:

    GenticoDiettico

    Atividade fsicaHistria familiar de obesidadeAlimentao no balanceada e em excesso.Vida sedentria

  • Complicaes da obesidadeA obesidade, j na infncia, est relacionada a vrias complicaes. E quanto mais tempo os jovens se mantm obesos, maiores so a chance de ocorrncia das complicaes e a sua precocidade.Colesterol elevado, fumo, presso alta, diabete melito e o hbito de no praticar exerccios fsicos so fatores de risco para as doenas do corao, que se torna ainda maior quando associado obesidade.

  • Outras complicaesO excesso de peso pode levar ao aumento do colesterol, triglicerdeos e reduo da frao HDL colesterol (colesterol bom). A perda de peso melhora os nveis de colesterol e triglicerdeos, diminuindo o risco de doenas do corao.

    A aterosclerose doena causada pelo depsito de colesterol nas artrias e pode ter incio na infncia e levar ao desenvolvimento de doena avanada na vida adulta. A solicitao de exames para crianas e adolescentes, periodicamente, no recomendada. Entretanto, deve ser realizada, em algum momento, entre os 2 e os 19 anos de idade nas situaes de risco.

  • Complicaes Caractersticas

    Articulares Maior predisposio para artrites, alteraes dos membros inferiores.Cardiovasculares Hipertenso arterial.Cirrgicas Maior risco cirrgico.Crescimento Idade ssea avanada, aumento da altura.Cutneas Maior predisposio a micoses, dermatites e piodermites.Endcrino/metablicas Maior predisposio ao diabetes, aumento de colesterol e triglicerdeosGastrointestinais Aumento do risco para pedra na vescula e fgado gorduroso.Neoplsicas Maior risco de ter cncer.Psicossociais Discriminao social e isolamento, dificuldade para expressar os sentimentos.Respiratrias Aumento do esforo respiratrio, apnia do sono, infeces e asma.

  • Histria natural da obesidade infantil:

    Pequeno para a idade gestacional (peso)

    Ganho de peso excessivo na infncia

    Puberdade precoce

    Estrias e ginecomastia

    Aumento de triglicerdeos

    Aterosclerose prematura - Hipertenso, SOP glomerulonefrite focal, DMT2

    Predisposio para cncer

    Doena de Alzheimer

  • Colesterol total < 170 mg/dl

    HDL-c > 40 mg/dl (< 10 anos ) 35 mg/dl (10 19 anos)

    LDL-c < 110 mg/dl

    TG 100 mg/dl (

  • O diagnstico de obesidade tambm um diagnstico comportamental

  • Atividade fsicaHbitos sedentrios, como assistir televiso e jogar videogame, contribuem para diminuio do gasto calrico dirio.

    A taxa de obesidade em crianas que assistem televiso durante menos de uma hora diria de 10%, enquanto o hbito de persistir por trs, quatro, cinco ou mais horas por dia na frente da TV est associado a uma prevalncia de obesidade de cerca de 25%, 27% e 35%, respectivamente.

  • Hbito alimentar: saciedadeUm bom controle da saciedade difcil de se estabelecer e pode ser um fator de risco para desenvolver obesidade, tanto na infncia quanto na vida adulta.A saciedade se origina aps o consumo de alimentos,suprime a fome e mantm essa inibio por um perodo de tempo determinado. Assim, o tamanho do prato ou poro servida no o determinante da saciedade, a criana pode ter ficado satisfeita antes, ou ento querer comer mais ainda.

  • Hbito alimentar: fatores causadoresDesmame precoceNo tomar caf da manh, Jantar consumindo grande quantidade calrica. Ingerir uma variedade limitada de alimentos e em grandes pores. Consumir em excesso lquidos leves mas calricos

  • Modificaes do Hbito alimentarEstimular aleitamento materno e limitar a introduo de alimentos slidos precocemente. Estabelecer horrios para as refeies e lanches: intervalo mnimo de 1:30h e mximo de trs horas. Encorajar a autonomia das crianas e adolescentes no controle da sua ingesto alimentar.

  • Tratamento NutricionalInfncia e adolescncia fase de anabolismoPortanto, a dieta do adolescente ou criana obesa no deve favorecer o catabolismo. No se prescreve dietas restritivas e hipocalricas

  • Diminuir o tamanho das pores e no insistir que a criana raspe o prato.Evitar a sobremesa.No saciar a sede com chs, sucos ou refrigerantes, estimular beber gua.No ter em casa alimentos que faam a criana sair do manejo.No usar adoantes de forma indiscriminada.

  • Mudar o hbito familiar de comemorar situaes comendo.No comer assistindo televiso.Limitar o tempo de assistir televiso por 2 horas por dia.Estimular rotineiramente a atividade fsica, incluindo jogos no-estruturados em casa, na escola e na comunidade.Os pais devem participar e dar exemplo fundamental.

    ****