Top Banner

Click here to load reader

LINHA DE CUIDADO DE SOBREPESO E OBESIDADE DA REDE DE ... · PDF file 2 Obesidade – IMC > 30 kg/m2 – excesso de gordura corporal acumulada no tecido adiposo, com...

Aug 13, 2020

ReportDownload

Documents

others

  • 1

    LINHA DE CUIDADO DE SOBREPESO E OBESIDADE DA REDE

    DE ATENÇÃO À SAÚDE DAS PESSOAS COM DOENÇAS

    CRÔNICAS - RRAS6- São Paulo

    José de Filippi Junior Secretário Municipal de Saúde

    David Uip Secretário Estadual de Saúde

    Paulo de Tarso Puccini Secretário Adjunto

    Wilson Modesto Pollara Secretário Adjunto

    Alberto Alves Oliveira Coordenador da CRS Norte Alexandre Nemes Filho Coordenador da CRS Centro Oeste Célia Cristina Pereira Bortoletto Coordenadora CRS Leste Karina Calife Coordenadora CRS Sudeste Tânia Zogbi Sahyoun Coordenadora da CRS Sul

    Vânia Soares Azevedo Tardelli Diretora DRS -1 Grande São Paulo

    Iara Alves de Camargo Coordenação das Redes de Atenção

    Neide Miyako Hasegawa Diretora do Centro de Planejamento e Avaliação

    Equipe técnica:

    CRS Sul: Maria Esther Ramos de Freitas Trench Rosa Maria Bruno Marcucci

    CRS Leste: Amelia Etsuko Tatsukawa de Freitas Eliane Katy Gonçalves do Rosário

    CRS Sudeste: Marcia Mulin Firmino da Silva Maria Regina de Carvalho Kozma Rosangela Bezerra Santos Vania Cardoso Santos

  • 2

    CRS Norte: Heloisa Mara Trebbi Berton Jose Arquibaldo de Lucca

    CRS Centro Oeste: Reginaldo Bortolato

    A.T. S Adulto: Anete Hannud Abdo Márcia Maria Gomes Massironi

    A.T.S. Criança e Adolescente: Andrea da Silva Munhoz Athenê Maria de Marco França Mauro

    A.T.S. Pessoa Idosa Sérgio Márcio Pacheco Paschoal

    A.T. Assistência Farmacêutica José Ruben de Alcântara Bonfim

    Atenção Básica Cassia Liberato Muniz Ribeiro Rita Helena Bueno Pinheiro Sônia Regina Rocha Miura

    Autarquia Hospitalar Municipal: Adalgisa Borges Nogueira Nomura Julia Ricardo Baló Marli Soares Lourenilson José de Souza

    CCD/DANT/COVISA: Débora Sipukow Renata Scanferla Siqueira Borges Rosa Maria Dias Nakazaki Ruy Paulo D´Elia Nunes Vera Helena Lessa Vilella

    Gerência de Controle – SMS- G Sandra Feldman Gakas

    Coordenação de Epidemiologia e Informação – SMS-G

    Eliana Bonilha

  • 3

    Coordenação de Gestão de Pessoas – SMS - G: Regina Maria Tiveron Sandra de Paula Ferrari

    Coordenação Municipal de Atenção às Urgências e Emergências

    Marcelo Itiro Takano

    Escola Municipal de Saúde - SMS Ester Finguerut Serff

    Núcleo Técnico de Contratação de Serviços de Saúde – SMS

    Luzia A. Oliveira

    Gabinete Assessoria: Amaury Zatorre Amaral Flavius Augusto Olivetti Albieri Giane Sant Ana Alves Oliveira Kátia Cristina Bassichetto Luiz Augusto Pereira Paulo Kron Psanquevich

  • 4

    LINHA DE CUIDADO DE SOBREPESO E OBESIDADE DA REDE DE ATENÇÃO À SAÚDE DAS

    PESSOAS COM DOENÇAS CRÔNICAS - RRAS6- São Paulo

    Sumário

    INTRODUÇÃO 5

    DESCRIÇÃO DA LINHA DE CUIDADO DE SOBREPESO E OBESIDADE DA REDE DE ATENÇÃO À

    SAÚDE DAS PESSOAS COM DOENÇAS CRÔNICAS 11

    Dados do Município sede da linha de cuidado 5

    Descrição dos componentes da linha de cuidado à pessoa com sobrepeso e obesidade 11

    Pontos de Atenção a Saúde (Serviços) dos componentes da Rede de Atenção à Saúde que

    irão compor a linha de cuidado e suas especificidades 11

    Atenção básica 11

    Atenção especializada 24

    Serviços de apoio diagnóstico e terapêutico 31

    Medicamentos e suplementos disponíveis 32

    Regulação 33

    Publicação da linha de cuidados 35

    Descrição da organização da educação permanente 35

    Anexos 38

  • 5

    INTRODUÇÃO O município de São Paulo (MSP) faz parte da Região Metropolitana de São Paulo, que conta

    com 39 municípios e 19.672.582 habitantes (IBGE 2010), ocupando 7.943,85 Km2 de área

    territorial. É a cidade mais populosa do Brasil e conta com 11.245.983 habitantes (2010). Da

    sua população 99,1% vivem em área urbana e 0,9% em área rural (IBGE 2010). É o principal

    centro financeiro, corporativo e mercantil da América do Sul com Produto Interno Bruto de R$

    389.317,17 (IBGE – 2009), representando 35,9% do PIB paulista e 12,3% do PIB nacional.

    Está organizado em cinco coordenadorias regionais de saúde (CRS): Centro-Oeste, Leste,

    Norte, Sudeste e Sul. As diferentes regiões da cidade são heterogêneas considerando suas

    características socioeconômicas, ambientais, epidemiológicas e de oferta de equipamentos de

    saúde e de produção de serviços.

    Mapa 1 – Município de São Paulo por coordenadoria e subprefeitura.

  • 6

    A tabela 1 ilustra a distribuição por faixa etária e coordenadoria de saúde.

    Tabela 1 – População por faixa etária e coordenadoria de saúde, município de São Paulo, 2010.

    Faixa Etária (anos)

    Centro-Oeste Leste Norte Sudeste Sul Total

    0 a 4 71.509 171.246 139.094 145.262 183.299 710.410

    5 a 9 70.534 188.813 150.644 150.590 197.159 757.740

    10 a 14 75.635 220.058 174.407 171.137 225.582 866.819

    15 a 19 83.014 205.937 168.200 175.096 209.430 841.677

    20 a 24 122.800 218.817 194.897 219.627 234.851 990.992

    25 a 29 149.845 223.473 205.989 246.610 247.933 1.073.850

    30 a 34 142.416 206.121 192.041 232.975 235.825 1.009.378

    35 a 39 117.831 186.401 170.479 204.067 209.287 888.065

    40 a 44 103.837 171.329 159.553 190.874 186.834 812.427

    45 a 49 99.804 148.693 147.999 188.530 157.209 742.235

    50 a 54 93.810 129.288 134.468 173.803 135.876 667.245

    55 a 59 82.490 102.695 108.290 146.811 107.487 547.773

    60 a 64 67.923 75.532 83.259 116.167 79.921 422.802

    65 a 69 50.623 51.083 59.632 87.336 53.485 302.159

    70 a 74 41.314 36.282 48.784 73.486 37.306 237.172

    75 e + 79.778 43.915 75.741 126.269 49.536 375.239

    Total 1.453.163 2.379.683 2.213.477 2.648.640 2.551.020 11.245.983

    Fonte: Fundação SEADE, 2010.

  • 7

    Diagnóstico de saúde

    As macrotendências da mortalidade no MSP são amplamente conhecidas, com aumento da

    importância das Doenças e Agravos Não Transmissíveis (DANT), acompanhadas da redução das

    doenças infecciosas e, posterior crescimento das mortes por causas externas decorrentes da

    transição epidemiológica e demográfica.

    Na cidade de São Paulo se reproduz o fenômeno denominado “transição nutricional”, com

    diminuição da desnutrição e aumento das proporções de pessoas com sobrepeso1 e

    obesidade2. Estas mudanças acompanharam a urbanização e a metropolização da cidade,

    aceleradas a partir dos anos 70 do século XX.

    A obesidade está associada a fatores de risco para as DANT especialmente doenças

    cardiovasculares, respiratórias e metabólicas, além de contribuir para baixa autoestima e

    discriminação social, levando a complicações emocionais. Considerada uma epidemia global,

    sua prevalência em crianças e adolescentes vem aumentando de forma significativa nas

    últimas décadas, provocando um impacto negativo para a Saúde Pública, pois doenças antes

    restritas aos adultos, como depressão, diabetes e hipertensão, também têm suas prevalências

    aumentadas nessa faixa etária.

    A etiologia da obesidade é multifatorial. Nesse sentido, destacam-se os fatores ambientais e

    comportamentais, como o aumento do consumo de alimentos ricos em gorduras e açúcares, e,

    ao mesmo tempo, alimentos refinados (pobre em fibras) e processados. Neste contexto, o

    público infantil é particularmente vulnerável, uma vez que é mais suscetível às propagandas

    publicitárias, que se utilizam de brindes assoc