Top Banner
COMPROMISSO COM A VERDADE, A SERVIÇO DO CIDADÃO FUNDADO EM 1993 DE 02 A 08 DE AGOSTO DE 2013 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA ® ANO XX - Nº 913 - JORNAL DOS MUNICÍPIOS DE CAMPO LIMPO PAULISTA, JARINU E REGIÃO - PUBLICAÇÃO SEMANAL Programa Creche Escola contempla região O município de Jundi- aí já tem verba garantida para a construção de duas novas creches em parce- ria com o Estado, o que possibilitará a abertura de cerca de 300 vagas. Em Jarinu, a creche que será construída pos- suirá todos os ambientes necessários ao atendi- mento das crianças, como sala de atividades, berçário, fraldário, co- zinha, refeitório e lavan- deria. Haverá também uma sala de uso múlti- plo, equipada com com- putadores para iniciar as crianças na linguagem digital. Já em Várzea Paulista o município obteve ver- ba para construção de uma creche, que deve be- neficiar aproximadamen- te 150 crianças. O local para construção da uni- dade ainda está sendo avaliado. Página 4 Prefeito anuncia gestão temporária para o HC Em caráter emergencial foi assinado no dia 26 de julho, o contrato com a Pró-Saúde - Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar. Pàgina 5 FUTEBOL Campeonato Amador tem novo líder na 1 a divisão Página 12 SEGURANÇA Defesa Civil de Campo Limpo Paulista recebe novo veículo Página 5 EVENTO Aglomeração Urbana promove Conferência do Meio Ambiente Página 8 OBRAS Estrada no Vale do Cisne, em Jarinu, recebe pavimentação Página 18 ZOONOSES Várzea Paulista realiza Campanha de Vacinação contra raiva Página 18 SAÚDE Nova UTI da Santa Casa de Atibaia começa a funcionar Página 9 DEBATE Cidade de Jarinu realiza Conferência Municipal de Assistência Social Página 6 REUNIÃO Encontro discute detalhes da 5 a edição da Cavalgada do Circuito das Frutas Página 8 Veja dados das cidades que fazem parte da Aglomeração Urbana de Jundiaí e municípios vizinhos de Campo Limpo Paulista. Página 3 São Paulo é o Estado com melhor IDH
20

Edicao 913

Mar 15, 2016

Download

Documents

Jornal de distribuição gratuita nas cidades de Campo Limpo Paulista, Botujuru, Jarinu, Várzea Paulista, Jundiaí e Francisco Morato
Welcome message from author
This document is posted to help you gain knowledge. Please leave a comment to let me know what you think about it! Share it to your friends and learn new things together.
Transcript
  • COMPROMISSO COM A VERDADE, A SERVIO DO CIDADOFUNDADO EM 1993DE 02 A 08 DE AGOSTO DE 2013

    DISTRIBUIO GRATUITA

    ANO XX - N 913 - JORNAL DOS MUNICPIOS DE CAMPO LIMPO PAULISTA, JARINU E REGIO - PUBLICAO SEMANAL

    ProgramaCreche Escola

    contemplaregio

    O municpio de Jundi-a j tem verba garantidapara a construo de duasnovas creches em parce-ria com o Estado, o quepossibilitar a abertura decerca de 300 vagas.

    Em Jarinu, a crecheque ser construda pos-suir todos os ambientesnecessrios ao atendi-mento das crianas,como sala de atividades,berrio, fraldrio, co-zinha, refeitrio e lavan-deria. Haver tambmuma sala de uso mlti-plo, equipada com com-putadores para iniciar ascrianas na linguagemdigital.

    J em Vrzea Paulistao municpio obteve ver-ba para construo deuma creche, que deve be-neficiar aproximadamen-te 150 crianas. O localpara construo da uni-dade ainda est sendoavaliado.

    Pgina 4

    Prefeito anuncia gestotemporria para o HC

    Em carter emergencial foi assinado no dia 26 de julho, o contrato com a Pr-Sade - Associao Beneficente de Assistncia Social e Hospitalar. Pgina 5

    FUTEBOLCampeonatoAmador temnovo lder

    na 1a divisoPgina 12

    SEGURANADefesa Civil deCampo Limpo

    Paulista recebenovo veculo

    Pgina 5

    EVENTOAglomerao

    Urbana promoveConferncia doMeio Ambiente

    Pgina 8

    OBRASEstrada no

    Vale do Cisne,em Jarinu, recebe

    pavimentaoPgina 18

    ZOONOSESVrzea Paulista

    realiza Campanhade Vacinaocontra raiva

    Pgina 18

    SADENova UTI da

    Santa Casa deAtibaia comea

    a funcionarPgina 9

    DEBATECidade de Jarinu

    realiza ConfernciaMunicipal de

    Assistncia SocialPgina 6

    REUNIOEncontro discute

    detalhes da 5a edioda Cavalgada do

    Circuito das FrutasPgina 8

    Veja dados das cidades que fazem parte da Aglomerao Urbana deJundia e municpios vizinhos de Campo Limpo Paulista. Pgina 3

    So Paulo o Estadocom melhor IDH

  • O PNDULO DE 02 A 08 DE AGOSTO DE 20132 DIA-A-DIA

    Avenida Presidente Vargas, 275 - Vila Tavares - Campo Limpo PaulistaPABX: 4039-3115 - 4039-3453

    site: www.opendulo.com.br - e-mail: opendulo@opendulo.com.brCircula em Campo Limpo Paulista, Jarinu, Jundia e Vrzea Paulista.

    A direo no se responsabiliza pelos artigos assinados e matrias produzidaspor assessorias de imprensa das prefeituras, devidamente identificadas(*)

    tiragem mnima: oito mil exemplaresUma publicao da Empresa Jornalstica O Pndulo

    C.M.C: 44.506 - CNPJ: 71.882.351/0001-11 proibida a reproduo de anncio e matrias

    Diretora ResponsvelDepartamento ComercialMaria Helena Torrezani Garbim

    Departamento de RedaoNilceu Celso Garbim

    Editor ChefeVincius ScartonMTB 69697

    TECNOLOGIA

    ADo portal PROTESTE J

    Usurios devemrelatar pelo site

    www.embuscado3gperdido.com.br os

    problemas queenfrentam

    Vitor Sapienza deputado estadual (PPS),ex-presidente da Assembleia Legislativa deSo Paulo, economista e agente fiscal derendas aposentado.

    Sinal da internet mvel s foi encontrado nas capitais e regies metropolitanas

    Teste de 3G decepciona ePROTESTE lana campanha

    ps os resultados de-cepcionantes em testerealizado com o celu-

    lar 3G nos estados do Rio deJaneiro, So Paulo, MinasGerais, Bahia, Sergipe, Para-ba, Pernambuco, Cear, RioGrande do Norte, Paran, San-ta Catarina e Rio Grande doSul, a PROTESTE Associa-o de Consumidores decidiulanar a campanha: Em buscado 3G Perdido.

    O objetivo da campanha que os brasileiros relatem pelosite www.embuscado3gperdido.com.br os problemasque enfrentam porque, almda m cobertura, as operado-ras tambm no entregam avelocidade prometida com osplanos 3G. O levantamentomostra que muito difcil teruma conexo de alta velocida-de fora das principais cidades.

    Tcnicos da PROTESTEpercorreram, a partir do dia 4de maro a 25 de abril, cincomil quilmetros passando por12 estados, e comprovaramque h muitos trechos comconexes precrias ou atmesmo inexistentes. Navegarna internet mvel em alta ve-locidade, s mesmo nas capi-tais ou em algumas das regi-es metropolitanas. Longedessas reas, quando a cone-xo possvel, dificilmente rpida.

    Nenhuma das quatro gran-des operadoras de telefoniamvel Claro, Oi, TIM e Vivo cobre mais de 51% dos tre-chos percorridos, sendo que aregio Sul a menos cobertapor qualquer tipo de sinal. Nopior cenrio, no Sul, o cliente

    TIM no se conectou redeem 80% das vezes. No me-lhor, no Nordeste, com a Vivo,a internet mvel funcionou em68% dos casos.

    Cobertura 3GA cobertura da Claro a

    pior entre as avaliadas. EmSo Paulo, por exemplo, 62%das tentativas de acessar a rede3G foram sem sucesso. Emmdia, mais da metade dasvezes que se tentado usar o3G da Claro, h problemas eno h conexo. A Claro tam-bm apresentou baixos regis-tros fora da regio metropoli-tana de So Paulo e baixastaxas de downloads no Nor-deste.

    A Oi apre-sentou resulta-do ruim noN o r d e s t e .Apenas empoucos pontosdos quase 2000km rodados, aoperadora obteve boa cone-xo. Salvador, Macei, Reci-fe, Joo Pessoa e Fortalezapossuem conexo 3G capadaem 1mb/s. Nas estradas, a re-cepo ruim e por muitasvezes no h recepo nenhu-ma e quando tem lenta de-mais o que representa queno 3G. Tambm no foiencontrado nenhum sinal daOi na cidade de Sorocaba(SP). E a conexo nas estra-das paulistas ficou aqum doesperado.

    A TIM apresentou sinalfraco no litoral paulista e nascidades de Foz do Iguau eFlorianpolis. A conexo tam-bm foi lenta em Belo Hori-zonte (RJ), Paraty (RJ) e nas

    cidades de Sorocaba e Campi-nas (SP).

    A Vivo deixou a desejar noSul, com ms taxas de down-load. E tambm apresentouproblemas nas estradas pau-listas.

    No geral, o resultado mui-to ruim para todas as operado-ras. H muitas regies semcobertura nenhuma e mais ain-da com cobertura de baixa qua-lidade.

    Apesar da falta de qualida-de, as operadoras cobram umvalor alto para o terico aces-so 3G. As diferenas entre osplanos bsicos e os mesmosplanos com 3G podem chegara R$ 100,00 no caso da Claro

    e da Oi. Ouseja, a operado-ra com a piorcobertura, aClaro, a quecobra mais caropelo servio.

    Para umaconexo 3G de

    boa qualidade, necessriavelocidade mnima de 1Mbit/s de download e 500kbit/s. Semessa velocidade o acesso muito lento. A Claro, pior ope-radora avaliada, demonstroucobertura 3G (velocidade r-pida) em apenas 33% das me-dies e nenhum sinal em 57%das medies. A melhor foi aVivo, com 51% de cobertura3G e 23% das medies semcobertura. Mesmo a Vivo ain-da est muito distante do bom.

    Como foi feito o testeA anlise de qualidade da

    rede 3G englobou a avaliaoda cobertura em relao aonmero de vezes em que foitentado fazer o registro de ve-

    locidade. Foram levados emconta trs aspectos: downlo-ad, upload e latncia. As re-des avaliadas foram a 3G(HSPA, HSPA+) e a GSM(EDGE e GPRS), em todas asoperadoras.

    Baseando-se nos resulta-dos da velocidade de downlo-ad e upload, todo resultadomaior do que 400 kbit/s fo-ram considerados 3G. Qual-quer outra rede mostrada peloaplicativo (HSDPA, HSPA+e etc) tambm foi considera-da como 3G.

    Durante as viagens, os si-nais foram captados pelo apli-cativo Speedtest da OoklaSpeedtest. E o mesmo telefo-ne foi usado para todas as ope-radoras: o Samsung GalaxySII LTE, foto.

    De acordo com a Resolu-o n 575, de 28 de Outubrode 2011 as operadoras devemoferecer 98% de tentativas comsucesso de acesso a Internet.O nosso teste revelou que ne-nhuma operadora oferece essacobertura.

    No se deve negar queos protestos que atingiramas ruas de todo o pais fo-ram um marco em nossasociedade. Tambm no sepode deixar de dizer que aclasse poltica ficou preo-cupada e, mais do que isso,permanece preocupada,no pelas manifestaesem si, mas pela conscin-cia que parece ter afloradoem nossa populao, prin-cipalmente a camada maisimportante e mais comba-tiva, os jovens.

    Somam-se a isso as pa-lavras do Papa Francisco,durante a Jornada Mundialda Juventude, no Rio deJaneiro. Alm de incentivaros jovens a viver com maisintensidade e participar ati-vamente dos movimentos,na busca por melhores con-dies de vida, ele acres-centou a pitada de coragemque faltava. Assim, no de-vemos estranhar se nas pr-ximas manifestaes, a coi-sa for mais intensa.

    No estamos aqui, con-denando a postura do SumoPontfice. Ao contrrio, h

    Viles ModernosArtigo de Vitor Sapienza

    muito tempo j manifesta-mos a nossa opinio, exi-gindo que a nossa juventu-de aprenda a arregaar asmangas, e deixar de esperarpelas atitudes paternalistasdo Governo, seja ele qualfor. E o termo mais adequa-do est nos versos de Geral-do Vandr, quando dizia quequem sabe faz a hora, noespera acontecer.

    Junho se foi, mas as ima-gens que percorreram omundo ainda esto vivas namente de todos. Defende-mos que as massas devamse manifestar, reivindicar osseus direitos, ir s ruas, exi-gir que o Poder Pblico de-volva para a sociedade aqui-lo que ela paga quando re-colhe os seus impostos. Opretexto pode ser qualquerum, mas no cerne de tudoest o descontentamentopara com a violncia, ascarncias no ensino, na se-gurana pblica, na sade,no transporte pblico, nalentido da Justia, na im-punidade. E, nessa somat-ria, sobram argumentos emotivos para a revolta.

    O quadro este, e te-mos que admitir que pre-ocupante, por dois moti-vos. O primeiro a postu-ra do Governo fugindo dofoco, e falando em plebis-cito, coisa que em mo-mento algum foi citadonas manifestaes. O se-gundo a ao de meiadzia de pessoas de mndole, que se misturamaos manifestantes, e pra-ticam crimes. O quadropositivo que eles noconseguiram contaminara maioria, no entanto, nosabemos at quando.

    Esses autnticos bandi-dos se misturam s pessoasbem intencionadas e, movi-das pela certeza do anoni-mato, partem para a violn-cia, para o vandalismo. Eisso condenvel, sempre.O herosmo est no brado,na revolta, jamais na agres-so, no vandalismo, no cri-me contra pessoas e contrao patrimnio.

    No passado, os nicosheris que usavam msca-ras mostravam o seu valorna espada ou no lombo de

    um cavalo, nos seriadosque a televiso apresenta-va. E apesar da mscara,todos conheciam a suaidentidade, menos, cla-ro, os viles que eles com-batiam. Hoje, os viles sooutros; so aquela meiadzia de covardes que seprotegem atrs de msca-ras ou cobrindo a face comcamisetas, e saem ruasprovocando pavor e des-truindo tudo.

    Criminosamente elestentam descaracterizar ummovimento que tem con-tedo, tem justificativas e,mais do que isso, norte, ide-ais. Em nome desse norte,desses ideais, est na horada Justia dar provas de quealgo est mudando nestepas. A punio tem que serrpida e proporcional aosatos praticados.

    A prtica velha, j foiprotagonizada no den. OCriador vai ao jardim nofinal da tarde como de cos-tume. Os encontros eramalegres. Deviam ter comen-trios das descobertas di-rias. Certamente, o casalfazia muitos elogios aoTodo-Poderoso pelo capri-cho no design de cada for-ma viva quer fosse animal,vegetal ou mineral.

    Cada animal que obser-vavam, cada flor descober-ta, o esplendor das rvores,a correnteza dos rios, o sus-surrar da brisa, eram acon-tecimentos naturais que le-vavam contemplao edeviam render muitos co-mentrios do Ado e da Eva.

    Mas, naquele fatdicodia, quando a curiosidadeda mulher abriu o prece-dente para que fosse sedu-zida e comesse da nica r-vore que Deus avisou paraque no comessem, o en-contro no foi festivo. Pelocontrrio. A dor da separa-o ainda perceptvel naforma triste como o sol seesconde atrs das monta-nhas.

    O livro de Gnesis retra-ta o Todo-Poderoso pergun-tando Onde ests?. Obvi-amente, um recurso retri-co, pois Ele sabia exata-mente em que arbusto esta-va o casal.

    O dilogo que se segueno nada agradvel. Quan-do Deus questiona se tinhamcomido o fruto proibido,Ado culpa ao prprio Paidizendo: A mulher que tume deste. Esta, por sua vez,diz que a culpa foi da ser-pente.

    Por fim, a infame queno tinha para quem jogar apeteca, ganhou a maldiode rastejar-se (pressuponhoque antes podia voar) e ain-da perdeu a oportunidadede convivncia pacficacom o homem. Foi destina-da a ferir-lhe e ter sua cabe-a esmagada.

    Aos covardes Ado eEva restaram a maldioda separao no teriammais os encontros com oCriador , a inscrio noprimeiro alistamento dossem-teto foram expulsosda primeira moradia e, dequebra, perderam o con-forto de comer com facili-dade. Tiveram que passar alngua nos lbios e desco-brir o sabor salgado dosuor para se sustentar. Evaficou com a dura missode, por ser a portadora dotero, continuar a tarefa de

    multiplicao da espcie,contudo, em dores multi-plicadas.

    A soma dos sculos altssima, os recursos tec-nolgicos desde o den athoje so infinitamente mai-ores, do fogo ao celular,entretanto, a essncia do serhumano a mesma. Muitosargumentam que houve umaevoluo. Que a socieda-de dos homens melhorouem funo das regras ado-tadas para convivncia, pelaredao e aplicao de leis,pela difuso de valoresmorais e ticos que foramaprimorados ao longo dostempos etc.

    Entretanto, a essncia dohomem a mesma. H com-portamentos que parecemvir gravados no DNA. E umdeles esse mal hbito detransferir culpa. Se mani-festa ainda entre as crian-as. Quantas vezes pergun-tamos aos integrantes dasnossas creches privadasquem quebrou ou quem ba-teu, e os dedos e olhares secruzam sempre dizendo:Foi ele?

    Infelizmente, esse com-portamento ampliado paraoutras esferas que vo almdas relaes de irmos eprimos. Alcanam os vizi-nhos, quando dois chutam abola, mas somente um teriaquebrado a janela do vizi-nho.

    flagrado na sala de aulaquando o professor fraga acola e, de repente, o papelindevido se auto-editou.Ningum, outro ente quesempre leva a culpa, foi oseu autor.

    O mau hbito se v, ain-da, em profuso na gestodas empresas privadas, notrabalho de rgos pbli-cos, nas reparties dos tri-bunais quando um clientejoga para seu advogado aculpa por no ser absolvidoainda que no seja culpado.

    Finalmente, enquantocidados demonstramos amesma atitude ao dizer quetudo culpa dos polticos.Quando o lixo entope buei-ros e bia nos rios, no fo-ram os gestores pblicosque o transportaram para l.Se as notas dos nossos fi-lhos esto ruins, no so,unicamente, os professorescomo argumenta gente dem-f.

    Somos mais felizesquando assumimos nossasculpas, reconhecemos nos-sos erros e, simplesmente,colocamos em prtica o quese aprendeu.

    Transferncia de culpa

  • O PNDULODE 02 A 08 DE AGOSTO DE 2013

    So Paulo o estadobrasileiro com me-lhor IDH (ndice de

    Desenvolvimento Huma-no), com 0,783 (a escalavai de 0 - pior - a 1 - me-lhor). Essa a concluso doAtlas do DesenvolvimentoHumano do Brasil 2013, di-vulgado na segunda-feira,29 de julho, pelo Pnud (Pro-grama das Naes Unidaspara o Desen-volvimento),Ipea (Institu-to de Pesqui-sa EconmicaAplicada) eF u n d a oJoo Pinhei-ro. O Pnud um rgo da ONU (Orga-nizao das Naes Uni-das).

    Das 100 cidades brasi-leiras com melhor IDH, 55ficam em So Paulo, inclu-sive as duas primeiras: alder So Caetano do Sul(0,862) e a vice-lder guasde So Pedro (0,854), quepermanecem na mesma po-sio h dez anos. Educa-o, sade e renda so ospilares da pesquisa e ofere-cem os dados para os r-gos traarem o panoramado desenvolvimento hu-mano dos municpios e adesigualdade entre elesem vrios aspectos dobem-estar.

    So analisadosindicadores de po-pulao, educao,habitao, sade, traba-lho, renda e vulnerabilida-de, com base nos dados dosCensos Demogrficos de1991, 2000 e 2010. Em to-das essas reas, o Governodo Estado de So Paulomantm programas que im-pactam positivamente naboa colocao dos munic-pios paulistas no ranking,entre eles:

    Renda Longevidade Educao11 Jundia 0.822 0.834 0.866 0.768

    157 Louveira 0.777 0.783 0.861 0.697238 Campo Limpo Paulista 0.769 0.733 0.840 0.739335 Itupeva 0.762 0.750 0.844 0.699383 Vrzea Paulista 0.759 0.720 0.863 0.705823 Cabreva 0.738 0.717 0.828 0.678940 Jarinu 0.733 0.723 0.826 0.659

    289 Atibaia 0.765 0.786 0.851 0.670993 Franco da Rocha 0.731 0.702 0.852 0.654

    1081 Cajamar 0.728 0.713 0.810 0.6681811 Francisco Morato 0.703 0.659 0.815 0.647

    CIDADES VIZINHAS A CAMPO LIMPO PAULISTA

    CIDADES DA AGLOMERAO URBANA DE JUNDIAIDHM

    POSIO NOME IDHM

    3 GERAL

    DESENVOLVIMENTO

    rgo da ONU divulgou na segunda-feira, 29 de julho, o ndice de Desenvolvimento Humano dos municpios brasileiros

    So Paulo o Estado com melhor IDH

    SDa redao com informaes doPortal do Governo do Estado

    EducaoO Estado tem o Progra-

    ma Educao - Compromis-so de So Paulo, que umconjunto de aes pionei-ras envolvendo a famlia, oEstado e vrios profissio-nais do segmento. Entre asaes, trata de maneira es-tratgica a maior rede deeducao do Pas, com 4,3milhes de alunos.

    Alm da criao da RedeEnsino Mdio Tcnico, doprograma Creche-Escola,

    os CELs(Centros deEstudos deLnguas), oEstado au-mentou o qua-dro de profes-sores e criouum novo Pla-

    no de Carreira. Por meio doCentro Paula Souza, que ad-ministra as Etecs (EscolasTcnicas Estaduais) e Fa-tecs (Faculdades de Tecno-logia), o Estado aposta noensino tcnico de qualida-de, que resulta em alto ndi-ce de empregabilidade.

    SadeA Secretaria da Sade

    trabalha com um novo e mo-derno modelo de gesto, quecon-

    t e m -pla o usu-rio do siste-ma pblico desade em sua re-gio. Os AMEs(AmbulatriosMdicos de Es-pecialidades)implantaram aregionalizao da

    sade. O cidado tem o aten-dimento de qualidade quenecessita sem que preciseviajar longas horas at ou-tras cidades. Completam osesforos na sade a amplia-o e modernizao de hos-pitais e os repasses para asSantas Casas espalhadaspelo Estado.

    O resultado dos investi-mentos aparece, por exem-plo, na queda da mortalida-de infantil, que caiu 61,8%nos ltimos 20 anos e atin-giu, em 2010, o menor nvelda histria. Dos 645 muni-cpios paulistas, 301 apre-sentaram, em 2010, ndicesde mortalidade infantil in-ferior a dois dgitos, com-parvel aos de pases de-senvolvidos.

    Desenvolvimento.SocialOs programas da Secre-

    taria de DesenvolvimentoSocial agem nas razes depontos impeditivos de mo-bilidade social. O So Pau-lo Solidrio busca por re-tratos sociais de famlias emunicpios para definiragendas especficas de sa-de e educao. A atenoest voltada tambm para amelhor idade com o SoPaulo Amigo do Idoso, compropostas para a popula-

    o que j representa11% do Estado.

    De ne-

    Na regio do AUJ,o melhor ndiceficou com paraJundia e o pior

    para o municpiode Jarinu

    cessidade imediata, comoalimentao, o Bom Pratoj serviu, desde dezembrode 2000, mais de 100 mi-lhes de almoos a R$ 1,sem ter sofrido reajuste eoferecendo uma refeiocompleta e de qualidade.Esse ano sero inauguradosmais quatro restaurantes.

    SaneamentoA Secretaria de Sanea-

    mento e Recursos Hdricosavana com o programagua Limpa para atingir100% de gua tratada, 100%de esgoto coletado e 100%de esgoto tratado em muni-cpios de at 50 mil habi-tantes. Estaes de Trata-mento de Esgoto vo sendolevantadas para tratar decargas orgnicas at entoarremessadas diretamentenos rios.

    Com o Se Liga na Rede,o Estado realiza obras gra-tuitas para conectar im-veis rede de esgoto, paraque o custo da obra nofique mais a cargo de fam-lias com renda de at trssalrios mnimos. A recu-perao ambiental tambmrecebe investimento comoo Onda Limpa para garan-tir afastamento e tratamen-to de esgotos.

    Emprego e RendaO Estado de So Paulo

    ajuda a populao que estem busca de trabalho comprogramas de recolocaono mercado e qualificaoprofissional. Por meio daSecretaria do Emprego eRelaes do Trabalho, o ci-dado tem acesso ao Em-prega SP, Frente de Traba-lho e Time do Emprego.Pela Escola de Qualifica-o Profissional do Fussesp(Fundo Social de Solidarie-dade do Estado de So Pau-lo), as opes so a PadariaArtesanal ou ainda as esco-las de Moda, Beleza ouConstruo Civil.

    IDHM EDUCAO:quanto mais escura for acor representada nomapa, maior foi o ndiceregistrado no municpio

    A Faculdade de Medici-na de Jundia (FMJ) estcom inscries abertas parao curso de Cuidador de Ido-so. As aulas vo ser inicia-das no prximo dia 8 deagosto, em duas turmas:manh, das 8h30 s 11h30,e noite, das 19 horas s21h30. O investimento to-tal de R$ 400,00 divididosem quatro parcelas, sendoque a primeira deve ser pagano ato da inscrio.

    Com certificado emitidopela prpria FMJ, ao longodos quatro meses (agosto anovembro), o curso vaiabordar temas como: prin-

    FMJ abre novas turmas paraCuidadores de Idosos

    cipais patologias e fatoresde risco que acometem osidosos (osteoporose, diabe-tes, hipertenso arterial etc);preveno de quedas e iden-tificao de situaes emer-genciais; demncias e alte-raes comportamentais;alimentao e nutrio; ati-vidade fsica e lazer do ido-so, entre outros.

    Interessados devem en-trar em contato pelos n-meros: 941.421.995 [Vivo],com Flvia ou 996.919.498[Vivo] com Juliana. A fa-culdade fica localizada narua Fracisco Telles, 250 -Vila Arens.

    Jundia sedia reunio de GMs da Aglomerao Urbana

    Representantes se reuniram na sede da Guarda Municipal de Jundia

    Comandantes das Guar-das Municipais das cidadesque integram a Aglomera-o Urbana de Jundia(AUJ) - Jundia, Cabreva,Vrzea Paulista, CampoLimpo Paulista, Louveira,Itupeva e Jarinu - se reuni-ram na tera-feira (30), nasede da GM de Jundia, paradiscutir assuntos de interes-se comum. Alm dos muni-cpios da Aglomerao, par-ticiparam tambm represen-tantes das cidades de So-corro, Atibaia, Amparo,Salto e Cajamar.

    Um dos assuntos da pau-ta foi o andamento do Pro-jeto de Lei 1.332/2003, quedefine novas regras e atri-buies para as GuardasMunicipais - em trmite naCmara dos Deputados.

    Durante o encontro foidiscutido ainda o aprimora-mento dos cursos de forma-o e de capacitao dosguardas municipais e a ne-

    cessidade de se treinar ecapacitar mais instrutores.Ficou decidido que cadainstituio deve indicaraqueles que tiverem espe-cializaes nas diversas dis-ciplinas de interesse parainstruo de guardas.

    O grupo tambm dis-cutiu sobre a necessida-

    de de formao de gru-pos de estudo para anali-sar alguns temas de inte-resse das corporaes,como treinamento comarmas no letais, docu-mentao administrativa,corregedoria, armamen-to e tiro, entre outras ati-vidades.

    O comandante Jos Ro-berto Ferraz, da GM de Jun-dia, colocou disposio osistema intranet de registrode ocorrncias e de servi-os.

    A prxima reunio dogrupo ficou marcada para ofim de agosto, em Cabre-va.

  • O PNDULO DE 02 A 08 DE AGOSTO DE 20134 EDUCAO

    TIMA NOTCIA

    Ns resolvemosajudar as prefeituraspara poder oferecer

    mais vagas decreches e universalizar

    o atendimento

    J foram firmados 231 convnios e, ao todo, sero construdas mais 439 creches e investidos R$ 570 milhes

    Governo assina convnio com 315 municpiospara ampliao do Creche Escola

    governador GeraldoAlckmin assinou nasegunda-feira, 29, a

    celebrao de convnioscom 315 prefeituras do in-terior de So Paulo para aconstruo de 439 unida-des do Programa CrecheEscola. O objetivo do pro-grama ampliar o atendi-mento, principalmente, emlocalidades com maior vul-nerabilidade social.

    "Hoje um dia histri-co. O Governo do Estadode So Paulo no investiano ensino infantil - s a par-tir dos cinco anos de idade -[mas sempre investiu em]ensino fundamental, ensi-no mdio, tcnico, tecnol-gico e universitrio. Nsestamos investindo s nodia de hoje R$ 570 milhesem 315 municpios, 439 cre-ches", explicou o governa-dor.

    Com o convnio, o Esta-do firma parceria com asprefeituras, que ficam res-ponsveis pela apresenta-o do terreno, licitao econduo das obras, moni-toradas e acompanhadaspela Secretaria da Educa-o. Ns resolvemos aju-dar as prefeituras para po-der oferecer mais vagas decreches e universalizar oatendimento. S no dia dehoje so 57 mil crianas quevo poder ter atendimentonas creches ou na pr-esco-la, destacou Alckmin.

    A implantao das uni-dades foi baseada em umestudo realizado pela Fun-

    dao Seade, que cruzouinformaes de populaocom menos de cinco anos,demanda por creches e da-dos do IDH (ndice de De-senvolvimento Humano)dos municpios.

    O Creche Escola j con-ta com a adeso de 639 pre-feituras, que esto provi-denciando os terrenos e osdocumentos necessriospara aderir ao programa. Jforam firmados 231 conv-nios para uma ou mais cre-ches e investidos R$ 358milhes desde o incio doprograma. Com o anncioda ampliao, o investimen-to total da Secretaria daEducao do Estado deR$ 928 milhes e a meta chegar a R$ 1 bilho at2014.

    Jundia, Jarinu eVrzea Paulistaforam contempladasA cidade de Jundia j

    tem verba garantida para aconstruo de duas novascreches em parceria com oEstado, o que possibilitara abertura de cerca de 300vagas (150 em cada unida-de). Em maro, o municpioj havia sido beneficiadocom uma unidade no mes-mo Programa Creche Esco-la - que ser erguida noResidencial Jundia.

    Fizemos alguns esfor-os junto ao governo esta-dual para conseguir esta se-gunda liberao. uma con-quista importante, porqueeste o primeiro ano queJundia beneficiada com oprograma do governo esta-dual, que j existe desde

    2011, ressaltou o prefeitoPedro Bigardi. E vamoscontinuar tentando para verse conseguimos mais algu-ma.

    O vice-prefeito e secre-trio de Educao, DurvalOrlato, acompanhou o pre-feito na cerimnia de lana-mento da nova fase do Pro-grama Creche Escola, rea-lizada no Palcio dos Ban-deirantes, em So Paulo. Ogoverno de Jundia j temuma deciso de construirmais creches na cidade. Acelebrao desse convnio muito importante para nosajudar a acelerar essa deci-so. Estas parcerias, tantocom o governo estadualquanto com o federal, somuito bem-vindas. A filade espera para creches emJundia hoje de cerca de1.500 crianas.

    Segundo o prefeito, a do-cumentao do convnioassinado em maro desteano est pronta e j foi en-caminhada ao Governo doEstado. Aprimeira cre-che ser cons-truda no Re-sidencial Jun-dia. Para a se-gunda unida-de, ainda es-tamos estu-dando alguns locais, dis-se. O objetivo abrir alicitao para a construodas duas unidades ainda esteano e concluir a construoem 2014.

    Acompanhado dos se-cretrios de Educao Do-nizete Bastos, de Adminis-trao Geral Rodrigo Pari-

    Os mais de quatro milhesde alunos da rede estadual deensino vo aprender na sala deaula noes de consumo cons-ciente. O governador GeraldoAlckmin assinou na ltima se-gunda-feira, 29, convnio doprojeto Saber Consumir, umaparceria entre as secretarias daEducao, Justia e Defesa daCidadania e o Procon-SP (Fun-dao de Proteo e Defesa doConsumidor).

    A escola importante nosentido de educar para o con-sumo. Para as pessoas teremsade, para poder ter educa-o, convivncia em socieda-de e se autodisciplinarem,

    se e de Governo Urias Pau-lo Furquim, o prefeito deJarinu Vicente Zacan se reu-niu com o governador Ge-raldo Alckmin e com o se-cretrio de Educao de SoPaulo Herman Voorwaldpara firmar a parceria.

    A creche que ser cons-truda possui-r todos osambientes ne-cessrios aoatendimentodas crianas,como sala dea t iv idades ,berrio, fral-

    drio, cozinha, refeitrio elavanderia. Haver tambmuma sala de uso mltiplo,equipada com computado-res para iniciar as crianasna linguagem digital. A Cre-che Escola ter capacidadepara atender 150 crianas.

    A parceria entre o Esta-do e municpios funda-

    mental para a evoluo doensino, no podemos pou-par esforos para investirem educao de qualidadee fazer com que Jarinu al-cance ndices de exceln-cia, afirmou o prefeito Vi-cente Zacan complemen-tando que em Jarinu, a edu-cao tem apresentado ex-celentes resultados, graasao trabalho e empenho dosecretrio Donizete Bastos,das diretoras, professoras edemais funcionrios.

    O prefeito de Vrzea Pau-lista Juvenal Rossi e o secre-trio de Educao RodolfoBraga assinaram, no Pal-cio dos Bandeirantes, em SoPaulo, o convnio do Pro-grama Creche Escola. Omunicpio obteve verba paraconstruo de uma creche,que deve beneficiar aproxi-madamente 150 crianas. Olocal para construo da uni-dade ainda est sendo avali-

    ado, informa o vice-prefeitoRodolfo Braga.

    Em maro, o prefeito jhavia assinado um primei-ro contrato com o Progra-ma Creche Escola. A obraser destinada para a regionorte do municpio e tam-bm tem capacidade para150 alunos.

    Atualmente Vrzea Pau-lista tem uma demanda por500 vagas. Segundo Rodol-fo, os convnios melhorama situao, mas ainda norepresentam a soluo daquesto. Temos muitosmandatos judiciais. Nohouve um planejamento dasadministraes anteriorespara atender toda a deman-da, relata. Essas obras voajudar muito. E s foramconquistadas devido ao bomrelacionamento do prefeitoJuvenal, com o governo doEstado, esclarece o secre-trio.

    Prefeito do municpio de Jundia Pedro Bigardi e vice Durval Orlatoassinam convnio

    Prefeito de Jarinu Vicente Zacan e o secretrio de educaoDonizete Bastos

    Prefeito de Vrzea Paulista Juvenal Rossi

    OCom informaes do Portal do Governo doEstado e assessorias de imprensa

    Escolas estaduais tero aulas sobre consumo consciente

    disse Alckmin durante seu dis-curso.

    As cinco mil escolas esta-duais tero educadores capa-citados por tcnicos do Pro-

    ceira, alimentos, sade e segu-rana, alm do Cdigo de De-fesa do Consumidor.

    O governador lembrou quegeralmente o consumidor aparte mais frgil na relaocomercial, pois no tem omesmo nvel de informaode produtos e servios que ofornecedor.

    Vai ser uma grande con-tribuio para os professores,funcionrios e especialmentepara os alunos, esse trabalhoconjunto, alm de levar os di-reitos, isto positivo at paraos fornecedores, finalizouAlckmin.

    Do Portal do Governo

    con-SP. Para isso, as 91 dire-torias regionais de ensino re-cebero um kit com 10 vdeosinterativos sobre os mais vari-ados temas, como vida finan-

    O Estado de So Paulodeterminou a partir deste anouma nova meta de alfabeti-zao de crianas: 7 anos deidade. Com a medida, alunosdo 2 ano do Ensino Funda-mental participaro pela pri-meira vez do Saresp (Siste-ma de Avaliao de Rendi-mento Escolar do Estado deSo Paulo).

    Mais 300 mil crianas se-ro avaliadas com as novasestratgias de ensino adota-das para promover a habili-dade em leitura e escrita. O

    As cinco mil escolas estaduais tero educadores capacitados portcnicos do Procon-SP

    FOTO

    : MAU

    RICI

    O RUM

    MENS

    compromisso pioneiro re-sultado da evoluo obtidano decorrer dos anos. A lti-ma avaliao do Saresp re-velou que 95% das crianasj esto alfabetizadas aos oitoanos. Os dados vm evoluin-do desde 2007, quando co-meou na rede estadual o pro-grama Ler e Escrever. Na-quele ano, a mesma avalia-o apontava que 88% dascrianas do 3 ano do EnsinoFundamental estavam plena-mente alfabetizadas.

    Do Portal do Governo

    SP quer alfabetizarcrianas com 7 anos de idade

    Alckmin assinou convnios com 315 prefeituras para a construo de creches

  • O PNDULODE 02 A 08 DE AGOSTO DE 2013 5 CAMPO LIMPO PAULISTA

    EM CARTER EMERGENCIAL

    ADa Assessoria de Imprensa

    Considero minhaprincipal meta de

    governo proporcionaratendimentomdico de

    qualidade ao povo

    Vereador Riberto elogia o Programa Mais Mdicos

    Vereador Riberto, sempre ao seu lado em qualquer caminhada

    unnime emressaltar a impor-tncia do Progra-ma Mais Mdicos,para melhoria dasade pblica noBrasil, com a am-pliao da presen-a de mdicos nointerior do pas,inclusive aqui emnossa cidade, ressalta Ri-berto.

    Parabns a presidentaDilma por esse Programa.Com isso ela est mostrandoque tem compromisso com opovo brasileiro, com a sa-de, que um dos problemas

    mais graves, maisgritantes que o povovem enfrentando.Ela mostrou ser co-rajosa, apresentan-do uma propostaconcreta, que prio-riza os mdicos doPas, que amplia va-gas nas Universida-des para residncia

    voltada sade pblica, afir-ma.

    A presidente Dilma j co-loca em prtica algumas pol-ticas dos pontos pactuados comas reivindicaes populares,devemos nos preocupar como avano da sade no Pas, e

    em nossa cidade, a popula-o mais pobre e carente tempressa no acesso a esse direi-to fundamental, disse.

    A presidente Dilma temse mostrado sensvel ao di-logo, s manifestaes dasruas e tambm a necessidadede colocarmos mais sade emais mdicos no Brasil. OGoverno Federal tem tidocompromisso com a sade evem dando resposta e aten-dendo aos pedidos e questio-namentos dos manifestantesque foram para as ruas, fi-naliza Riberto.

    Da Assessoria deImprensa do Vereador

    Em 26 de julho, foi assinado o contrato temporrio com a Pr-Sade - Associao Beneficente de Assistncia Social e Hospitalar

    Hospital de Clnicassob nova direo

    t que a Prefeiturapossa concluir o pro-cesso de licitao

    para definir o modelo degesto a ser adotado noHospital de Clnicas deCampo Limpo Paulista, oprefeito Z Roberto deter-minou a contratao emcarter emergencial de umaorganizao com notrioreconhecimento nacional.Assim sendo, na ltima sex-ta-feira, 26 de julho, foi as-sinado o contrato tempor-rio com a Pr-Sade - As-sociao Beneficente deAssistncia Social e Hospi-talar. Trata-se de um com-promisso assumido junto populao, e considero mi-nha principal meta de go-verno proporcionar atendi-mento mdico de qualidadeao povo, enfatizou o pre-feito Z Roberto.

    Sobre a Pr-SadeA entidade assistencial

    que assume o HC est pre-sente em 26 municpios denove estados brasileiros, presidida pelo arcebispo

    Emrito de Juiz de Fora,Dom Eurico dos SantosVeloso, e administra hoje3.500 leitos, contando commais de 20 mil colaborado-res em cidades como Rio deJaneiro, Belm, Salvador,Barueri, Catanduva, dentreoutras. A Pr-Sade ir ga-rantir a continuidade doatendimento prestado po-pulao e, alm de definiros fluxos e rotinas tcnicase mdicas, a Pr-Sade, pororientao dap r e f e i t u r a ,est formali-zando a con-tratao de 34profissionaispela CLT, deacordo com alegislao, edos 27 mdicos, absorven-do praticamente toda a equi-pe que prestava servios aoHC.

    uma satisfao podercolocar a experincia e pro-fissionalismo da Pr-Sa-de, com mais de 45 anos degesto hospitalar, a serviodos moradores de CampoLimpo Paulista. Faz partede nossa misso estender a

    mo ao prximo, avalia opresidente da entidade DomEurico dos Santos Veloso.O mesmo sentimento esti-mula a nova equipe que ad-ministrar o hospital.

    "Temos uma histria deservios prestados a insti-tuies pblicas e privadas",antecipa o diretor geral daPr-Sade, Ronaldo Pas-quarelli. Nosso compro-misso sempre com a me-lhoria da gesto hospitalar

    seja de umSAMU, deuma UPA oude institui-es de exce-lncia que ad-ministramos,como o Insti-tuto Estadual

    do Crebro e o centro dotrauma do Hospital Estadu-al Alberto Torres, no Rio deJaneiro", completa Pasqua-relli.

    Premiada diversas vezespela gesto, administraoe projetos especficos, a Pr-Sade uma das principaise mais respeitadas organi-zaes sociais do Brasil,sendo responsvel pela

    modernizao de procedi-mentos e completa trans-formao em unidades queadministrou. A lista de pr-mios e certificaes de qua-lidade, reconhecidos inter-nacionalmente, pode serconsultada no site da enti-dade no endereo eletrni-co www.prosaude.org.br/inst.asp?pg=14 .

    Hospital de Clnicas deCampo Limpo Paulista

    O Hospital, com 58 lei-tos de mdia e baixa com-plexidade com as seguintesespecialidades: traumatolo-gia/ortopedia, ginecologia/obstetrcia, anestesiologia,cirurgia geral, e servios deapoio, diagnstico e tera-pia. Possui Pronto Socorroe centro cirrgico com trssalas para procedimentoscirrgicos e duas de parto.

    Servio:Funcionamento: 24 horasEndereo: avenida AlfriedKrupp, 1.200, Jardim Euro-pa, Campo Limpo PaulistaTelefones: 4039-1021/4039-0867/4812-6655/4812-4144

    Prefeito Jos Roberto de Assis com representantes da empresa Pr-Sade - Associao Beneficente de Assistncia Social e Hospitalar

    Defesa Civil campolimpenseganha veculo Mitsubishi L200

    Desde 2009, Campo Lim-po Paulista foi consideradauma rea de risco aps asfortes chuvas e enchentes queaconteceram na cidade. ASecretaria Nacional de De-fesa Civil fez a doao deuma viatura Mitsubishi L 200Triton para as Defesas Civisde sete municpios de SoPaulo, sendo elas: Cunha,Embu-Guau, Iguape, Jacu-piranga, Paraguau Paulista,Registro, alm de CampoLimpo Paulista.

    No dia 26 de julho, nasede do Corpo de Bombei-ros da capital, o prefeito ZRoberto, juntamente com acoordenadora da Defesa Ci-vil, Snia Maria ChequimRossi, estiveram presentespara receber o veculo queser de extrema utilidadepara atender com mais agili-dade reas de riscos entreoutros servios.

    Alm dos veculos doa-dos, sero entregues os kits

    de apoio para as cidades pri-vilegiadas: tablet, computa-dor, aparelho de fax, rdiotransmissor, mquina foto-grfica, aparelho GPS, cole-tes de identificao, capas dechuva e trenas mtricas.

    Para oficializar a entre-ga dos veculos, algumasautoridades como o secre-trio da Casa Militar e ocoordenador Estadual daDefesa Civil, o coronel

    Marco Aurlio Alves Pin-to, e o secretrio Executivodo Ministrio da Integra-o Nacional, AlexandreNavarro Garcia, discursa-ram para dezenas de pesso-as que acompanhavam acerimnia que tambm con-tou com a presena do anfi-trio, o comandante do Cor-po de Bombeiros do Estadode So Paulo, Roberto Ren-si Cunha.

    Para ter mais conheci-mento sobre os problemasda populao e agilizar aspossveis solues, duasquartas-feiras por ms oprefeito Z Roberto colo-ca-se a disposio dos mu-ncipes que so atendidosmediante um prvio agen-damento.

    O Chefe do Executivotem como objetivo se apro-ximar tanto da populao,quanto das SABs (Socieda-de Amigos de Bairros), dosempresrios, comerciantese outros interessados quequeiram solucionar proble-mas ou trazer sugestes dacomunidade junto Prefei-tura de Campo Limpo Pau-lista.

    Populao aprova o atendimento direto junto ao prefeito

    Z Roberto considera oatendimento direto aos mu-ncipes de suma importn-cia, tendo resultados maisdiretos a cada encontro comos contribuintes de diversossegmentos da sociedade.Gostaria de ter mais tempopara atender um nmero

    maior de pessoas. Infeliz-mente, nossa agenda de tra-balho no nos permite reali-zar os atendimentos commais frequncia, comentao prefeito. O prximo en-contro ser no dia 7 de agos-to conforme os agendamen-tos feitos previamente.

    Prefeito Z Roberto realiza atendimento populao

    Qual a relao entre o frio e a ?Quando da entrada do

    mosquito da dengue no Pas,tratava-se de um inseto comcaractersticas tropicais (ouseja, no calor ele se desen-volvia melhor). Com o pas-sar dos anos, o inseto foimudando e hoje j encon-trado no inverno, com repro-duo normal. No sul do Bra-sil, j se tem o mosquito re-produzindo durante o rigo-roso inverno daquela regio.Em Campo Limpo Paulistacom as baixas temperaturase os dias de frio, percebe-seque a populao deu umaparada no combate ao mos-quito da dengue. Trata-se deuma situao de grande ris-co, pois ainda com a perma-nncia deste clima, podeocorrer um aumento no n-mero de mosquitos.

    importante lembrarque os ovos do mosquito dadengue ficam at um anoem local seco, aguardandoo acmulo de gua para ini-ciar o seu processo de nas-cimento.

    Funciona assim: o mos-quito fmea adulto, aps ha-ver picado algum, para ama-durecer os ovos dentro de si,coloca-os em determinadolocal (pneus, garrafas, latasde cerveja e refrigerantes,calhas sujas, lates etc). Sej existe a gua no lugar, empoucos dias, dos ovos saemas pupas, transformando-sedepois em larvas e finalmen-te em mosquito adulto e as-sim o ciclo continua.

    Ao picar uma ou vriaspessoas, o mosquito trans-mite a doena, e existe a pos-

    sibilidade de nascerem jcontaminados pela dengue,sem nunca haverem picadoningum (a fmea transmi-te aos filhotes a doena).

    Por este motivo, fun-damental manter o sinal dealerta, no diminuindo a lutacontra a dengue, mesmodurante o frio.

    Cidado receba bem oagente de controle da den-gue, a equipe sempre amesma, identificada eacompanhada de um ve-culo da prefeitura, que po-der estar nas proximida-des dos locais de visitas.Em caso de dvidas, liguepara a Vigilncia em Sa-de, pelos telefones: 4039-2626 e 4893-0277 ou en-vie um e-mail para: visa@campolimpopaulista.sp.gov.br

    Secretaria Nacional de Defesa Civil fez a doao de uma viaturaMitsubishi L 200 Triton para o municpio de Campo Limpo Paulista

  • O PNDULO DE 02 A 08 DE AGOSTO DE 20136 JARINU

    DEBATE COLETIVO

    ADa Assessoria de Imprensa

    Conferncia props umdebate coletivo buscandoa participao social mais

    representativa dasdiferentes organizaes

    da sociedade civil

    Entre os dias 05 e 10 de agosto, acontece a Semana Estadual de Controleda Leishmaniose, uma doena transmitida pelo mosquito palha que podematar pessoas e ces. Jarinu, atravs da Secretaria Municipal de Sade, vaiintensificar a divulgao sobre a enfermidade e sua forma de preveno.

    Para evitar a doena necessrio que os moradores mantenham o quintallimpo de folhas, folhagens, frutas cadas, troncos podres e fezes de animaispara evitar a criao e proliferao do mosquito. Galinheiros, chiqueiros eabrigos de animais devem ficar afastados da casa e sempre limpos.

    Alm disso, so tambm medidas importantes e que contribuem para ocontrole da doena colocar telas finas em janelas e portas da casa, manter asade e higiene dos animais, utilizar coleiras repelentes de insetos e nopermitir que o cachorro fique solto nas ruas.

    A Leishmaniose humana uma doena crnica, caracterizada por febre delonga durao, perda de peso, anemia e crescimento do bao. O diagnsticoe tratamento esto disponveis na rede pblica de sade. J a Leishmaniosecanina provoca apatia, leses de pele, queda de plos, emagrecimento,lacrimejamento e crescimento anormal das unhas.

    A expectativa em torno desta semana mobilizar a sociedade em promoveraes e intervenes de educao em sade e comunicao social decontrole para preveno da doena.

    Prefeitura de JarinuIMPORTANTE

    JARINU REALIZA SEMANA DE PREVENO DA LEISHMANIOSE

    Tema desta edio foi sobre A gestao e o Financiamento na Efetivao do SUAS

    Jarinu realiza 9a ConfernciaMunicipal de Assistncia Social

    Prefeitura Municipalde Jarinu, por meioda Secretaria de De-

    senvolvimento Social e emparceria com o ConselhoMunicipal de AssistnciaSocial (CMAS), promoveuno dia 26 de julho, a 9 Con-ferncia Municipal da As-sistncia Social, com o tema"A gesto e o Financiamen-to na Efetivao do SUAS(Sistema nico de Assis-tncia Social). Prestigia-ram o evento, o prefeitoVicente Zacan, a primeira dama e presi-dente do Fun-do Social deSolidarieda-de, Snia Tei-xeira, a secre-tria de De-senvolvimen-to Social, Va-leria Dantas e a presidentedo Conselho Municipal deAssistncia Social, AndriaCamillo Manzoli, alm demembros da sociedade ci-vil, do conselho e da APAEde Jarinu.

    Com o objetivo de avali-ar a situao atual da Assis-tncia Social no municpio

    e propor novas diretrizespara o seu aperfeioamen-to, a conferncia props umdebate coletivo buscando aparticipao social mais re-presentativa das diferentesorganizaes da sociedadecivil, que representam osusurios, trabalhadores e asentidades de assistncia so-cial, bem como o segmentogovernamental da rea, atra-vs da Secretaria de Desen-volvimento Social.

    Entre os principais as-suntos discutidos na confe-rncia destaque para o Co-financiamento Obrigatrio

    de Assistn-cia Social,Gesto dosBenefcios noSUAS, Ges-to dos Servi-os, Progra-mas e Proje-tos, e Gesto

    de Vigilncia Scio Assis-tencial, Planejamento, Mo-nitoramento e AvaliaoSocioassistencial.

    Durante o evento, foi la-mentada pelos participan-tes a ausncia do presidenteda Cmara Municipal, jque foram discutidos assun-tos de extrema importncia

    para o municpio inclusivea construo do CRAS(Centro de Referncia deAssistncia Social).

    Hoje, a Prefeitura Muni-cipal de Jarinu atravs daSecretaria de Desenvolvi-mento Social realiza em

    mdia 240 atendimentos porms, fora os emergnciais.Alm disso, mais de 2300famlias do municpio soatendidas por programasassistenciais em parceriacom os Governos Federal eEstadual.

    Evento teve como objetivo avaliar a situao atual da Assistncia Social no municpio e propor novas diretrizes para o seu aperfeioamento

    1a Conferncia Regional da Igualdade Racial

    Cidade foi representada pelo vice-prefeito Cal Ferrara, pela assessora de Polticas da Juventude AdrianaSilva e pelo grupo da Associao de Capoeira Afro-brasileiro de Jarinu

    Com o tema Demo-cracia e Desenvolvimen-to Afirmativo e Sem Ra-cismo na Regio acon-teceu no dia 26 de julho,no Complexo Argos, emJundia, a abertura da 1Conferncia Regional daIgualdade Racial. Jarinuesteve representada pelovice-prefeito Cal Ferra-ra, que destacou a impor-tncia de se discutir pro-jetos e iniciativas na lutapelo respeito e igualdaderacial e pela assessora dePolticas da Juventude,Adriana Silva.

    Tambm representandoa cidade, o grupo da Asso-ciao de Capoeira Afro-brasileiro de Jarinu encan-tou a todos cantando o hinonacional brasileiro ao somde instrumentos da capoei-ra. Na conferncia, forameleitos os delegados que le-varo as demandas elenca-das na regio para as etapasestadual e nacional.

    A partir dos projetos dis-cutidos, ser construdo oPlano Regional de Igual-dade Racial, que ir norte-ar as polticas para todosos municpios e ampliar as

    discusses sobre Igualda-de Racial e Combate aoRacismo.

    O evento contou aindacom a presena de lideran-as de vrios segmentossociais, religiosos e tni-cos, demonstrando a gran-de diversidade existente naregio. Alm disso, repre-sentantes de outras 11 ci-dades (Cabreva, Caieiras,Cajamar, Campo LimpoPaulista, Franco da Rocha,Francisco Morato, Itatiba,Itupeva, Jundia, Louveirae Vrzea Paulista) partici-param do evento.

    CONVITEO Prefeito Municipal de Jarinu, Vicente CndidoTeixeira Filho, no uso de suas atribuies convidatoda a populao de Jarinu para participar daAUDINCIA PUBLICA de Tratativas da Regu-lamentao das OS - Organizaes Sociais noMunicpio de Jarinu e a Prestao de Servios paraa Sade

    Data: 05 de agosto de 2013Horrio: 19 horas

    Local: Cmara MunicipalEndereo: Rua Antonio de Aguiar Peanha, 200

    Jardim da SadeContamos com sua presena nesta importante

    discusso sobre o futuro da cidade

    Prefeitura de Jarinu

  • O PNDULODE 02 A 08 DE AGOSTO DE 2013 7 VRZEA PAULISTA

    ENCONTRO

    NDa Assessoria de Imprensa

    Evento foi realizado no dia 27 de julho, no Espao Cidadania

    5a Conferncia das Cidades em Vrzea Paulistao ltimo sbado, 27de julho, foi realiza-da a etapa municipal

    da 5 Conferncia das Cida-des, no Espao Cidadania,em Vrzea Paulista. Esteano, o tema do evento foi"Quem muda a cidade so-mos ns: Reforma UrbanaJ!", que teve como objeti-vo avanar na construoda Poltica Nacional e Esta-dual de desenvolvimentourbano.

    O prefeito Juvenal Rossifez a abertura do encontro eressaltou sua luta pelo de-senvolvimento ordenado nomunicpio. Sempre defen-di o Plano Diretor, para queVrzea conquiste um cres-cimento sustentvel, rela-ta. A cidade paga caro, porem 2013 ainda discutirmos

    infraestrutura, esgoto, asfal-to. Quando vamos resolverestas questes e debatercultura e meio ambiente?,questiona o prefeito. Juve-nal elogiou o debate aberto.Juntos achamos respostaspara o que parece imposs-vel. Cada umpode dar suacontribuiopara o desen-volvimentoda cidade,concluiu.

    O cresci-mento susten-tvel e ordenado do muni-cpio foi o principal foco dadiscusso, explicou o se-cretrio de Obras, Urbanis-mo e Meio Ambiente, Fl-vio Paschoal. Precisamosdiminuir o ritmo de cresci-mento da cidade, para queela possa se desenvolver de

    forma mais ordenada. E as-sim, podermos fomentar acriao de reas industriais,gerando mais empregos erenda para Vrzea Paulis-ta, disse.

    Para o presidente da C-mara Municipal, Ivan Sada,

    o municpioest conquis-tando o de-senvolvimen-to gradativa-mente. O pa-dro de vidada populaoest melho-

    rando. Temos que continu-ar discutindo, avanando,pensando no futuro que que-remos para Vrzea Paulis-ta, comentou.

    Tambm participaramda conferncia os secret-rios de DesenvolvimentoEconmico, Ernaldo Ar-

    tur, de Infraestrutura Ur-bana, Renato Germano, deGoverno e Comunicao,David Alexandre, o chefede gabinete Marco Anto-nio e os vereadores Lucia-no Marques, ClaudemirGonalvez, Valdilene Sil-va e Sueli Ortiz.

    Reforma UrbanaA 5 Conferncia das

    Cidades contou com a pre-sena do presidente da As-sociao dos Engenheiros,Arquitetos e Tecnlogos deVrzea Paulista, Josu Vi-eira Santana. O especialistaressaltou a importncia doencontro e destacou melho-rias importantes que foramconquistadas nos debatesdos anos anteriores. Ques-tes como acessibilidade,implantao do estudo am-biental na rede de ensino e

    Prefeito Juvenal Rossi Palestrante Josu Vieira Santana Secretrio Flvio Paschoal Presidente da Cmara Municipal Ivan Sada

    crescimento sustentvelsurgiram a partir dos deba-tes organizados pelas con-ferncias, relata. Ques-tes que hoje so enfrenta-das por Vrzea Paulista,tambm podem ser o pro-blema de outros municpi-os. Quando todos levantamo tema, o pas todo comeaa debater o assunto, expli-cou.

    A mudana de priori-dades tambm deve seranalisada, quando se pen-sa no desenvolvimento deuma cidade. H 30 anos,Vrzea Paulista tinha mui-tas reas residenciais. Omunicpio precisava cres-cer, e por isso, muitos lo-teamentos foram realiza-dos. Atualmente, a cida-de com maior densidadedemogrfica do aglomera-do urbano, informa.

    Hoje precisamos discutirmeios de organizar essecrescimento e oferecerqualidade de vida e infra-estrutura para essa popu-lao. E a partir da Con-ferncia que iniciamos estetrabalho, concluiu.

    Durante a confernciaforam indicadas prioridadesde atuao ao Ministrio dasCidades e aos rgos com-petentes do Estado e Muni-cpio. Alm do encaminha-mento de documentos sis-tematizados e consolidadospara a Comisso Preparat-ria da etapa estadual e Coordenao Executiva daConferncia Nacional.

    A Conferncia em Vr-zea Paulista elegeu delega-dos e suplentes, que partici-paro da 5 ConfernciaEstadual, nos dias 26, 27 e28 de setembro de 2013.

    Juntos achamosrespostas para o que

    parece impossvel.Cada um pode dar

    sua contribuio parao desenvolvimento

    Defesa Civil de Vrzea Paulistarecebe Kit Estiagem

    Material foi doado pela Coordenadoria Estadual da Defesa Civil

    A Defesa Civil de Vr-zea Paulista recebeu no dia26 de julho um Kit Estia-gem, doado pela Coorde-nadoria Estadual da Defe-sa Civil. O material com-posto por abafadores paraincndio, bombas costalflexvel, luvas de raspa, en-xado, faco com bainha,culos especiais, lanternase cantil profissionais. Aspeas sero utilizadas nocombate a incndios flo-restais.

    De acordo com o co-mandante da Defesa Civilvarzina, Cristiano Vargas,o municpio possui muitasreas de mata nativa e ha-via a necessidade de mate-riais adequados para o

    combate aos incndios nes-tes locais. Este ano tive-mos incidentes na regioda Serra do Mursa, Bal-sam, Promeca. E agora,com os materiais, podere-mos realizar o trabalhocom mais segurana, ex-plica.

    O prefeito Juvenal Ros-si apoiou a iniciativa docomandante em buscarmais recursos para a Defe-sa Civil do municpio.Todo o mrito por estaconquista do Vargas. Acidade s tem a agradecerpor ter conquistado maisestrutura e melhoria nascondies de combate a in-cndios, afirma.

    Segundo Vargas atual-

    mente a Defesa Civil deVrzea Paulista conta com13 pessoas, entre funcio-nrios efetivos e volunt-rios. Nosso trabalho nose resume poca de chu-vas, mas tambm ao com-bate a incndios e resga-tes, informa Cristiano.

    O combate a incndiosflorestais um dos maiscomplicados, explica Var-gas. O vento torna as con-dies imprevisveis e omaterial para combusto abundante, comenta. Aspessoas precisam se cons-cientizar que limpar terre-nos com queimadas peri-goso e pode colocar a vidade centenas de pessoas emrisco, conclui.

    Vrzea Paulista participa da SEDA 2013

    Semana do Audiovisual reuniu exposio fotogrfica e apresentao de curta metragem

    O departamento de Cul-tura de Vrzea Paulista par-ticipou da SEDA 2013 -Semana do Audiovisual,atravs de uma exposiofotogrfica e a apresenta-o de um filme curta me-tragem no Centro Culturaldo municpio.

    As atividades foram or-ganizadas pela equipe doCentro Cultural, do Ob-servatrio da Juventude, doCineclube Conscincia eos coletivos Coisarada eCorredor Cultural.

    De acordo com o coor-denador do Observatrioda Juventude, ViniciusRocha, a iniciativa temcomo objetivo incentivar

    a cultura local e transfor-mar o Centro Cultural emum espao de dilogo etroca de idias. Quere-mos incentivar a produ-o local de cultura, ex-plica.

    Cineclube e Sarauno Centro CulturalA apresentao do cur-

    ta metragem, no dia 25 dejulho, marcou o lanamen-to do Cineclube do CentroCultural, em parceria como Observatrio da Juven-tude. O filme intituladoArtur e o Infinito, da di-retora paulista Julia Rufio,foi exibido h cerca de 40pessoas.

    Agora, toda segundasexta-feira do ms, s 19horas haver a apresenta-o de um filme. A ativida-de tem incio no dia 16 deagosto, com O contadorde histrias, do diretorLuiz Villaa.

    J o sarau ser realiza-do toda ltima sexta-feirade cada ms, tambm s 19horas. O evento abertopara quem quer mostrar suaarte com msica, texto,dana, poesia e quaisqueroutras expresses artsti-cas. No necessrio fazerinscrio. O Centro Cultu-ral est localizado na ave-nida Manoel Gonalves,200, Jardim Primavera.

  • O PNDULO DE 02 A 08 DE AGOSTO DE 20138 JUNDIA

    ODa Assessoria de Imprensa

    PRIMEIROS PASSOS

    Evento contou com a presena do prefeito Pedro Bigardi e do vice-prefeito e secretrio de Educao, Durval Orlato

    Consulta pblica apresenta oInstituto Federal para populaos primeiros passospara a instalao doInstituto Federal de

    Educao, Cincia e Tec-nologia (IFSP) em Jundiaforam dados no dia 26 dejulho, numa consulta pbli-ca realizada pela SecretariaMunicipal de Educao nasede do Ciesp. Na ocasio,o pr-reitor de extenso dainstituio, Wilson de An-drade Matos, explicou aestrutura e a possibilidadede cursos. O evento contoucom a presena do prefeitoPedro Bigardi e do vice-prefeito e secretrio de Edu-cao, Durval Orlato.

    O prefeito destacou queo Instituto traz possibilida-des para o municpio noensino tcnico, superior eps-graduao. Temosuma gama de opes para aformao do cidado. meudesejo antigo, e tambm doDurval, de levar ao cidadoum ensino de qualidade egratuito.

    Ele destacou que a se-gunda fase do processoocorre daqui a 2 meses, comuma nova consulta que dis-cutir a possibilidade decursos para o municpio.So mais de 100 opes.Jundia vive uma diversi-dade de oportunidades e dedesenvolvimento. Nossaindstria forte e carece demo de obra. A regio rica

    em comrcio e servios,setor que cresce extraordi-nariamente. Tambm temosagricultura e produo dealimentos forte. Ser umdesafio escolher os cursos".

    Segundo o prefeito, oprocesso deve ser cuidado-so. Precisamos estabele-cer parmetros e essenci-al que essa escolha sejamarcada pela participaoda populao. E essa aber-tura a uma sociedade parti-cipativa que far a diferen-a em todo o governo, naconstruo de polticas p-blicas.

    Para Durval Orlato, aparticipao popular es-sencial. Convidaremos as-sociaes, entidades e todaa populao para os encon-tros que discutiro as possi-bilidades de cursos para omunicpio. Segundo Dur-val, em janeiro de 2014 oscursos tcni-cos j estarodisponveis e,posteriormen-te, os superio-res. De acordo com ele, tam-bm ser feita uma pesqui-sa de mercado, para verifi-car se os cursos iro perdu-rar. Analisaremos a vonta-de da populao, mas tam-bm vamos verificar se ocurso se encaixa no perfildo municpio.

    O instituto - O pr-rei-tor do Instituto, Wilson deAndrade Matos, destacou

    que essas consultas so es-senciais para a construodo projeto poltico-pedag-gico da unidade do Institutoem Jundia.

    Durante a apresentaodo IFSP, Wilson disse que ainstituio uma autarquia

    federal, com caractersticade oferta da educao bsi-ca em nvel mdio profissi-onal, pluricurricular e mul-ticampi. Nossa oferta com nfase no desenvolvi-mento econmico e atendea vrios nveis e modalida-des. Preparamos o alunopara o mundo do trabalho.

    So trs eixos trabalha-dos pelo Instituto, segundo

    Wilson: ensino, pesquisa eextenso. De acordo comele, 20% das vagas so paracursos de licenciatura, comomatemtica e letras. Outros50% so para formao denvel mdio. O restante,cerca de 30%, so para ou-

    tras modalida-des como ba-charis, ps-graduao etecnlogos.

    O Instituto, que est em29 cidades paulistas atual-mente, tem vrios nveis emodalidades de cursos. Umdeles o Mdio, no qualo aluno tem a oportunidadede ter o ensino tcnico in-tegrado ao mdio, com du-rao de trs a quatro anos.Tambm h o Ensino M-dio Concomitante, quan-do o aluno cursa o mdio

    Cursos e estrutura do IFSP foram apresentados durante consulta

    em outra instituio e faz ocurso tcnico no IFSP. Adurao de 800 a 1200horas. A certificao tc-nica sai apenas quando oaluno tem o diploma doensino mdio. Existe umvnculo.

    Tambm h a modalida-de Subsequente ou Ps-Mdio. Para cursar, o alu-no j precisa ter concludo oensino mdio. O InstitutoFederal tem ainda as op-es de Ensino Superior hoje so 28 cursos de tecno-logia e licenciaturas.

    O IFSP conta ainda comps-graduao lato sensu escricto sensu, alm de pro-gramas especiais. impor-tante frisar que o Institutotem cota de vagas para alu-nos vindos da educaopblica.

    Jundia vive uma diversidadede oportunidades e

    de desenvolvimento

    Aglomeraopromove

    Conferncia doMeio AmbienteAs sete cidades que for-

    mam a Aglomerao Urba-na de Jundia (AUJ) reali-zam hoje e amanh a 1Conferncia Regional doMeio Ambiente. Represen-tantes dos municpios deJundia, Cabreva, Louvei-ra, Jarinu, Campo LimpoPaulista, Vrzea Paulista eItupeva se renem para de-bater a implementao daPoltica Nacional de Res-duos Slidos na regio daAglomerao.

    A abertura oficial daConferncia que acontecehoje ser realizada na C-mara Municipal de Louvei-ra, a partir das 19 horas.Est prevista uma palestrasobre o tema resduos sli-dos. Temos de discutiresta questo dos resduosslidos, como vamos con-duzir isso, destaca o dire-tor de Meio Ambiente daPrefeitura de Jundia, Fl-vio Gramolelli.

    O evento prossegue nosbado, porm em Itupeva,no salo da Igreja de SantoAntnio (avenida Brasil,1.242). A programao co-mea s 9 horas e vai at as17 horas.

    Os participantes vo de-bater o tema resduos sli-dos com base em quatroeixos temticos: produoe consumo sustentveis, re-duo dos impactos ambi-entais, gerao de empregoe renda e educao ambien-tal. As inscries podem serfeitas pelo site: www.itupeva.sp.gov.br.

    A Conferncia Regionalvai indicar os delegadospara a etapa Estadual, queser realizada em setembro.

    Prefeitura entrega equipamento e fala derea para novo posto dos Bombeiros

    O prefeito Pedro Bigardivisitou, no dia 30 de julho, area administrativa e o Pos-to do 19 Grupamento doCorpo de Bombeiros de Jun-dia. Ele almoou no local erealizou corporao a en-trega de um desencarcera-dor hidrulico, compradopelo municpio para auxiliarno trabalho de resgate.

    O equipamento, que cus-tou R$ 60 mil, usado pararetirar pessoas envolvidasem acidentes de trnsito,presas s ferragens. Esta no a primeira vez que o pre-feito colabora com o 19GB. Enquanto deputadoestadual, Pedro Bigardi con-seguiu verba para a comprade um caminho autobom-ba.

    O prefeito, em conversacom o coronel Mauro Mi-noro Takara, destacou ain-da que o municpio doarum terreno, na avenida dosImigrantes, para a constru-o do novo posto do Corpode Bombeiros em Jundia.

    uma ao prevista noPrograma de Metas. Dessaforma, o atendimento re-gio da Zona Leste ser maisgil. um sonho antigo,que enfim ser realizado.

    A doao formal da reaocorrer assim que o proje-to for concludo. A reaconstruda ser de 740m.

    Ainda estamos em tratati-vas para saber se o munic-pio ou Estado realizaro aconstruo, que ser inicia-da em 2014, comentou oprefeito.

    Para o coronel MauroMinoro Takara, a doaodo terreno representa muitopara os Bombeiros em Jun-

    dia. algo muito aguar-dado h anos. Segundo ele,tambm est em fase de tra-tativas a doao de um ter-reno, na regio do aeropor-to, para a construo da novasede do Corpo de Bombei-ros. A rea do Centro Pau-la Souza e deve ser doadapelo Estado.

    Prefeito realizou a entrega do equipamento e almoou no 19 GB

    No ano passado, 550 pessoas participaram do passeio

    Reunio discute detalhes da 5 edioda Cavalgada do Circuito das FrutasA organizao da quinta

    edio da Cavalgada do Cir-cuito das Frutas comeou aser discutida na tera-feira,30 de julho, na Secretariade Agricultura, Abasteci-mento e Turismo, com re-presentantes das cidades deLouveira (Marcos Biazzi),Vinhedo (Nlton Soave),Jarinu (Janane Ferrara) ede Itatiba (Mariana Andret-ta). O encontro, com o se-cretrio de Agricultura,Marcos Brunholi, os dire-tores Marcela Moro (Turis-mo), Marcela Fillipini(Agronegcio) e EdlsonChrispim (Abastecimento),alm do produtor e ex-vere-ador Mingo Fontebasso, tra-tou de detalhes da Cavalga-da, marcada, inicialmente,para 23 de novembro.

    No ano passado, o even-to teve a participao de550 pessoas. Neste, a ex-pectativa atingir 650 par-

    ticipantes. Segundo o se-cretrio Marcos Brunholi,trata-se de um evento deintegrao das cidades queformam o polo do Circuitodas Frutas e Jundia fazquesto de apoiar e ajudarna organizao e na estru-tura. um projeto que aca-ba buscando as razes dosmunicpios envolvidos, umresgate cultural muito im-portante, analisa Brunoli.

    Por enquanto, a data es-colhida 23 de novembro eo percurso, envolvendo ascidades de Jundia, Itatiba,Jarinu e Atibaia, ser testa-do na prxima quinta-feira,dia 8, de carro.

    A prxima reunio paradiscutir detalhes como pre-o das camisetas, locais decaf da manh e almoo,dentre outros, est marcadapara 13 de agosto, nova-mente, na Secretaria deAgricultura de Jundia.

    DAE Jundiaabre inscriopara concurso

    pblico

    A DAE Jundia abre ins-crio para o Concurso P-blico 001/2013, destinadoaos empregos de AssistenteAdministrativo - categoriaI, Motorista - categoria I eOperador de ETA.

    As inscries devem serefetuadas pessoalmente de5 a 14 de agosto, das 10horas s 15 horas, na sededa DAE, localizada rodo-via Geraldo Dias, 1500, VilaHortolndia.

    Outras informaes po-dem ser obtidas no edital doconcurso, publicado na Im-prensa Oficial do munic-pio, no dia 26 de julho, as-sim como no site da DAE(www.daejundiai.com.br).

  • O PNDULODE 02 A 08 DE AGOSTO DE 2013 9 SADE

    INFORME PUBLICITRIO

    A loja Diguess especi-alizada em moda masculinae feminina, alm de acess-rios e roupas ntimas, aten-dendo todos os gostos e to-das as idades, na cidade deCampo Limpo Paulista, tra-balhando com as principaismarcas do segmento como:Hollister, All Dress, Nike,Adidas, Conduta, Levis,Nicoboco, Lacoste, entreoutras.

    Na Diguess todo cliente atendido de maneira pre-ferencial, oferecendo faci-lidades e desconto no paga-mento vista, bem comovantagens, com o parcela-mento, em at 4 vezes semjuros, no carto de crdito.

    Diguess est com ofertas para o Dia dos PaisEm breve a Diguess es-

    tar com uma novidade paraseus clientes, com a implan-tao do credirio prprio,proporcionando ainda maisbenefcios.

    Venha conferir e apro-veitar a promoo do Diados Pais! Camisa social porapenas R$ 32,00.

    Voc no pode perder!A Diguess est localizadana avenida Anibal Lopesda Fonseca, 34, Centro.

    Funciona de segunda asbado, das 8 s 19 horas.Aos domingos, das 8 s 12horas.

    Mais informaes pelotelefone: (11) 4812-7495.

    Feliz Dia dos Pais!

    ESTRUTURA

    SDa Assessoria de Imprensa dodeputado estadual Beto Trcoli

    eis leitos da Unidadede Terapia Intensiva(UTI) da Santa Casa de

    Atibaia foram inaugurados nasegunda-feira, 29 de julho ecomearam a funcionar naquinta-feira, 1 de agosto. Socinco para internao e maisum de isolamento, com funci-onamento 24 horas. A novaUTI marca mais uma etapa demelhorias na Santa Casa, des-de sua inter-veno, em2001.

    O equipa-mento funcio-na na nova alade internaodo hospital,inaugurada emoutubro de 2010 pela Prefei-tura e pela Pr Sade, Organi-zao Social que administra aSanta Casa. A UTI vai contarcom um mdico coordenador,13 plantonistas mdicos, umacoordenadora de enfermagem,cinco enfermeiras e 16 tcni-cos de enfermagem. A Prefei-tura de Atibaia vai investir,por ms, R$ 350 mil na manu-

    Nova UTI da Santa Casa comea a funcionarteno dessa unidade. Os equi-pamentos custaram R$ 360mil. Agora, a Santa Casa passaa ser um hospital de mdia emdia/alta complexidade.

    Durante a solenidade, asecretria de Sade de Ati-baia, Maria Amlia, destacouque o equipamento vai acele-rar ainda mais ritmo do desen-volvimento da cidade. A po-pulao necessita do acessogil ao equipamento, disse.

    O presidente do ConselhoMunicipal deSade, Arios-valdo BoniniJunior, falou daimportncia daUTI, equipa-mento funda-mental para osuporte de

    vida. O diretor administrati-vo da Santa Casa, AgnaldoSampietri, lembrou do direitoa qualidade de vida da popula-o. Sobra humildade de re-conhecer que devemos resol-ver paulatinamente os proble-mas, afirmou.

    Segundo o representante dadireo geral da Pr Sade,Humberto Caetano, a UTI de

    suma importncia no atendi-mento. Ele tambm ressaltouo esforo conjunto da direto-ria, Prefeitura e deputados.

    A cidade conta agora comequipamentos mais modernos,que iro oferecer mais qualida-de no atendimento e mais dig-nidade s pessoas usurias dosistema pblico de sade, dis-se o prefeito Saulo Pedroso.

    O deputado estadual BetoTrcoli, que quando prefeitode Atibaia iniciou a interven-o na Santa Casa, j em 2001,destacou e valorizou a dispo-sio poltica do prefeito Sau-lo Pedroso em assumir a res-ponsabilidade da compra dos

    equipamentos e manutenodos leitos.

    O parlamentar lembrou ain-da da histria da Santa Casa,que comeou com a dedicaoe convico de pessoas da ci-dade de que era necessrioconstruir um hospital local. ASanta Casa da sociedade.Um hospital que comeou ape-nas com o empenho da socie-dade e ao longo do tempo vemconquistando excelncia eatendendo casos de maiorcomplexidade, afirmou Beto.

    O parlamentar ressaltouque um episdio em que noh bandeira poltica. umesforo de todos ns. Como

    deputado tenho que lutar pormais investimentos do gover-no para que continue a evolu-o. O desafio permanente eme coloco como mais um sol-dado nessa luta", afirmou.

    O deputado finalizou di-zendo que cada conquista den-tro da Santa Casa resultadoda concretizao do empenhodaqueles que jamais deixaramque faltasse assistncia de sa-de para a comunidade, desdeos primeiros anos da institui-o. Parabns a todos queesto e estiveram empenha-dos para a concretizao destemomento.

    Como deputado, Beto temlutado por mais ateno doEstado aos hospitais filantr-picos da regio e recursos es-taduais para aquisio de equi-pamentos hospitalares. Tam-bm membro efetivo da Fren-te Parlamentar das Santas Ca-sas e dos Hospitais Filantrpi-cos. Tramitam trs emendasdo deputado no valor total deR$ 450 mil destinadas SantaCasa de Atibaia para cirurgiaseletivas, cirurgias eletivas pe-ditricas e investimentos ge-rais.

    Seis leitos da Unidade de Terapia Intensiva foram inaugurados e j comearam a funcionar na quinta-feira, 1 de agosto

    IntervenoDesde a interveno muni-

    cipal, em 2001, a Santa Casaj recebeu investimentos napediatria, maternidade e obs-tetrcia. O hospital lanou tam-bm servio de endoscopia.Outra novidade foi a instala-o de uma agncia transfusi-onal, um sistema de armaze-namento de sangue.

    Em 2010, o prefeito JosBernardo Denig e a Pr-Sadeinauguraram a nova ala de in-ternao da Santa Casa, com 56leitos. Foram investidos R$ 450mil reais mais da metade pro-veniente do Oramento Partici-pativo (OP). Restava equipar aUTI, concluda agora pelo pre-feito Saulo. O Pronto Socorrotambm foi reformado e rei-naugurado em 2012. Foram in-vestidos R$ 680 mil em recur-sos prprios, por meio da Se-cretaria Municipal de Sade.

    Participaram ainda doevento os vereadores Dr. Ubi-ratan, Paulo Jesus, Emil Ono,Edison Bento Leite, deputadofederal Roberto Santiago e opresidente do Conselho de Ad-ministrao da Santa Casa, Dr.Omar Zigaib.

    Autoridades na inaugurao de leitos da UTI da Santa Casa de Atibaia

    Parabns atodos que esto

    e estiveramempenhados para

    a concretizaodeste momento

  • O PNDULO DE 02 A 08 DE AGOSTO DE 201310 INFORME

    1 Semana Municipal

    do Beb

    04 a 10 de Agosto de 2013

    t%JBI"UJWJEBEFOBTJOTUJUVJFTSFMJHJPTBT

    t%JBI"CFSUVSBTPMFOFEB4FNBOBEP#FC

    t%JBIFEJBI1BMFTUSBTEJSFDJPOBEBTBPTTFSWJEPSFTEFGPSNBJOUFSTFUPSJBMFQPQVMBP

    t%JBI$BNJOIBEBEP#FC

    5PEBTBT6#4$SFDIFT$3"4"1"&$"14*F$BTB5SBOTJUSJBUFSPEVSBOUFBTFNBOBBUJWJEBEFTFTQFDJBJTWPMUBEBTQBSBHFTUBOUFTFDSJBOBTEFBBOPT

    1BSBNBJTJOGPSNBFT5FM6#4.BSBK&MBJOF6#4+E"NFSJDB&EKBOF

    XXXWBS[FBQBVMJTUBTQHPWCS

  • O PNDULODE 02 A 08 DE AGOSTO DE 2013 11 INFORME

  • COL. EQUIPE P J V E D GP GC SG

    1 Onze Garotos 17 8 5 2 1 17 5 122 Firenze 16 7 5 1 1 19 8 113 Cruzeiro 16 7 5 1 1 12 7 54 Real Monte Alegre 13 8 3 4 1 11 5 65 Portugal 13 6 4 1 1 6 4 26 Atecubanos 12 6 3 3 0 17 7 107 Juventude 12 7 3 3 1 7 8 -18 Vai Quem Quer 11 7 3 2 2 12 10 29 guia Negra 11 7 3 2 2 9 9 010 Parque Internacional 9 7 3 0 4 8 11 -311 Ajax 6 6 1 3 2 3 5 -212 SAB So Jos 6 8 1 3 4 13 19 -613 Cruzeiro VI 5 7 1 2 4 6 9 -314 So Jos 4 8 0 4 4 5 9 -415 Santo Antnio 4 7 1 1 5 3 13 -1016 Pedra Preta 3 6 0 3 3 6 13 -717 Real Drago 3 8 0 3 5 11 20 -9

    1 Amrica 10 5 3 1 1 7 2 52 Faz Me Rir 8 4 2 2 0 4 2 23 Vl. Olmpia 8 5 2 2 1 5 4 14 Califrnia 7 4 2 1 1 3 3 05 Fut Show 6 4 2 0 2 8 9 -16 Marchetti 5 4 1 2 1 2 2 07 Apollo 4 4 1 1 2 3 4 -18 Revelao 3 4 0 3 1 3 4 -19 Guanciale 2 4 0 2 2 3 5 -210 Juventus 2 4 0 2 2 2 5 -3

    1 Flamengo 10 4 3 1 0 10 3 72 Vai Quem Quer 8 4 2 2 0 7 5 23 Juventude 7 3 2 1 0 6 1 54 Beira Rio 4 3 1 1 1 6 5 15 Firenze 3 4 1 0 3 3 11 -86 Moinho 1 3 0 1 2 2 5 -37 Roma 0 3 0 0 3 3 7 -4

    MASTER

    CLASSIFICAO DO AMADOR 2013

    PRIMEIRA DIVISO

    SEGUNDA DIVISO

    Santo Antnio 0 x 2 Atecubanos Firenze 1 x 3 Cruzeiro Vai Quem Quer 0 x 2 Onze Garotos So Jos 1 x 1 Real Monte Alegre Cruzeiro VI 1 x 2 guia Negra Juventude 2 x 0 Ajax SAB So Jos 2 x 2 Pedra Preta Real Drago 1 x 2 Portugal

    HORRIO

    8h30 Portugal x SAB So Jos 10h30 Pedra Preta x Juventude 13h30 Ajax x Santo Antnio15h30 Atecubanos x So Jos

    8h30 Real Monte Alegre x Vai Quem Quer10h30 Onze Garotos x Firenze13h30 Cruzeiro x Cruzeiro VI15h30 guia Negra x Parque Internacional

    2 DIVISO

    Califrnia 2 x 1 Revelao Guanciale 1 x 1 Faz Me Rir Amrica 0 x 0 Marchetti Fut Show 3 x 1 Juventus Vl. Olmpia 2 x 1 Apollo

    2 DIVISOHORRIO

    19h00 Fut Show x Vl. Olmpia

    8h30 Marchetti x Revelao10h30 Amrica x Faz Me Rir13h30 Guanciale x Juventus15h30 Califrnia x Apollo

    MASTER Moinho 1 x 3 Flamengo Firenze 0 x 3 Juventude Vai Quem Quer 3 x 2 Roma

    MASTERHORRIO

    13h30 Roma x Firenze15h00 Juventude x Moinho 16h30 Flamengo x Beira Rio

    RESULTADOS DA 4 RODADA

    5 RODADA em 03/8

    RESULTADOS - 5 RODADA

    ESTDIO MUNICIPALPARTIDA

    PARTIDA

    03 / 08 - SBADO - ESTDIO MUNICIPAL

    04 / 08 - DOMINGO - SANTA LCIA

    6 RODADAPARTIDA

    A equipe do Real Drago folga nesta rodada

    A equipe do Parque Internacional folgou nesta rodada

    9 RODADA EM 04 DE AGOSTO - DOMINGOPARTIDA

    RESULTADOS DA 8 RODADA

    ESTDIO MUNICIPAL

    VILA CARDOSO

    O PNDULO DE 02 A 08 DE AGOSTO DE 2013

    OPor Rodolfo Bueno

    ELITECom o triunfo, o time Negro e Ouro chegou a ponta da classificao geral, com 17 pontos ganhos em oito jogos disputados

    Onze domina Vai QuemQuer e assume a liderana

    o contrrio do quese esperava, o cls-sico entre Onze Ga-

    rotos e Vai Quem Quer noteve equilbrio algum. Maisequipe desde o apito inici-al, o Onze comandou a par-tida, construindo ainda naprimeira etapa o resultadofinal de 2 a 0. Com o triun-fo, o time Negro e Ourochegou a liderana do Ama-dor, com 17 pontos em oitojogos.

    Ligado no duelo, o Onzeencontrou o mapa da minalogo aos 3 minutos, quandoDado deixou o camisa 9Hugo na cara do gol. O ata-cante, porm, tentou umacavadinha que foi para fora.Tendo essa jogada constan-te de perigo, o time Ouro eNegro passou a abafar ooponente. A presso surtiuefeito aos 15, quando, apscobrana baixa de escan-teio, Manoel apareceu nosegundo pau para marcar.

    Dominando as jogadas,o conjunto do treinador Peuno deixava o adversriochegar ao ataque e aindaassustava, quase semprecom Hugo. Aos 19 o ata-cante recebeu pela direita eacertou forte chute na trave.

    Pouco depois a finalizaofoi precisa. Aps linda as-sistncia, o camisa 9 enco-briu o goleiro Cleitinho,aumentando a vantagem desua equipe.

    Vendo o jogo escapar, oVai Quem Quer voltou comoutra postura no segundotempo. A atitude do time daFamlia deixou o confrontomais equilibrado. No entan-to, a forte marcao do Onzeimpedia a criao de gran-des jogadas. A nica veioaos 20, quando Fran rece-beu na cara do gol, mas fi-nalizou por cima.

    Aps esse incio maisnivelado, o embate voltous mos do Onze Garotos,que marcava forte e puxavatimos contragolpes. Maisperigoso, o time Ouro eNegro ainda criou boasoportunidades. A mais cla-ra aos 35 minutos, quandoWillian saiu na cara do gol,mas mandou fora.

    Sempre jogando com in-teligncia, a equipe do SoJos soube tocar a bola etambm impedir que o VaiQuem Quer criasse grandesjogadas at o final. Os lti-mos minutos foram para ad-ministrar o jogo, at que orbitro determinasse o fimdo clssico.

    Onze Garotos determina ritmo e leva melhor no clssico

    VermelhoQuem merece o vermelho o camisa 9 Fran, do Vai

    Quem Quer. Um dos destaques do time, o atacante tevea chance de colocar fogo na partida. Porm, de frentepara o gol, acabou isolando a bola na melhor oportuni-dade de seu time.

    VerdeO verde fica com a equipedo Onze Garotos. Em umatarde muito inspirada, o timerendeu em todos os setores,sem deixar o adversrio res-pirar, e criou diversas opor-tunidades de marcar.

    AmareloJ o amarelo vai para oVai Quem Quer. Apsbons jogos, o time doSo Jos ficou muitoaqum do que pode apre-sentar, decepcionandono clssico.

    Com objetivo de fomen-tar o esporte nas comunida-des, a Secretaria Adjuntade Esportes lana neste anoo Campeonato de FutebolAdulto de Jundia, que en-volver as quatro regiesda cidade. As equipes vose enfrentar dentro da re-gio e, no final, as quatromelhores equipes decidemquem ser o grande cam-peo da cidade. As partidasvo acontecer aos domin-gos e o campeonato come-ar dia 25 de agosto.

    Nosso objetivo pro-mover a integrao entre osbairros e proporcionar ativi-dades nos finais de semana.As quatro regies da cidadeestaro na disputa e isso bacana para valorizar os atle-tas dos bairros, disse o se-cretrio Cristiano Lopes.

    As inscries j estoabertas, vo at o dia 16 de

    Campeonato de Futebol Adultodeve movimentar bairros da cidade

    JUNDIA

    agosto e podem ser feitas nocomplexo esportivo Nicoli-no de Lucca (Bolo), cen-tros esportivos Romo deSouza (Colnia), Pedro Ray-mundo (Vila Rio Branco) ena prpria secretaria no PaoMunicipal (5 andar).

    Podero participar dacompetio jogadores aci-ma de 16 anos e est proibi-da a participao de atletasque disputam Campeona-tos de Federaes e Ligasde Futebol Amador de Jun-dia e Regio. Apenas trsatletas de outra cidade porequipe podero participarda competio.

    CAMPO LIMPO PAULISTA

    Juventude e Flamengobrilham no Master 2013

    No dia 27 de julho, aequipe do Juventude alcan-ou mais um xito na com-petio. O adversrio foi oFirenze, que acabou derro-tado por 3 a 0.

    Quem tambm fez boni-to na ltima rodada foi oFlamengo que superou oMoinho por 3 a 1 e mantevea liderana isolada, soman-do 10 pontos ganhos.

  • O PNDULODE 02 A 08 DE AGOSTO DE 2013 13 ESPORTES

    EPor Rodolfo Bueno

    SEGUNDONA

    Com igualdadenumrica, o Califrniavoltou a ser melhor,

    criando timachance de ampliar

    aos 21 minutos

    Time Azul contou com o talento de seu camisa 10 Lu, para arrancar a vitria que deixa a equipe com sete pontos ganhos

    Califrnia bate Revelao e alcana G4

    m jogo vlido pela5 rodada da Segun-da Diviso do Ama-

    dor, o Califrnia venceu aequipe do Revelao por 2a 1. Em uma partida muitobrigada, o time azul contoucom o talento de seu camisa10 Lu, para arrancar a vit-ria que deixa a equipe naquarta colocao, com setepontos. J o Revelao apa-rece apenas na oitava posi-o, tendo conseguido at omomento trs pontos.

    Na fria noite de sbado,27 de julho, quem comeoumelhor foi o Revelao, quequase marcou no incio comWeslen. Aos 5 minutos omeia recebeu na rea e ba-teu forte, por cima do tra-vesso. O Califrnia, entre-tanto, no se abalou e foi sredes 10 minutos depois.

    Aps receber bom passe narea, o camisa 10 Lu bateucom preciso, colocandoseu equipe em vantagem.

    Animado com o tento,Lu apareceu novamente nolance seguinte. Dessa vezfazendo s vezes de gar-om, o meia deixou o ata-cante Paulis-ta na cara dogol. O avantefinalizou for-te, mas parouem boa defe-sa do goleiroadversrio.

    A equipedo Califrnia permaneceumelhor at os 30, quandoDu, que j tinha amarelo,cometeu falta dura e aca-bou expulso. Com um ho-mem a mais, a equipe doRevelao se animou, par-tindo com tudo em busca doempate, mas sem criar boas

    chances at o final do pri-meiro tempo.

    J para a segunda etapaas coisas se igualaram logode incio, pois Alex Rodri-go, do Revelao, cometeufalta boba no meio de cam-po e tambm recebeu o se-gundo amarelo, deixando

    seu time com10 homens.Com igual-dade numri-ca, o Califr-nia voltou aser melhor,criando ti-ma chance de

    ampliar aos 21, quandoWesley recebeu na rea echutou com perigo.

    Com o jogo truncadono meio de campo, o Cali-frnia resolver arriscar delonge. Aos 29 Ch man-dou uma bomba da lateralesquerda, obrigando o ar-

    queiro do Revelao a re-alizar tima defesa. Mes-mo desencontrado emcampo, o Revelao con-tou com uma bola paradapara chegar ao empate. Seaproveitando de falta pelolado esquerdo, Weslenbateu baixo, a redonda des-viou no adversrio e foipara o fundo do gol. Otento deixou o Revelaoempolgado. J no lance se-guinte Alessandro cruzouda esquerda e Abner cabe-ceou com muito perigo.Com tudo igual, pareciaque o duelo terminaria em-patado. Porm, o meia Lutratou de mudar a histriado confronto. Aos 37 omeia arriscou chute de lon-ge. Caprichoso, o forte ar-remate acertou o traves-so antes de entrar, garan-tindo o triunfo do Califr-nia j no apagar das luzes.

    VermelhoO sinal vermelho fica com a dupla D e Alex

    Rodrigo, jogadores do Califrnia e da equipe do Reve-lao respectivamente. O primeiro conseguiu ser ex-pulso ainda na primeira etapa, quando seu time vencia.J Alex no deixou por menos, sendo expulso no inciodo segundo tempo por uma falta no campo ofensivo.

    VerdeO verde vai para o camisa10 do Califrnia, o meiaLu. Baixinho e rpido, elefoi o autor das jogadas maisperigosas de sua equipe,anotando dois gols. O se-gundo deles um golao daintermediria, j no fim doduelo.

    AmareloQuem precisa de maisateno a equipe doRevelao, que estcom apenas 3 pontos.Sem vencer ainda nacompetio, o time jocupa a parte baixa databela, vendo de pertoa zona do descenso.

    Revelada nas escolinhasde basquete do Colgio Di-vino Salvador Jundia, a alaMariana Lambert, de 21anos, vai jogar e estudarnos Estados Unidos.

    A atleta, que por diver-sas vezes defendeu a sele-o brasileira, acertou osdetalhes da transferncianas ltimas semanas. Elaembarca dia 12 de agostopara Kansas City.

    Neste primeiro momen-to, a ideia de Mariana apro-veitar ao mximo o cursode Educao Fsica e jogarbasquete pela universidade.

    "Estou muito feliz e sei quevou sentir saudades de to-dos do Divino, que me for-mou para a vida. Ser maisum grande desafio", falouMariana.

    A jovem atleta conquis-tou recentemente o ttulodos Jogos Regionais do In-terior por Jundia.

    Mariana sempre estudoue jogou pelo Divino. Gra-as ao talento, foi convoca-da vrias vezes para defen-der a seleo brasileira, comdestaque para o terceiro lu-gar no Campeonato Mun-dial disputado no Chile.

    Atleta do Divino/Jundia vaipara o Estados Unidos

    Mariana Lambert comandou a equipe na conquista do Regionais

    O incentivo ao esporte uma das melhores maneirasde tirar os jovens das ruas eproporcionar qualidade devida populao. Pensan-do desta maneira, o prefeitoJuvenal Rossi, recebeu emseu gabinete, no dia 26 dejulho, os medalhistas dosJogos Regionais de Voto-rantim, dos Jogos Regio-nais dos Idosos e do Cam-peonato Paulista de Karat.Os atletas apresentaram aoprefeito medalhas e trofus,alm de relatar como foramos dias de competio.

    Mesmo com pouca es-trutura, segundo JuvenalRossi, o municpio conquis-tou bons resultados. Estesatletas se superaram e con-quistaram suas medalhaspor mrito prprio. Cada umaqui est fazendo a sua his-tria, elogiou. Nosso in-tuito valorizar mais mo-dalidades e descobrir maisatletas em nossa cidade,relata o prefeito.

    O secretrio de esporte,Nne Nivoloni agradeceu oapoio recebido pela Prefei-

    Juvenal Rossi se rene com medalhistastura, durante as competiese ressaltou a importncia daatividade fsica para a qua-lidade de vida. Esporte sade, afirma.

    MedalhistasEntre os atletas que par-

    ticiparam do encontro, Vil-ma da Silva foi o grandedestaque. Com suas trsmedalhas de ouro, con-quistadas no atletismo,durante os Jogos Regio-nais de Votorantim, a me-dalhista destacou sua roti-na de treinamento. Pro-curo treinar todos os dias.Alterno entre corridas empista e em percurso de rua.Preciso estar preparadapara qualquer tipo de com-

    petio, esclarece. Noprximo ms, Vilma par-ticipa de mais duas provasdefendendo a bandeira deVrzea Paulista, uma emCajamar e a outra em SoPaulo. Gilmar Pires Ra-mos, 31, conquistou a pra-

    ta no atletismo. Minhameta era conseguir umamedalha, independente dacolocao. E me superei,disse.

    Ficar com o segundo lu-gar na competio de ma-lha, pelos Jogos Regionaisdos Idosos, foi a grandeconquista dos atletas Rei-naldo Elias de Souza, 63 eAntnio Jorge TolentinoMarques, 62. Eliminamoscinco cidades e perdemos a

    medalha de ouro por pouco.Fomos muito bem na com-petio e estamos felizescom a nossa colocao,relata Reinaldo.

    Os pequenos atletas doKarat conquistaram meda-lhas feito gente grande. Fe-lipe Alves de Carvalho, 6anos, o campeo Paulistade Karat e Guilherme Aze-vedo, 13, conquistou a me-dalha de bronze, na mesmacompetio. J Anna Karo-line Azevedo, 6 anos, con-quistou o Campeonato Pau-lista e ficou com a segundacolocao, no CampeonatoBrasileiro.

    Tambm participaramdo encontro, os jogadoresdo time de basquete Gui-lherme Henrique Moura,18, Emerson de Lima, 27 ePaulo Augusto de Souza,17. Alm do tcnico, Jadi-el Santana. Nossa metaera ficar entre os seis pri-meiros, mas conquistamosa medalha de prata. Noprximo ano, j disputare-mos pela primeira divi-so, informa o tcnico.

    Esportistas dos Jogos Regionais de Votorantim,dos Jogos Regionais dos Idosos e do CampeonatoPaulista de Karat foram homenageados

    Saiba mais na pgina 5

  • O PNDULO DE 02 A 08 DE AGOSTO DE 201314 INFORMEINFORME PUBLICITRIO

    A JP Auto Peas umaempresa do ramo automo-tivo, que atende CampoLimpo Paulista e regio hmais de 20 anos.

    Na loja voc encontrapeas novas e usadas ori-ginais e paralelas para seuveculo, com o melhor pre-o e as melhores marcas.

    Oferece atendimento di-ferenciado, atravs daequipe de funcionrios queorientam e esclarecem d-vidas dos clientes.

    A JP Auto Peas j tradicional no segmento ereferncia na cidade e faci-lita o pagamento com par-celamento no carto de cr-dito e oferece produtos apronta entrega, como: lan-terna, farol, para-choque,sistema de latarias, cap,portas, tampa traseira, en-tre outros.

    Venha comprovar osservios e conferir os pre-os!

    A JP Auto Peas estlocalizada na rua Itlia,294, Jardim Europa e embreve contar com novaunidade na avenida Bra-gantina.

    Horrio de funciona-mento de segunda a sexta-feira das 8 s 18 horas.Sbados das 8 s 14 horas.

    Mais informaes pe-los telefones: (11) 4038-1004, 9-9686-0737 (Vivo)e Id 117*6945 (Nextel).

    JP Auto Peas, tradio em Campo Limpo Paulista e regio

    JP Auto PeasRua Itlia, 294, Jardim Europa - Campo Limpo PaulistaFunciona de segunda a sexta-feira das 8h s 18h; sbados, das 8h s 14 horasTelefones: (11) 4038-1004, 9-9686-0737 (vivo) e Id 117*6945 (Nextel)

  • O PNDULODE 02 A 08 DE AGOSTO DE 2013 15 GERAL

    CURIOSIDADE

    Se vocacreditar,d para

    ir atfora do

    planeta

    Marcos Pontes esteve na cidade para participar do encerramento do 41 Encontro Regional de Ensino de Astronomia-EREA

    As histrias de um astronauta em Jundia

    Da Assessoria de Imprensa

    Se voc acreditar, dpara ir at fora doplaneta. A frase

    do astronauta brasileiroMarcos Pontes, que esteveno dia 27 de julho, em Jun-dia, participando do encer-ramento do 41 Encontro Re-gional de Ensino de Astro-nomia-EREA. O evento, quelotou o audi-trio da ETE-VAV Jundia(Escola Tc-nica EstadualVasco Ven-c h i a r u t t i ) ,teve quatrodias de dura-o sob coordenao do pro-fessor Rafael Purgato. An-tes disso, professores da redepblica de ensino acompa-nharam durante a semanapalestras e oficinas no Com-plexo Argos.

    O astronauta MarcosPontes prendeu a atenodo pblico durante quase 2horas, exibiu fotos e filmesda viagem Estao Espa-cial, em maro de 2006. Elecontou as experincias queviveu no espao, como che-gou a ser astronauta e deuuma aula de motivao. Sevoc quer uma coisa, correatrs. preciso ter em men-

    te as regras: estude, traba-lhe, persista e faa sempremais do que esperam devoc.

    O coordenador do EREAem Jundia, Rafael Purgato,fez avaliao bastante posi-tiva do evento. A rea daCincia desperta grande cu-riosidade das pessoas e levaa busca do conhecimento.Tivemos palestras excelen-

    tes e oficinasmuito provei-tosas, at como lanamentode foguetes.Os professo-res levam umatima baga-gem para a

    sala de aula.A realizao do EREA

    contou com apoio da Secre-taria Municipal de Educa-o, Secretaria Estadual deEducao, do Conselho Na-cional de DesenvolvimentoCientfico e Tecnolgico,SAB, Ministrio da Cinciae Tecnologia. Realizao Olimpada Brasileira deAstronomia.

    Marcos Pontes - Da horaque chega, at o momentode pose para fotos e aut-grafos, o astronauta brasi-leiro, Marcos Pontes, encan-ta a todos com simpatia edisposio em contar as ex-

    perincias e mensagens po-sitivas.

    Filho de famlia simplesde Bauru, o astronauta bra-sileiro comeou a carreirabuscando a realizao dosonho de ser piloto. Foi paraa Academia da Fora Areaem Pirassununga, mas tinhaque trabalhar para ajudar afamlia. Formou-se em 1984como piloto de caa e, emseguida, fez o mestrado noBrasil.

    Em junho de 1998 tor-nou-se capito da Fora A-rea Brasileira. E ficou sa-bendo das inscries para ocargo de astronauta pelaAgncia Espacial Brasilei-ra. Inscreveu-se e trs sema-nas mais tarde fora convo-cado. Ficou 2 anos em cursoat receber o brev (autori-zao) de astronauta. Exi-giu muito sacrifcio, masvence quem tem coragem",conta Marcos Pontes.

    No dia 29 de maro de2006, houve o lanamentorumo Estao Espacial.Segundo Marcos, de todoperodo que passou na pre-parao para a viagem espa-cial, o mais marcante foi odia anterior ao lanamento,pois aps o treinamento in-tenso de 5 meses, ele teveapenas 30 minutos para sedespedir da esposa e dos dois

    filhos. Naquele momentovoc pensa o que voc nodisse para seus filhos quegostaria de ter dito e no hmuito o que dizer, hora deir. E complementa o espa-o um desafio grande e euqueria voar e vencer o meudesafio.

    Quando fez a misso es-pacial, Marcos tinha 43 anose conta que ir ao espao dei-xa sequelas na sade. Ir aoespao muito bom, vercoisas maravilhosas e ad-quirir grande experincia,mas o corpo sofre. A mente,entretanto, se abre bastante,h uma grande mudana navida da gente. SegundoMarcos, o astronauta recebegrande dose de radiao queprovoca vitiligo e descon-trole hormonal que exige

    tratamento mdico constan-te.

    As crianas - MarcosPontes mora com a famliaem Houston, nos EstadosUnidos, mas viaja constan-temente ao Brasil onde tema Fundao Astronauta Mar-cos Pontes e tambm em-baixador da ONU para de-senvolvimento industrial noBrasil.

    Seu trabalho dirigidoprincipalmente s crianas eao ensino que se d a elas. AAstronomia disciplina queabrange o conceito de tempoe os valores que as crianasprecisam aprender. O estudotem que ser integrado aomundo que a criana vivecom as coisas modernas. Ascrianas tm que ver a apli-cao do que aprende.

    Como embaixador daONU, Marcos trabalha numprojeto que foi aprovadopara a instalao do EcoEstado, que dever aconte-cer em Roraima. Trata-sede reunir num s local tec-nologia do mundo inteiro,tudo ligado ao desenvolvi-mento sustentvel. O obje-tivo juntar tudo que sepode aproveitar para melho-rar o meio ambiente, utili-zando sistema de rede inte-ligente de gua, energia, c