Top Banner

Click here to load reader

diá JORNAL logo GreveVem ai a geral - sindipetroba.org.br · JORNAL SEMANAL DO SINDICATO DOS PETROLEIROS DA BAHIA GreveVem ai a geral ... dicato dos Metalúrgicos de Niterói, o

Nov 17, 2018

ReportDownload

Documents

trinhkhue

  • dilogoJ O R N A L

    JORNAL SEMANAL DO SINDICATO DOS PETROLEIROS DA BAHIA

    Greve geralVem ai a

    29 de agosto 2016 | n 209

    A ordem entregarnossas riquezas

    NA RUASindipetro investe em campanha de outdoor e busdoor para alertar populao sobre prejuzos da venda dos campos terrestres.

    PLEBISCITO Petroleiros coletam assinaturas para barrar a venda do Pr-Sal.

    Pg. 2 Pg. 3

    O projeto de desmonte da Petrobrs, com a venda de ativos, corre solto. Esto no pacote a Gaspetro - que teve liminar que proibia sua negociao suspensa pelo ju-dicirio federal e, portanto, a Petrobrs entregar 49% da empresa japonesa Mitsui, negcio que envolve R$1,9 bilho os campos terrestres, a BR Distribuido-ra, a Liquigs, a Transpetro, as refinarias mais antigas que formam dois pacotes,

    uma a Regap (MG) e a Reduc (RJ), outro a Repar (PR) e a Refap (RS).

    Fazem parte ainda do projeto de en-tregar as riquezas do pas ao capital es-trangeiro os campos do pr-sal, onde a Petrobrs j repassou norueguesa Sta-toil sua participao de 66% no campo Carcar e reduziu sua atuao de perfura-o a apenas trs poos na rea de Libra, no pr-sal da Bacia de Santos.

    Para a FUP, infelizmente o caminho que Parente est tomando o da reduo de investimento e encolhimento da Pe-trobrs, esse o tamanho que os golpis-tas querem dar estatal. Pedro Parente tem pressa para entregar o nosso patri-mnio, como fez com Carcar, ressalta o coordenador da FUP, Jos Maria Rangel. A inteno da poltica de Parente co-locar a Petrobrs num lugar secundrio

    no cenrio de petrleo e gs e entregar nossas reservas ao capital multinacional. Se no h perfurao, voc no acha pe-trleo. Se no acha, uma multinacional acaba comprando.

    Mas no entregaremos o patrimnio da sociedade brasileira de mos beijadas; lutamos e continuaremos a lutar. Leia nas pginas 02 e 03 sobre alguns dos nossos atos de resistncia.

  • 29 de Agosto 2016 | n 209 dilogoJ O R N A L 2

    Petroleiros e metalrgicos cobraram um basta ao desmonte do setor petrleo e da indstria naval, em um ato realizado na manh da quinta-feira, 25, em frente ao estaleiro Mau, em Niteri, regio onde mais de 12 mil postos de trabalho foram fechados nos ltimos dois anos.

    Organizado pela FUP, CNM, CUT e Sin-dicato dos Metalrgicos de Niteri, o ato contou com a participao do ex--presidente Lula e de diversas lideran-as sindicais e dos movimentos sociais, alm de parlamentares que vm lutando contra as medidas recessivas e os cortes

    de direitos que o governo interino tem imposto populao.

    Quando eu entrei, disse que o Brasil tinha de pensar com carinho na Petrobrs, mas a Petrobrs tambm tinha de pen-sar com carinho no Brasil. A empresa no poderia ficar comprando sondas e navios

    na Coria, no Vietn, onde quer que seja e milhares de trabalhadores ficarem de-sempregados, ressaltou o ex-presidente, lamentando o atual desmonte da poltica de contedo nacional que possibilitou a retomada do setor. Leia matria completa em www.fup.org.br

    A FUP, seus sindicatos filiados, com o apoio da CUT e de outras centrais sindi-cais e federaes tem encampado uma grande luta em vrias frentes de batalha contra a privatizao da Petrobrs e os

    direitos dos trabalhadores. So greves, mobilizaes, e paralisaes, nos esta-dos onde esto localizadas as unidades da empresa e tambm em Braslia, onde os petroleiros esto realizando uma for-

    te presso, coletando assinaturas contra a venda do pr-sal e denunciando os parlamentares golpistas. Em salvador, o Sindipetro Bahia intensificou a campanha contra a venda dos campos terrestres.

    Foram instalados outdoors na Paralela e avenida ACM, alm da renovao da mdia busdoor (propaganda nos vidros traseiros dos nibus). Alm de faixas nas sinaleiras e passarelas.

    PROTESTO EM MAU

    Saldo bastante positivo com forte adeso

    Ato contra o desmonte do setor petrleo e da indstria naval fortalece luta dos trabalhadores

    R E S I S T N C I A

  • n 209 | 29 de Agosto 2016dilogoJ O R N A L

    3

    Durante cinco dias de 15 a 19 de agos-to os petroleiros da BR Distribuidora na Bahia fizeram uma greve histrica e vitoriosa, paralisando todas as unidades emSalvador (sede Stiep), Camaari (BA-CAM), Mataripe (BAMAT), DEROD na BR 324, Itabuna (BAUNA), GEOPAR e as ter-moeltricas, surpreendendo a gesto da empresa, que ficou responsabilizada pela ameaa de desabastecimento de com-bustveis no estado. O comit de greve teve papel ativo durante o movimento e

    soube convencer os trabalhadores, pr-prios e terceirizados, da importncia da luta para barrar a venda da subsidiaria da Petrobrs, assim como o desmonte da empresa pelo governo golpista que colo-cou venda diversos ativos da estatal. A greve atingiu dez estados: BA, RJ, SP, RS, PE, AM, MG, SE, CE e RN. Durante a gre-ve, nada foi transportado, apesar da ao de alguns pelegos, que tentaram abas-tecer caminhes tanques na Petrobahia e Shell, circular sem segurana e sem a

    emisso de nota fiscal. A greve foi pacfica at o quinto dia, quando alguns membros da Segurana Patrimonial fugiram da sua rotina profissional para coagir e reprimir o movimento, a servio das gerncias. Ainda no ltimo dia, na base de Matari-pe (BAMAT), at a PM foi chamada e oito policiais da 10 CIPM de Candeias, com truculncia, levaram dirigentes sindicais para a delegacia. O comit de greve do SI-MCOLBA e a direo do Sindipetro Bahia repudiam a violncia da PM, diante de

    uma greve pacfica, somente para prestar servio s gerncias da Petrobrs. Mensagem enviada

    A entrega do patrimnio do Brasil, o au-mento do preo do gs de cozinha e o fe-chamento de diversos postos de trabalho, as perdas de direitos daqueles que vo permanecer na empresa. Essas so ape-nas algumas das consequncias caso se concretize a venda integral dos ativos da empresa Liguigs.

    Presente em 24 estados, a empresa passou a integrar a Petrobrs em 2005, atravs da BR Distribuidora e em 2013 pas-sou a ser subsidiria direta da Petrobrs,

    dando continuidade s suas atividades fins de envasamento de gs de cozinha.

    O prego para a venda dos ativos est sendo feito pelo Banco Ita, que ainda no divulgou as propostas das empresas que se habilitaram para a concorrncia. Mas nas unidades da Liguigs, e em particular na Bahia, os cerca de 140 funcionrios vivem meses de apreenso e insegurana, pois no sabem o que pode acontecer.

    Dos 140, 60 so efetivos e destes, 30 so concursados. O restante terceirizado.

    A pergunta : qual o destino que ser dado a cada um desses segmentos- efetivos, ter-ceirizados e concursados?

    O site do jornal Valor Econmico no-ticiou que a Liguigs poderia ser vendida por at R$ 2,5 bilhes, o que demonstra a inteno desse governo golpista de total entrega do patrimnio pblico, uma vez que esse valor s cobre o patrimnio que a empresa tem em P13 (gs de cozinha residencial em vasilhames). O restante, instalaes e cilindros industriais (gs para

    hospitais, supermercados, condomnios, restaurantes, etc) sero levados de graa. Fato que foi provado em audincia pblica sobre a venda da empresa, que aconteceu, na Comisso de Minas e Energia, na Cma-ra dos Deputados, em 07/07.

    Como todos os outros ativos da Petro-brs, os da Liquigs esto sendo vendidos muito abaixo do preo de mercado e a luta da FUP e seus sindicatos continua sendo no sentido de barrar essas vendas que vo gerar grandes prejuzos.

    Que futuro deve ter o Pr-Sal? Devemos entrega-lo s multinacionais ou preserva-lo sob controle do Estado brasileiro para que seja utilizado em benefcio da populao?

    A FUP e seus sindicatos querem que o povo se manifeste sobre o destino do Pr-Sal, a maior riqueza que o nosso pas possui. A ideia foi acolhida por parlamenta-res do campo da esquerda e transformada em um Projeto de Decreto Legislativo para realizao de um plebiscito onde a popu-lao possa se posicionar sobre o futuro do Pr-Sal.

    A proposta foi lanada na Cmara dos Deputados Federais, no dia 09 de agosto,

    MOBILIZAO

    LIQUIGS

    EM DEFESA DO PR-SAL

    Greve histrica de cinco dias na BR Distribuidora

    Venda tambm trar prejuzos ao consumidor

    Petroleiros buscam assinaturas para projetode plebiscito sobre o Pr-Sal

    SIN

    DICA

    TO

    durante a audincia pblica da Comisso Geral que discutiu o PL 4567/16. Desde en-to, a FUP e seus sindicatos vm realizan-do um mutiro para coletar assinaturas

    de deputados favorveis ao projeto, pois so necessrias 171 subscries para que a proposta seja acolhida pela Casa.

    At esta tera-feira, 23 de agosto, os

    petroleiros j haviam conquistado 159 as-sinaturas e seguem mobilizados, buscan-do o restante de subscries necessrias ao projeto.

    Impedir a desnacionalizaodo Pr-Sal

    A qualquer momento, a Cmara dos Depu-tados pode votar o Projeto de Lei 4567/16, que acaba com a obrigatoriedade legal da Petrobrs ser a operadora exclusiva do Pr--Sal, transferindo para as multinacionais o controle destas reservas. De autoria do ento senador Jos Serra (PSDB/SP), atual-

    mente ministro das Relaes Exteriores do governo interino do golpista Michel Temer, o projeto tambm pe fim garantia de participao mnima de 30% que a estatal brasileira tem nas reas do Pr-Sal.

    Pressione os deputados contra o PL 4567

    Uma das formas de pressionar os parlamen-tares enviar e-mails a todos os deputados

    federais, cobrando que se posicionem contr-rios ao PL 4567. Atravs da pgina www.pre-salemjogo.com.br, em apenas dois clicks, possvel disparar de uma s vez e-mails para todos os deputados, cobrando que votem contrrios ao projeto que entrega o petrleo brasileiro s multinacionais. Participe e aju-de a divulgar o site, cujo contedo tambm pode ser acessado nas redes sociais: www.facebook.com/PreSalEmJogo Fonte: FUP

  • 29 de Agosto 2016 | n 209 dilogoJ O R N A L 4

    H algum tempo os trabalhadores da Fafen vm se queixando e denunciando o perigo do roteiro dos nibus que vo para Lauro de Freitas. O problema a Es-trada da Cascalheira, conhecida por seu grande histrico de assaltos e acidentes devido grande quantidade de buracos.

    Na noite quarta-feira, 24/08, por vol-ta das 23h, quando se dirigiam Fafen, os trabalhadores foram surpreendidos por dois indivduos armados na altura

    da localidade chamada Marotinho. Eles aproveitaram o quebra-molas e se posi-cionaram frente do nibus com armas em punho. O motorista resolveu jogar o veculo para cima dos assaltantes e pisar no acelerador. Os trabalhadores ligaram para o 190 e informaram imediatamente o ocorrido polcia.

    Alm da exposio ao perigo e a insegurana, o fato gerou uma grande revolta entre os trabalhadores, pois eles

    vm solicitando insistentemente ao se-tor de transporte e s gerncias a mu-dana do roteiro, sem sucesso. O Sindi-petro Bahia orienta a todos aqueles que utilizam esse roteiro que continuem a denunciar o fato aos gerentes atravs de mensagens via correio e cobrem pro-vidncias. Paralelo a isso, o sindicato est solicitando reunio com a gerncia e ir cobrar providncias imediatas an-tes que o pior acontea.

    Trabalhadores do campo, da cidade e repre-sentantes de movimentos sociais e sindicais, que formam a Plataforma Operria e Cam-ponesa, se reuniram em Salvador para par-ticipar do Seminrio Nordeste em Defesa das Estatais e Contra as Privatizaes.

    O evento aconteceu nos dias 25 e 26 de agosto, no auditrio do Sindae e teve como objetivo analisar o atual momento e sua conjuntura poltica e econmica e tirar propostas para intensificar o processo de luta estratgico contra a privatizao da Petrobrs, Chesf e das estatais de gua do Nordeste. A inteno foi fortalecer o mo-

    vimento em defesa do petrleo brasileiro, por mudanas no modelo eltrico e garan-tia da gua como um direito social.

    Na manh da quinta-feira, 25, o coor-denador do Sindipetro Bahia, Deyvid Ba-celar, abordou como palestrante, o tema Estratgia do Capital nas Estatais Brasilei-ras. Bacelar fez uma anlise de conjuntura, apontando como um dos principais moti-vos do golpe de estado no Brasil o acesso dos EUA s reservas de petrleo do pas. Para ele a categoria petroleira pode ser o elemento catalisador de um movimento maior e mais forte, que vem sendo cons-

    A diretoria do Sindipetro Bahia vem se fazendo presente no pr-embarque de di-versos trabalhadores das sondas, a exem-plo da SPT 26, SPT 146 e SPT 151 (Conterp), para tratar de assuntos de interesse da categoria e se informar sobre possveis rei-vindicaes e queixas dos trabalhadores.

    O objetivo dos diretores respons-veis pelo setor privado visitar todas as sondas e unidades da Petrobrs para tro-car informaes com os trabalhadores e

    tentar resolver as demandas propostas. Acompanhe abaixo o que foi tratado pe-los diretores Adson Silva, Eliu Evangelista, Andr Nogueira, Jos Batista (Serrinha) e o militante Ari durante as visitas.

    BRASERVPLR e 5 Turma sero tratadas na data base, em setembro. O gerente informou que est providenciando a viabilidade do emprstimo consignado. Segundo ele a

    empresa descartou o Banco do Brasil, de-vido aos juros altos. A BRASERV est ten-tando fechar com o BV -Votorantim nos prximos 60 dias.

    HALLIBURTONA empresa est tentando mudar o turno de trabalho de 07h30 as 11h 30 e das 13h30 s 17h30 para 08h as 12h e das 13h s 17h, o sindicato marcar uma assembleia com os trabalhadores para discutir o assunto.

    FAFEN

    PLATAFORMA OPERRIA E CAMPONESA

    SETOR PRIVADO

    Trabalhadores expostos ao perigo

    Seminrio em Salvador debateu importncia estratgica da energia e da gua

    Em defesa dos direitos dos trabalhadores

    SIPAT-RLAMAconteceu durante a semana, de 22 a 26/08, a SIPAT- RLAM 2016 Eu cuido de voc, voc cuida de mim, com enfoque na sade do trabalhador. O Sindipetro Bahia participou do evento com um stand e promoo de palestras, como a do Dr. Ricardo Bulhes, que falou sobre aposentadoria. Na quinta-feira, 25/08, o auditor fiscal do trabalho Dr. Flvio Nunes abordou o tema NR5 e a importncia da CIPA, tambm a convite do sindicato.

    SIN

    DICA

    TO

    Boletim Informativodos Trabalhadores do

    Sistema Petrobrs

    E X P E D I E N T E

    Rua Boulevard Amrica 55, Jardim Baiano, Salvador, BahiaCEP 40050-320 Tel.: 71 3034-9313E-mail: imprensa@sindipetroba.org.br Site: www.sindipetroba.org.br

    Diretores de Imprensa: Leonardo Urpia e Paulo Csar MartinTextos e Edio: Alberto Sobral e Carol de AthaydeEditorao: Mrcio Klaudat Tiragem: 6.000 exemplares Grfica: Contraste

    trudo pelas centrais sindicais e ir parar o pas com uma greve geral. Na sexta-feira, 26, o economista e ex-presidente da Pe-

    trobrs, Jos Sergio Gabrielli, e a secretaria da CNTE, Selene Michelin, falaram sobre o Petrleo e a Educao.

    PERBRSAps cobrana do Sindipetro Bahia, a direo da Perbrs resolveu convocar todos os trabalhadores demitidos para pagamento dos retroativos de 2015/2016. Mas para isto preciso agendar dia e horrio ligando para o coordenador, Leandro (tel - 071- 9-9918-8206). O pagamento ser realizado de 25 a 30 de setembro a todos que agendarem.

Welcome message from author
This document is posted to help you gain knowledge. Please leave a comment to let me know what you think about it! Share it to your friends and learn new things together.