Top Banner

Click here to load reader

BOLETIM INFORMATIVO DA AFAGO - ASSOCI- AÇÃO DOS FILHOS · PDF file BOLETIM INFORMATIVO DA AFAGO - ASSOCI-AÇÃO DOS FILHOS E AMIGOS DE GOUVEIA - ... 50.001 votos. Da...

Sep 29, 2020

ReportDownload

Documents

others

  • BOLETIM INFORMATIVO DA AFAGO - ASSOCI- AÇÃO DOS FILHOS E AMIGOS DE GOUVEIA -

    ANO VII N° 05- SETEMBRO- OUTUBRO 2014

    EDITORIAL

    Adilson do Nascimento

    O Código Eleitoral Brasileiro, com algumas modifica- ções, é representado pela Lei nº 4.737 de 15 de julho de 1965, editada em plena ditadura militar. A lei eleitoral, inclusive que disciplina o horário gratuito é a de n° 9.504 de 30 de setembro de 1997. Por esses dois instrumentos constitucionais encon- tramos estabelecido legalmente que o voto nulo e o voto em branco representam absolutamente nada no resultado de uma eleição, a não ser uma manifestação de descontentamento do eleitor. Mesmo que os votos brancos e nulos representem mais de 50% do total apurado isso não concede ao tribunal eleitoral o direito de anular a eleição, pois eles não são computados aos votos válidos e, pior, poderão até ajudar ao candidato que obte- ve maior votação, já que diminuirão o percentual de votos vá- lidos, vez que quanto maior o número de votos brancos e votos nulos menor será a necessidade de votos válidos para eleger um candidato. – Querem um exemplo prático? Em uma elei- ção com 100.000 eleitores se nenhum votar branco ou nulo o candidato vencedor será aquele que obtiver 50% mais um dos votos válidos, ou seja, 50.001 votos. Da mesma forma se entre esses 100.000 eleitores 500 votarem branco ou nulo o total de votos válidos será de 99.500 e aí 50% mais um serão 49.751. Na eleição do dia 26 de outubro passado, em segundo turno, a candidata Dilma Rousseff obteve 54.501.118 votos, ou seja, 51,64% dos votos válidos. O candidato Aécio Neves obteve 51.041.155 votos, ou seja, 48,36% dos votos válidos. No total a diferença entre os votos válidos foi de 3.459.963. À vista des- ses números podemos concluir que o resultado foi o mais aca- nhado desde a redemocratização do Brasil. Assistimos a uma campanha bastante acirrada que culminou com uma vitória bastante reduzida. – Isso é um recado das urnas? Sim! Com toda certeza! – Isso nos faz acreditar que a eleição dividiu o país ao meio? Acredito que sim! Pelo menos é um indicativo de que a presidente reeleita certamente irá conviver com uma oposição revigorada, representativa de, no mínimo, mais de 51 milhões de eleitores que não concordam com o atual estado de coisa, embora, ainda, o resultado configure um marco históri- co: o PT – Partido dos Trabalhadores – se torna a única sigla a vencer quatro eleições seguidas para a presidência da repú- blica. – Com tudo isso, como se imagina que a presidente reeleita haverá de agir? Com humildade, com paciência, com prudên- cia, com cautela, com sensatez, mas com firmeza e determi- nação! Será preciso muita astúcia para administrar dois para- lelos antagônicos: o da assistência social e o da modernização econômica. Seus desafios serão infindáveis. As promessas de campanha serão cobradas pela população, em geral, e pelo congresso nacional com forte tendência oposicionista. Haverá necessidade de mudanças profundas como a reforma política (proibição de contribuições empresariais de campanha e o fim

    da reeleição, entre outros temas). Para tanto a presidente já acenou com uma proposta de ampla consulta popular, atra- vés de plebiscito. Serão necessárias fortes mudanças na qualidade do ensino médio; na reforma agrária (incluindo o agronegócio e a agricultura familiar); na questão indígena (principalmente na demarcação de suas terras); no déficit de moradia; na expansão do parque gerador e transmissor de energia; na segurança hídrica, de forma a garantir a oferta de água de qualidade; na segurança pública (somos o séti- mo país mais violento do mundo); na melhoria do nosso sis- tema prisional, hoje com prisões superlotadas, apesar de uma grande quantidade de processos para julgamento; no com- bate a inflação (o governo precisa manter os seus gastos administrados para que o país volte a crescer e mantenha a inflação sob controle). Segundo a presidente reeleita (e isso foi extremamente positivo) ela não irá esperar a conclusão do primeiro mandato para iniciar as ações de transformar e melhorar o crescimento da economia, avançando no terre- no da responsabilidade fiscal e orçamentária, aumentando o nível de emprego. A presidente, segundo ela disse, tem cons- ciência de que o país precisa investir mais em saúde, educa- ção, cultura, ciência e inovação. Também prometeu diálogo com todos os segmentos, não só partidários, quanto empre- sariais, financeiros e com o mercado. Prometeu combater, com todo rigor, a impunidade, como forma de eliminar a corrupção. O tema que dominou a campanha, sem dúvida, foi mudança. Portanto a presidente não desconhece que é preciso mudar, e mudar para melhor! Segundo ela a hora é de união. União pela democratização, pelo crescimento e desenvolvimento do país. Enfim, o resultado das eleições está aí e não pode, nem deve ser questionado. Cabe-nos agora ter esperança e fé de que a nação sairá da estagna- ção atual e promoverá um crescimento de qualidade sus- tentável.

  • Boletim Informativo da AFAGO página 2

    www.afagouveia.org.br Visitem diariamente e

    registrem informações.

    16/09/2014 - Adilson do Nascimento - Presidente da AFAGO

    A AFAGO – Associação dos Filhos e Amigos de Gouveia - é uma entidade sem fins lucrativos cuja finalidade basicamente se resume a: realizar periodicamente reuniões sociais, culturais, recreativas e outras que visem estimular o relacionamento, o espírito comunitário e de solidariedade mútua entre os membros da colônia gouveana, além de preservar os laços afetivos com a cidade de Gouveia e sua população, em geral; promover outros eventos que, por sua natureza e definição, venham a contribuir para o desenvolvimento sócio técnico-cultural de seus associados; auxiliar, na medida do possível, e a critério os gouveanos que, comprovadamente, carecem de assistência financeira, social e afetiva em Belo Horizonte ou região metropolitana; velar pela preservação da memória histórica da cidade de Gouveia e sua comunidade e criar na sede do município, local que se possa, estruturar e concretizar, um Centro Histórico Cultural da família gouveana. Além de a AFAGO não dispor entre as suas finalidades básicas a assistência material ou financeira às entidades filantrópicas do município, também não dispõe de recursos que a possibilitem tais arroubos, vez que a sua única fonte de renda é oriunda do pagamento de trimestralidade feita por uns poucos e abnegados associados, inclusive os dirigentes que pagam o dobro, sendo que tal renda não suporta sequer os seus custos administrativos, representados por IPTU, condomínio, luz, telefone, material de expediente, tarifas, taxas e correios. O Prêmio Afago de Literatura vem sendo suportado por alguns diretores, da mesma forma que suportam a impressão dos boletins informativos, as viagens, hospedagens e alimentação, em Gouveia, assim como os custos de impressão e acondicionamento dos certificados de títulos honorários. As doações feitas ao hospital, que contou, ainda, com tecido doado pela Cia. de Fiação e Tecelagem São Geraldo, foram feitas por alguns diretores, da mesma forma a que se fez à APAE. Alguns eventos de congraçamento foram suportados por alguns dos diretores que cederam, também, o espaço físico (sítio). Portanto, gostaríamos de esclarecer às diversas entidades

    Notícias & comentários

    gouveanas e ao público em geral que o fato de às vezes não acatarmos as solicitações que nos chegam não se firma em qualquer discriminação ou falta de interesse e sim, tão somente, em nossa completa e absoluta falta de condições para tal. Estamos usando, como forma de colaboração, o nosso boletim e este site para divulgarmos as carências das entidades.Vejam comunicado do Gil, aqui embaixo.

    15/09/2014 - Gil Martins de Oliveira A propósito do pedido de apoio ao Lar dos Idosos de Gouveia, feito pela Direção da AFAGO, conseguimos 10 camas de ferro usadas, mas em bom estado, talvez necessitando de uma nova pintura, além de 10 colchões. O Lar São Mateus, que cuida dos idosos de Mateus Leme, pode fazer esse repasse. Já comuniquei o fato à direção do Lar de Gouveia, mas a questão esbarrou no transporte. Se alguém puder resolver esse entrave, entre em contato comigo e, logo, logo, mais idosos poderão ser acolhidos em Gouveia.

    Uma conversa proveitosa 24/09/2014 - Antonio Pereira Desculpem, eu não sou gouveiano, eu não conheço Gouveia, nem as pessoas de lá, mas eu descobri este site e vi que as pessoas falam de tudo aqui e ai resolvi compartilhar. Será que esses candidatos que ficam fazendo campanha politica na televisão dizendo que precisam de uma bancada forte para que façam uma gestão voltada para a educação, saúde, transporte, segurança, salário, emprego, asfalto, pontes, etc. não estão justificando o não fazer e apenas pedindo votos para seus aliados? Afinal, se forem fazer tudo isto não precisam de câmara, ou assembleia, já que o povo estará ao lado deles.

    26/09/2014 - Antônio Pereira Sou assíduo leitor de várias redes sociais de relacionamentos e em muitas fico avaliando a participação dos internautas achando interessante, ou seria triste, as pessoas que as utilizam para se arvorarem de intelectuais e entendidos em diversos assuntos que lhes fogem totalmente da alçada, da capacidade e do conhecimento e cometem gafes literárias, de conceito e de conteúdo, tão bizarras que soam ridículas. Por essa e outras razões relutei-me em me apresentar no site da AFAGO, embora o acompanhasse por um bom tempo, principalmente quando lia mensagem do Dr. Adilson do Nascimento e da Sra. Maria Auxiliadora de Paula

Welcome message from author
This document is posted to help you gain knowledge. Please leave a comment to let me know what you think about it! Share it to your friends and learn new things together.