Top Banner
A comunicação mãe e filho como um caminho de cura e liberação Clarissa Yakiara
10

$ 0,#&1),.(2,1)*+$ · K µ À} !} À}µ u µ µ v}M o P] }UP ]À}U]v Pµ }U(ou v U v} µ } µ À} !(oY D]vZ Æ ]!v ]v} oZ} }u ] ]Ì µ µ v uµ v uv} } vU

May 19, 2020

Download

Documents

dariahiddleston
Welcome message from author
This document is posted to help you gain knowledge. Please leave a comment to let me know what you think about it! Share it to your friends and learn new things together.
Transcript
Page 1: $ 0,#&1),.(2,1)*+$ · K µ À} !} À}µ u µ µ v}M o P] }UP ]À}U]v Pµ }U(ou v U v} µ } µ À} !(oY D]vZ Æ ]!v ]v} oZ} }u ] ]Ì µ µ v uµ v uv} } vU

A comunicação mãe efilho como um caminho

de cura e liberação

Clarissa Yakiara

Page 2: $ 0,#&1),.(2,1)*+$ · K µ À} !} À}µ u µ µ v}M o P] }UP ]À}U]v Pµ }U(ou v U v} µ } µ À} !(oY D]vZ Æ ]!v ]v} oZ} }u ] ]Ì µ µ v uµ v uv} } vU

Sobre Clarissa Yakiara

Mãe do João e do Lucas, psicóloga, palestrante e autora dos e-books:“Limite na Medida Certa” e“A Grande Sacada do Limite”.

Fundou em 2013 a Escola de PaisBee Family, um portal para pais emães de crianças entre 0 e 7 anos, que desejam se tornar um exemplodigno de ser imitado por seus filhos.

Atualmente a Bee Family possui três cursos on-line:“Limite na Medida Certa”, “Pais Conscientes, Crianças Felizes”

e “Zum Zum de Mães”.

Seja bem-vindo à nossa Escola de Pais Bee Family!

www.beefamily.com.br

/ClarissaYakiara

/escoladepaisbeefamily

@clarissayakiara

Page 3: $ 0,#&1),.(2,1)*+$ · K µ À} !} À}µ u µ µ v}M o P] }UP ]À}U]v Pµ }U(ou v U v} µ } µ À} !(oY D]vZ Æ ]!v ]v} oZ} }u ] ]Ì µ µ v uµ v uv} } vU

Introdução:

Uma mulher quando consciente do poder que há em suas palavras é capaz de curar,ressignificar e transformar a sua própria vida, a de seus filhos, e porque não, a vida detantos outros seres neste planeta!

A mulher está intimamente ligada com a força da criação, ela é capaz de criar junto aohomem uma outra vida e gestá-la em seu ventre. Ela vive ali em unidade com aqueleoutro ser durante nove meses e este a acompanha da maneira mais íntima possível,sentindo em tempo real tudo que está acontecendo naquele universo de infinitaspossibilidades que é o ser humano!

Quando é chegado o momento de se separarem, ou seja, é chegada a hora da criançanascer e conhecer o mundo, a mãe, que a acolhia internamente, vai recebê-la em seus braços. Essa mãe terá uma grande oportunidade de exacerbar virtudes femininas que,quiçá, nunca antes havia acessado, tais como o cuidado, a nutrição, a intuição, oacolhimento, a aceitação e tantas outras que cada mãe que lê estas palavras poderáacessar dentro de si neste momento.

Durante o processo de nascimento desta mãe e desta criança, quero ressaltar umaquestão de fundamental importância para a evolução destes dois seres: é também esta mulher que, com todas estas virtudes que estão despertando em seu ser, vai nomear enutrir de sentido a vida da criança e criar uma ponte que a conecta com o universo aoseu redor. É por meio da relação mãe e filho, das intenções e palavras desta mulherque a criança começa a perceber a si mesma e o mundo que a rodeia. Quanto maisconsciente de si, mais íntima do seu mundo interno, mais conectada consigo mesmaesta mãe estiver, maiores serão as possibilidades de mãe e filho viverem uma vidaautêntica e livre!

Neste pequeno e-book vou te apresentar um caminho possível para que você comece ou aprofunde este movimento de olhar para dentro e se ocupe mais do seu mundointerno, a fim de inspirar exemplos de comunicações e ações mais coerentes everdadeiras para seu filho.

Vamos juntas, com passos lentos e constantes, confiantes que independente do momentoque está vivendo junto à criança, uma grande transformação nesta relação é possível esó depende de você!

*NOTA: Ao longo do texto você vai perceber que na maioria das vezes direciono minha fala para as mães. Isso pelo

“simples fato” de ser a mulher que gesta a criança e vive por nove meses conectada da maneira mais íntima eprofunda com o seu filho! Ao meu ver, isso potencializa o processo que vou te apresentar em seguida. Agora,ressalto também que pais, avós, tios, educadores, cuidadores e qualquer pessoa que realmente esteja disponívelpara vivenciar um processo de autoeducação, a partir de sua relação com a criança, é capaz de experimentarvivências incríveis utilizando os passos deste caminho.

Page 4: $ 0,#&1),.(2,1)*+$ · K µ À} !} À}µ u µ µ v}M o P] }UP ]À}U]v Pµ }U(ou v U v} µ } µ À} !(oY D]vZ Æ ]!v ]v} oZ} }u ] ]Ì µ µ v uµ v uv} } vU

A grande maioria dos seres humanos têm uma série de questões mal resolvidas, traumas,medos e angústias que ficam guardados “debaixo do tapete”. Muitas vezes o que a criançafaz é sacudir esta poeira velha que estava aí escondida.

Isso porque este bebê está aberto e disponível para seu entorno desde o momento de suaconcepção. A criança é como uma pequena esponja no fundo do mar, que absorve o queestá em seu redor: atitudes, sentimentos e até pensamentos. Ela se conecta com o entornoe acaba absorvendo uma série de emoções, pois não é capaz de escolher ou se protegerdo que está se relacionando.

Veja este pequeno exemplo: se você está vivendo um momento intenso, está ansiosa poralguma questão profissional, ou enraivecida por algum conflito que viveu com seu esposo,é bem provável que seu filho de alguma maneira seja permeado por seus pensamentos eemoções, começando a atuar inspirado por estas questões. Ele pode ficar mais agitado,ou agressivo, ou “se meter em pequenas encrencas”. São infinitas as formas que a criançatem de nos mostrar o que estão captando de nosso mundo interno e nem sempre amaneira que eles escolhem é fácil de ser desvendada, por isso que o primeiro passo destecaminho de crescimento no qual você está prestes a conhecer inicia com a observaçãoprofunda do seu filho.

Afinal de contas, ele vai ser a sua bússola, é o seu filho que vai te guiar neste caminho demudança e crescimento interior. Pois como te disse, muitos dos desafios que observamosem nossos filhos, muitos dos comportamentos deles que nos deixam sem saber o quefazer, têm origem em nossas questões internas que não estão bem resolvidas. Então aprimeira coisa que sugiro que você faça é: observe o seu filho, mantenha-se atenta e presente em grande parte do tempo dentro de sua disponibilidade.

Eu sei que, assim como eu, você tem vários afazeres em seu dia a dia e precisa cuidar dacasa, fazer comida, ou você trabalha fora e não passa o dia todo com a criança, mas éimportante buscar momentos em sua rotina para se conectar com seu pequeno.Momentos em que possa parar tudo o que está fazendo e observá-lo. Minha dica é quevocê se mantenha mais em silêncio, respire mais devagar e profundamente, olhe nosolhos da criança e mostre por meio do seu olhar e dos seus gestos que está ali disponívelpara ela. Escute, sinta, olhe e somente depois de observar muito, comece a identificar oque te incomoda ali.

Pratique a observação da criança por um ou dois dias antes de avançar para opasso seguinte!

1 - Seu filho, o início da sua cura interior!

Page 5: $ 0,#&1),.(2,1)*+$ · K µ À} !} À}µ u µ µ v}M o P] }UP ]À}U]v Pµ }U(ou v U v} µ } µ À} !(oY D]vZ Æ ]!v ]v} oZ} }u ] ]Ì µ µ v uµ v uv} } vU

O que você observou em seu pequeno? Ele está agitado, agressivo, inseguro, fala mentiras, não escuta o que você fala…

Minha experiência no trabalho com pais diz que pequenas mudanças em nossa rotina,como permitir que as crianças brinquem livremente, encontrar um ritmo harmônico entresono, alimentação e movimento, do mesmo modo que alguns reajustes na maneira de darlimites e organizar as regras da casa, podem trazer muitas mudanças para oscomportamentos de nossos filhos.

(Por isso escrevi meu primeiro e-book, chamado “Limite na Medida Certa”, que você podebaixar gratuitamente clicando aqui. Também criei meu primeiro programa online sobreeste mesmo tema, o qual pode ser acessado clicando aqui).

Agora, o que eu quero mesmo lhe dizer é que qualquer mudança profunda a qual vocêdeseja ver em seu filho, passa por um processo honesto, corajoso e comprometido detransformação interna em você, mãe.

Te convido a olhar para isso como uma grande oportunidade de crescimento que seu filhoestá lhe entregando. Não sou mais uma que vai te dizer que “tudo é culpa da mãe!”Isso que estou dizendo não deve ser percebido jamais como um fardo ou algo que te geramedo, culpa ou resistência.

Este é um caminho que pode ser extremamente libertador e curativo para sua relaçãocom quem ama. Pois não sei se já se deu conta que a única pessoa a qual você podemudar é a si mesma!

Então vamos ao segundo passo do nosso trabalho: pratique a auto-observação, ou seja,é preciso que você se observe. Nada que está fora de você pode ser mais importante queo seu mundo interno neste momento. Coloque atenção em seus pensamentos, suasemoções e ações, especialmente quando está na presença da criança. E, a partir destecontato mais íntimo com você mesma, cada vez que observar em seu filho umcomportamento que você não gosta, sentindo-se confrontada ou incomodada, sequestione com uma das seguintes perguntas:

2 - Olhar para você mesma é liberador!

A - Qual a minha responsabilidade nesta situação?

B – Como, de alguma maneira, eu sou um exemplo disso que meu filho estámanifestando?

C - Como eu estou inspirando essa criança a atuar desta determinada maneira?

Page 6: $ 0,#&1),.(2,1)*+$ · K µ À} !} À}µ u µ µ v}M o P] }UP ]À}U]v Pµ }U(ou v U v} µ } µ À} !(oY D]vZ Æ ]!v ]v} oZ} }u ] ]Ì µ µ v uµ v uv} } vU

Por exemplo, se seu filho está muito agitado, você vai observar a sua rotina, o seu dia a dia,os momentos em que você está na presença da criança e perceber como você se comportaali. Muitas vezes estamos também agitadas, ansiosas, constantemente preocupadas como tempo e apressando nossos filhos. Não relaxamos nos momentos das refeições, ficamosreféns do celular, conectadas o tempo todo, inclusive quando estamos dirigindo, almoçandoe por aí vai.

Seu trabalho neste segundo passo é observar como você, com seu comportamento diário,está inspirando essa agitação, ou qualquer outro comportamento que te incomoda emseu filho.

Novamente, minha sugestão é que você se detenha neste passo por um ou dois diasantes de seguir com a leitura do e-book.

3 - Seu filho quer te escutar!

Depois de praticar os dois primeiros passos é hora de comunicar com seu filho sobre oque você está descobrindo nesta corajosa jornada rumo ao seu mundo interno. Este é oterceiro passo deste caminho: comunique com seu filho suas descobertas. Você vaisimplesmente falar para ele sobre o que está sentindo e aprendendo sobre você mesmaneste processo.

O propósito aqui é que você fale para ele sobre a sua responsabilidade na situaçãoincômoda que está acontecendo entre vocês. É importante que ele escute de você e sintaverdade em sua fala, sinta que você está consciente da sua parcela de responsabilidadenaquela situação e está ciente das suas questões internas. Somente se seu filho sentir queé verdadeiro o que você está comunicando, que você realmente compreendeu o significadodaquela situação e está disposta a redesenhá-la, ele então será capaz de transformartambém aquele comportamento desafiador e assim liberar o que estava absorvendo destarelação com você.

Agora eu quero te dar umas dicas práticas para que sua comunicação seja mais assertivae acesse o potencial de transformação positiva dessa relação:

Fale sempre na primeira pessoa! Por exemplo: “eu estou me sentindo triste porqueeu não consigo fazer isto”. Jamais responsabilize outras pessoas pelo que estáacontecendo com você. Você não deve falar com seu filho que está triste porqueo pai dele gritou com você, ou que está estressada porque o seu chefe não terespeita. É importante avaliar cada situação que está vivendo e encontrarsua responsabilidade aí, antes de comunicar com a criança. Portanto, osegundo passo do caminho é a auto-observação e ele vem antes da

comunicação!

Page 7: $ 0,#&1),.(2,1)*+$ · K µ À} !} À}µ u µ µ v}M o P] }UP ]À}U]v Pµ }U(ou v U v} µ } µ À} !(oY D]vZ Æ ]!v ]v} oZ} }u ] ]Ì µ µ v uµ v uv} } vU

Agora, preste muita atenção nesta ÚLTIMA dica, pois ela vai de encontro direto com onosso quarto e último passo deste caminho de comunicação consciente e curativa: aofinal da sua comunicação, você deve deixar claro para a criança o seu movimento ou asua intenção de entrar em ação e transformar o que está se dando conta!

Pratique e procure digerir com muito carinho cada palavra compartilhada neste passoantes de avançar para o próximo passo.

Imagino que você já entendeu sobre a importância de comunicar para seu pequeno oque está passando em seu mundo interno. Afinal de contas, ele está como uma“anteninha”, captando o sinais que vêm de você. É provável que alguns(ou vários) destes sinais nem você mesma tem clareza que estão aí dentrodo seu ser!

4 - A comunicação que cura e a

ação que transforma!

Comece a praticar esta comunicação enquanto seu filho está dormindo. Procureficar mais tranquila, se conecte com a situação incômoda na qual estão vivendo eaos poucos vá comunicando para seu pequeno sobre o que está absorvendo desteprocesso enquanto ele dorme. Aos poucos, a medida que sentir mais confiança,você pode praticar a comunicação quando ele estiver acordado também, emmomentos de conexão e tranquilidade entre vocês!

Fale a verdade por mais desafiadora que esta possa parecer, pois é importante serhonesta e falar de um espaço de conexão profunda com o que você está sentindo.Se sentir vontade de chorar, chore, se sentir raiva, fale sobre suas emoções!

Fale com a criança como se estivesse falando com um amigo íntimo, que é capazde te escutar profundamente com respeito e amor, fique bem presente e conectadacom o momento.

Page 8: $ 0,#&1),.(2,1)*+$ · K µ À} !} À}µ u µ µ v}M o P] }UP ]À}U]v Pµ }U(ou v U v} µ } µ À} !(oY D]vZ Æ ]!v ]v} oZ} }u ] ]Ì µ µ v uµ v uv} } vU

Então, bora comunicar com nossos filhotes, porque sentir eles já estão sentindo. E quandofalamos, temos a oportunidade de assumir o que é nosso e liberá-los deste excesso dequestões que nós mesmas temos capacidade de lidar e resolver.

E por falar em resolver questões, vou te apresentar agora o quarto e último passo desta jornada: a ação consciente. Ela é a continuação natural deste caminho que estou teapresentando, no qual você observa o seu filho, se observa e comunica o que está sedando conta. O quarto passo vem como um desfecho deste grande processo detransformação, pois não adianta nada se dar conta de tudo isso e não modificar demaneira prática o seu comportamento diário.

A ação consciente consiste em fazer redesenhos práticos em suas ações cotidianas comos pequenos. São estes ajustes que vão ancorar e enraizar uma nova maneira de nosrelacionarmos.

Você deve começar com ações simples que de alguma maneira irão te apoiar a transformaro padrão ou hábito indesejado. Vá bem devagar, um passo de cada vez, tenha paciência emuito respeito por você mesma! Imagine que faz vinte, trinta, quarenta anos que vocêvem repetindo esse padrão, a mudança pode acontecer num ritmo mais lento do quevocê imagina. Sabendo disso, mantenha-se firme em seu propósito de transformação!

E uma coisa eu posso te garantir, se você realmente assume o compromisso de setransformar num exemplo digno de ser imitado por seu filho, se está disposta a amar eabençoar sua família por meio de ações conscientes, esta transformação vai acontecer SIM ou SIM!

O que estou chamando de ação consciente tem a ver com o resgate do prazer de estarcom você mesma e com quem ama, tem a ver com silenciar sua mente, se conectarcom o simples, com o natural.

Compartilho com você alguns exemplos práticos que podem te inspirar: coloque umamúsica enquanto cozinha e dance junto com os pequenos; experimente varrer a sua casavisualizando que tudo que não apoia sua evolução está saindo junto com aquela poeira;crie brinquedos com sucatas e pedaços de pano, ao invés de ficar com o celular nasmãos enquanto as crianças brincam; saia de cena na hora que estiver com raiva e soquebem forte seu travesseiro até sentir que está preparada para se relacionar com seu filhonovamente; faça uma oração e abençoe seus filhos antes de dormir ou antes decompartilharem uma refeição juntos; enfim, coloque sua energia criativa a favor de açõesque vão te apoiar a criar um ambiente familiar mais harmônico e feliz.

Isso só depende de você, um passo de cada vez, um gesto de consciência por vez,com respeito, cuidado, amor e paciência!

Page 9: $ 0,#&1),.(2,1)*+$ · K µ À} !} À}µ u µ µ v}M o P] }UP ]À}U]v Pµ }U(ou v U v} µ } µ À} !(oY D]vZ Æ ]!v ]v} oZ} }u ] ]Ì µ µ v uµ v uv} } vU

5- Uma mensagem para o seu Ser!

Senti vontade de usar o último capítulo deste e-book para recapitular e aprofundar umpouco mais neste caminho que percorremos até aqui!

O primeiro passo que compartilhei com você foi a observação da criança com presençae disponibilidade, para que perceba os comportamentos dela que te incomodam eque podem indicar um caminho de crescimento para você e para todo o seu sistemafamiliar.

O segundo passo é a auto-observação, na qual você vai se observar de maneira profundae responsável, tendo como guia deste processo os incômodos levantados em sua relaçãocom seu filho. Você vai questionar sobre a sua responsabilidade diante destecomportamento apresentado pela criança. Vai avaliar como você, com seu exemplo,pode inspirar esse comportamento em seu filho e entrar num espaço de intimidade ehonestidade com você mesma.

O terceiro passo é a comunicação com a criança. Chegou a hora de compartilhar comseu filho os frutos da sua auto-observação. Fale de maneira responsável, verdadeira econectada com todas as sensações e movimentos que este incômodo acessa em seu ser.Confie em seu filho, assim como ele confia em você! Ele te escolheu como mãe e é tãosensível que já está sentindo de alguma maneira as suas dores e quando você as colocaem palavras claras, trazendo para si a responsabilidade, você pode liberar e curar o seufilho e a si mesma!

O quarto e último passo desta jornada é a ação consciente. Depois de percorrer todoeste caminho, é hora de ancorar os pensamentos, sentimentos e palavras numa práticacoerente com tudo que você está se dando conta. É aí que nascem de forma quaseque espontânea, sem precisar de fazer muito esforço, novas ações em seu cotidiano,agora mais alinhadas com suas descobertas e intenções positivas de mudançapara esta relação com quem ama!

Page 10: $ 0,#&1),.(2,1)*+$ · K µ À} !} À}µ u µ µ v}M o P] }UP ]À}U]v Pµ }U(ou v U v} µ } µ À} !(oY D]vZ Æ ]!v ]v} oZ} }u ] ]Ì µ µ v uµ v uv} } vU

/ClarissaYakiara

/escoladepaisbeefamily

@clarissayakiara

Estes 4 passos básicos se bem aplicados, com compromisso e responsabilidade, podemtrazer um crescimento profundo em sua vida, além de te entregarem uma grandeoportunidade de LIBERAR a si mesma e seu filho de questões familiares complexas quevêm se repetindo por várias gerações.

Percorrer esta jornada é uma maneira de honrar a ESCOLHA que você fez(conscientemente ou não) de ser Mãe e de abençoar o caminho do seu filho para queele possa seguir de forma autêntica, LIVRE, sendo quem ele realmente É!

Espero de coração que você se sinta tocada por cada palavra compartilhada neste pequenolivro, elas vieram de um espaço profundo e muito especial que existe em Meu Ser e trazemconsigo um impulso forte de tocar este mesmo espaço que habita o Seu Ser! <3

www.beefamily.com

E se você ainda não conhece os nossos ebooks e cursos on line

para pais e mães de crianças de 0 a 7 anos clique aqui e

conheça melhor nosso trabalho:

Seguimos conectadas aqui na Escola de Pais Bee Family!